As auroras da minha vida

Diz o poema de Casimiro de Abreu que ele tinha saudades da aurora de sua vida. Claro está que ele se referia à sua infância, ainda mais que o poema chama-se "Meus oito anos". Infelizmente, Casimiro de Abreu não viu muitas coisas fantásticas de nosso Universo. Falecido em 18 de outubro de 1860, ele não teve acesso a muitas de nossas maravilhas de hoje, ou ele faria poemas mais bonitos ainda.

O vídeo a seguir foi montado por Alex Rivest, do blog Earth, Night Glow, Aurora and Atmosphere e com fotos fornecidas pelo  Image Science & Analysis Laboratory, da NASA, onde podemos ver o aparecimento de várias camadas coloridas. Que luzes são essas?

http://vimeo.com/moogaloop.swf?clip_id=42909676&force_embed=1&server=vimeo.com&show_title=1&show_byline=1&show_portrait=1&color=00adef&fullscreen=1&autoplay=0&loop=0
Assista esta porcaria em alta definição (HD) ou eu quebro as suas pernas!

Basicamente, é o nosso velho amigo oxigênio, que está em concentrações cada vez menores à medida que se sobe rumo ao espaço. A luz enviada pelo Sol faz com que elétrons "saltem" de uma camada eletrônica pra outra (você viu isso no Ensino Médio), e quando voltam, liberam a energia recebida sob a forma de emanações de luz de comprimentos de onda específicos. Acontece que devemos levar em conta a concentração de oxigênio e como a luz refrata no meio, o que pode interferir na sua velocidade de propagação, acarretando em outras cores.

Saber isso, entretanto, não tira a maravilha das fotos. Pelo contrário! Enquanto você está aí, enchendo o saco dos outros e escrevendo besteiras nas redes sociais, o universo mostra toda a sua maravilha. Maravilhas que Casimiro de Abreu admiraria, se ele não tivesse morrido tão cedo, aos 21 anos de idade! Sorte minha que tenho idade suficiente para admirar duas maravilhas: o poema de Casimiro de Abreu e a miríade de cores num momento congelado no tempo.


PS. Não, não são auroras. Nem boreal nem austral.

Um comentário em “As auroras da minha vida

  1. Além das belas imagens, o Dr. soube colocar uma boa trilha sonora :-)

    Por uma coincidência cósmica incrível eu estava ouvindo esta exata música no momento em que comecei a assistir o video. Só que eu havia pausado a música no player que uso, quando ela começa a tocar no video… “Ué, eu não pausei essa merd*?”… Pra quem quiser saber qual música é, chama-se Jltf, do disco Wait For Me do Moby… Muito bela a música :-)

    No mais, estas imagens não foram manipuladas ou realçadas? Porque há momentos em que há áreas bem grandes luminosas (em amarelo) que são muito mais fortes do que luzes de cidades normais. Mais brilhantes que Las Vegas…

    Nos momentos em que os religiosos dizem que a religião é boa pois só permite a arte e que a ciência é fria e racional demais, fico pensando em que belíssimas obras teríamos de Da Vinci ou Leonardo soubesse tudo que sabemos atualmente sobre o universo e suas belezas (e olha que nem sabemos muito!). O que Michelangelo teria pintado no teto da Capela Sistina caso pudesse vislumbrar estas belíssimas imagens ou aquelas captadas por grandes telescópios?

    Há um vídeo com uma entrevista [1] com Richard Feynman onde ele comenta desta beleza que a ciência ajuda a revelar, e ele contra-ataca justamente este argumento de que, ao estudarmos um objeto que é belo podemos descobrir uma beleza ainda maior invisível aos olhos pelados.

    [1] http://www.youtube.com/watch?v=cRmbwczTC6E&feature=player_embedded

    A série completa pode ser vista em: http://feynmanseries.com/

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s