Patch de Quimioterapia para combater o câncer

A quimioterapia é uma bosta. Ataca o paciente, o debilita e ferra com ele. Mas funciona, diferente de comprimidos azuizinhos (não é esse) que dizem funcionar. Bem, pode ser que funcionem. Quando forem testados em humanos (daqui a uns dez anos) saberemos. A quimio, apesar de todos os seus problemas, funciona e garante um imenso número de pessoas que sobreviveram ao câncer, e isso sem vídeo do YouTube, mas quem se importa com Ciência?

Agora, pesquisadores testam uma nova forma de atacar o câncer, sem que ataque a pessoa junto. E isso feito com testes sérios, e não apelos em vídeo de forma apaixonada e mimizenta.

O dr. Mory Gharib é professor da Divisão de Engenharia e Ciência Aplicada da Caltech. Como o G1 não o conhece, ele não está sendo vendido como o cara que curou o câncer. Ele estuda a ideia de usar patches como veículos para levar medicamentos para dentro do corpo há vários anos.

O patch seria semelhante àqueles para fazer a pessoa arar de fumar.. Neste caso específico, o esparadrapo-gourmet vem carregado de nicotina. Essa nicotina é absorvida pela pele, caindo na corrente sanguínea, acaba parando no cérebro, ativando o centro de busca. A pessoa fica felizinha e não sente vontade fumar.

A pele é composta de três camadas distintas: epiderme, derme e camadas subdérmicas. Para um medicamento entrar na corrente sanguínea, deve ser levada lá pro fundo da camada subdérmica.  Bem, para se fazer um patch de quimioterapia, é preciso fazer um compartimento que contenha o medicamento, além de um dispositivo em forma de agulha para entregar fisicamente o medicamento na corrente sanguínea do paciente.

A técnica está sendo aprimorada e daqui a pouco começarão os testes. É uma pesquisa para o programa de verão para bolsas de iniciação científica (Summer Undergraduate Research Fellowships – SURF), já que lá bolsista não tem que sair do laboratório para dar aula em colejão de subúrbio e fazer divulgação científica em favela. Claro, Caltech tem um nome a zelar e ninguém está tendo chilique dizendo que descobriram a cura do câncer. Por algum motivo que não me ocorre, nenhuma indústria farmacêutica brecou a pesquisa. Por que será?

Quanto menos traumático, melhor. Patches são muito usados para enfiar remédios dentro de você, como a insulina, por exemplo. Indo por esta técnica, teremos reações adversas menores, e melhor eficiência no tratamento dos diversos tipos de câncer. Mas, claro, com pesquisa científica sendo conduzidas do modo certo.


Fonte: Caltech

3 comentários em “Patch de Quimioterapia para combater o câncer

  1. “Quando forem testados em humanos (daqui a uns dez anos) saberemos.” Não, aqui não. Acabam de inventar a via rápida em 7 meses. O FDA e sua via rápida serão humilhados eternamente. SQN. Puta que pariu.

  2. As Patches de quimioterapias deverão, antes de tudo, ser testada em animais – creio eu. A ciência avança em detrimento de humanos brasileiros.

    “A experimentação animal é uma falácia.”
    – Dr. Ray Greek (sei lá quem é)

    Esse pessoal, que acredita na frase acima, poderá usar essas Patches para curar seus cânceres? Não deveriam.

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s