Uma grandiosa imagem da Terra. Grandiosa MESMO!

O Elektro-L não é um satélite qualquer. É incrivelmente lindo e maravilhoso. Trata-se de  nova geração de satélites meteorológicos, desenvolvidos para a Agência Espacial Russa. Lançado do cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão, em 20 de janeiro de 2011, o Elektro-L tem trazido várias e excelentes fotos de nosso planeta. Algumas delas em uma resolução que fico em dúvida se classifico como gigante, estúpida ou boçal, mesmo.

Imagens grandes não são novidade. A novidade está no fato que as fotos trazidas pelo Elektro-L foram tiradas numa tomada só, num único pedaço. Normalmente, satélites e sondas tiram várias e v´rias fotos, as quais são montadas por softwares específicos (e não por um "sobrinho" usando Photoshop pirata, se é isso que você pensou). Aqui embaixo podemos ver a única foto tirada, mostrando todo o disco terrestre:

Meh, grandes coisas. Minha Tekpix tira foto bem maior qui isso. Só vem meio quadriculada, mas naum enteressa.

Pequeno, né? Minúscula, né? Quer algo maior, né? Então, que tal esta foto AQUI? Ela vem com um tamanhinho de mais de 1 GIGAPIXEL, com um “PESO” em torno de 100 megabytes. Cada pixel é um quadrado com 620 metros de lado. Chega ou quer mais? Sim, quer. E por isso eu lhe dou um time lapse com várias fotos, tiradas entre 14 e 20 de maio de 2011:

Como você pode ver, as fotos estão praticamente mostrando sempre o mesmo ponto. Mesmo porque, é um satélite geoestacionário, isto é, ele está numa órbita e com  velocidade em que ele acompanha a rotação do planeta de forma a apontar sempre pro mesmo local. Esta órbita é também chamada Órbita Clarke porque Arthur Clarke foi o primeiro a descrevê-la em um artigo chamado Can Rocket Stations Give World-wide Radio Coverage?.em outubro de 1945.

As poderosas lentes do Elektro-L captam imagens em infravermelho próximo, bem como comprimentos de onda visíveis, fornecendo detalhes sobre não só o movimento da nuvem, mas também variações da vegetação. Em 2013, outro satélite similar será lançado, ajudando cientistas a entender fenômenos climáticos.

7 comentários em “Uma grandiosa imagem da Terra. Grandiosa MESMO!

  1. Nossa, quando chegarmos nas fotos de 1TeraPixel será possível ver as cidades e finalmente o Google Maps será atualizado constantemente (first world problems).

    De qualquer forma, fico imaginando, com a evolução desses sensores, o quão melhor poderemos explorar o Universo, um sensor tão potente virado para o outro lado pode revelar ainda mais maravilhas. Afinal, o Kepler possui “apenas” 95 megapixels (Tekpix cai na gargalhada com isso). Uma foto de longa exposição com o Elektro-L a um sistema planetário qualquer poderia ser “magico”.

    Se bem que… o Elektro-L será substituído por outro em breve, sua missão é de 10 anos, se até lá tivermos “novos ônibus espaciais” quem sabe não poderão modifica-lo em orbita para uma missão de 3-4 anos direcionado ao espaço profundo. Afinal, até lá a Planetary Resources já planeja lucrar alguns, tecnologia talvez exista.

    Só não tenho muita expectativas que a NASA ou mesmo o Observatório Europeu terá verba para isso, satélite recauchutado me parece mais interessante para eles, pelo menos a matemática e a criatividade necessária para tais modificações eles ainda possuem (só falta a grana mesmo).

    1. @Wallacy, Simples, Wallacy… em relação a falta de grana que vc comenta no fim do seu texto… basta vir para nosso Brasil, ser dono de alguma empreiteira, ter vínculo com políticos e dizer que a grana é para Copa do Mundo… pronto!!! Dinheiro vivo em mãos para fazer o que desejar!!

  2. Novamente, André nos brinda com belas imagens e conteúdo primoroso!!! Estamos anos luz de conseguir enviar um satélite desse porte ao espaço. Talvez consigamos enviar um balão com uma TekPix amarrada num barbante para tirar fotos, mas antes temos que arrumar tecnologia para fazer tal maquina fotografar sozinha… isso é uma outra história!!

  3. É curioso que as luzes das cidades não estão visíveis à noite na imagem.

    Deixa eu adivinhar: isso acontece pelo mesmo motivo que as estrelas também não estão visíveis.

  4. O sol brilhando no oceano como se ali fosse uma poça qualquer eh fantástico. Obrigada por essa noticia incrível :)

    Eu gostaria de saber o que são as áreas avermelhadas das imagens, alguém pode explicar? :/

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s