Uma parda visão do futuro

O futuro é incerto, e ele não tem obrigação de ser gentil. Os governantes atendem (mais ou menos)a  vontade do povo, mas só quando fica evidente que isso ferrará o próprio povo.

A democracia pode não ser o pior sistema de governo, mas acaba se tornando perigoso quando pessoas usam seus direitos democráticos para espalhar ideias.

Dessa forma, tanto pediram que foram atendidos. E o que eles, os que estão no poder, fizeram foi…

Os governantes extinguiram o curso de Química
Como eu tirava notas baixas em Química, eu não me importei.
Os governantes extinguiram os cursos de Matemática.
Como eu sempre fui péssimo em contas, adorei!
Os governantes extinguiram os cursos de Física
Como eu não entendia aquelas equações, dei de ombros.
Os governantes extinguiram os cursos de Farmácia e Medicina
Como basta chamar os estrangeiro, não liguei.
Os governantes extinguiram as pesquisas aeroespaciais
Como eu acho que ten muito guris passando fome, eu apoiei
Os governantes extinguiram Ciências Biológicas
Como eu nunca consegui decurá us nome de bicho isquizito, não vi mau algum
Os governantes extinguiram Engenharias e áreas de tecnologia de ponta.
Como eu já sei botá tijolo e uzá computadô pra vê o feice, nem zoei
Os governantes extinguiram o ensino da língua portuguesa
Komo el axu ki kda uM iXcReVi du geitu q qué, dei meo joinha

Minha mãe ficou doente, mas não pude fazer nada porque não havia mais aparelhagens, remédios e nem mesmo médicos nos hospitais.Tive dificuldade de levá-la em cada unidade, pois meu GPS parou, porque não há um único satélite geoestacionário mais.

Não consegui peças pro meu carro, porque não há mais mão-de-obra especializada,e  meu chefe me paga um salário ridículo, mas não sei se está certo, porque não sei fazer contas

Meu gás acabou e não tem mais para comprar, pois não há mais petróleo. Meu notebook e celular não funcionam, pois acabaram as baterias e não se tem mais eletricidade.

Não há mais água encanada nem remédios. As jaulas abriram com as ferrugens pois não estavam mais protegidas contra corrosão. Não temos mais combustíveis, e 70% da população morreu por causa de doenças e infecções que teriam ido combatidas com comprimidos, antibióticos e vacinas.

A noite escura descortinou o céu e eu posso olhar as estrelas, mas não seus detalhes, pois não há mais observatórios e nem mesmo lunetas.

Estou aqui, de pé, com meu amuleto que eu sempre defendi ser muito mais importante que tudo isso. Atrás de mim eu escuto um ruído baixo, um rosnado. Não me virei. Fechei os olhos e não procurei saber se era uma Panthera leo, Panthera tigris ou Panthera onca. Não fazia diferença.

Deixei meu amuleto cair, e momentos antes do último homem ter seu fim eu ouvi o leve baque surdo da peça, e quando o destino estava consumado, o pequeno rei de um antigo tabuleiro de xadrez parava lentamente, tombado.


Este é um assassínio do poema de Martin Niemöller. Estou envergonhado, mas vai assim mesmo.

4 comentários em “Uma parda visão do futuro

  1. Fui lendo o que extava iscritu e precebir so agora a inportância de istudar portugês pois gostu di quimica.

    Agora falando sério mesmo, é um puta argumento cretino esse de simplesmente dizer “pra quê vou usar isso?” e outros mimimis associados. Estudamos estas coisas para termos noção do mundo a nossa volta.

    Quando estou ensinando química ao pessoal explico mais ou menos no contexto desse texto a importância da disciplina em questão. Por sinal André sempre recomendo seu blog para meus alunos visitarem, pois o conteúdo na parte de química é excelente (os demais conteúdos também).

  2. É contraditório, mas já vi caixa de supermercado postar no facebook “Tenho 30 anos e nunca precisei matemática na minha vida”. Ah tá.

  3. Reconheci o Niemöller logo de início (é um de meus argumentos favoritos contra a indiferença e a inércia) e não acho que você necessite se desculpar nem se envergonhar, foi muito bem parodiado.

    Isso sem mencionar que lá naquela época em que o Brasil estava precisando de “ajuda” do FMI, estes reclamaram dos problemas do ensino nacional, e impuseram uma condição para dar a ajuda solicitada: que houvesse melhora no aproveitamento escolar.

    Os nossos queridos governantes conseguiram rapidamente aumentar a média de aprovação nas escolas, com um subterfúgio administrativo: baixaram de Brasília para todas as escolas públicas uma proibição de reprovação. E isso veio piorando a cada ano, e hoje não existe mais nem nota, nem prova, nem avaliação (é humilhante, dizem) destruíram a meritocracia…

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s