Escola Eco-Chata será inaugurada no Rio

O que acontece quando se junta políticos e pedagogos? Bem, de início sai o MEC, mas sempre há coisa pior, apesar de nossas preces endereçadas a Minerva. A mania eco-chata diz que tudo tem que ser verde: grama, gafanhoto, o Hulk e, por último, uma escola no Rio de Janeiro, que é pioneira em idiotice ecológica (eu ia falar só "idiotice", mas isso já é mais do que corriqueiro no sistema educacional brasileiro). Lá, os alunos sequer usarão cadernos e sim pendrives. Chics, pero non molto.

Esta é a sua SEXTA INSANA!

De acordo com um péssimo texto escrito pelo sobrinho do editor do jornal O Globo, uma nova escola será inaugurada no dia 20 de maio próximo, no Rio. Será uma escola "verde", a primeira da América Latrina Latina. Quando falamos em "escola verde", não estamos nos referindo às casas da favela de Parada de Lucas, onde o traficante Robertinho de Lucas mandou pintar TODAS as casas de verde, de modo a dificultar a identificação de onde ele morava (eu queria que isso fosse apenas invenção, mas…). Escolas verdes, no caso, são escolas com apelo ecológico e o Colégio Estadual Erich Walter, localizado em Santa Cruz, Zona Oeste da cidade do Rio de Janeiro, será a pioneira das besteiras ecológicas inúteis, que só servem para mostrar para o povão idiota que aquele político é o cara e merece ficar mais 4 anos dilapidando o erário público.

De acordo com o projeto, o referido colégio conta com painéis solares, área para reciclagem, reaproveitamento de água da chuva e pendrives no lugar dos cadernos!

<Pausa>

Mãe: Uóchintoooooooooon! Já tá em casa, minino?

Uóchinton (não ria. Eu tive um aluno com este nome): Sim, mãe. A tia deu aula, falô umas coisa lá que num intindi, mas beleza. Trôsse a matéria.

Mãe: Dêxa vê a lissão. Paça o cadernu.

Uóchinton: Ah, num vai dá. Eu arressebi este tróçinho chamado pênisdraive. Sabe onde enfio ele, mãe?

Mãe: Ô seu desavergonhado! Iço é jeito de falar com sua mãe? Ahh, mulekeeeeeeeeee!

Vamos ver se eu entendi. Criam uma escola em Santa Cruz (quem conhece, sabe o clima ameno e "fresquinho" que é lá), cheia de badulaques ecológicas e os alunos não usam caderno. Em outras palavras, eles não copiam a matéria, e mesmo que usem computadores para tal, eles não poderão ver em casa, porque não têm nenhum micro. E mesmo que tenham, sabemos bem qual o uso destinado ao distinto.

Esta palhaçada é a primeira a conseguir certificação LEED Schools, que é muito bonito em termos de sigla mas não diz que faz os alunos aprenderem mais. Não diz que os professores serão bem remunerados, com salas com cerca de 20 alunos cada, uma excelente biblioteca e segurança garantida. Não, não é isso que a merda de uma LEED School é. É apenas outra parvoíce politiqueira que nada mudará no cenário educacional. Mesmo porque, temos um pseudo ministério da educação onde suas funcionárias acham que escolas praticamente não servem pra nada, acha que Monteiro Lobato é um FDP racista e toda a sua obra deve ser banida e recomenda que a solução dos problemas educacionais do Brasil é a aprovação automática. Não satisfeito com as sandices, o MEC adota um livro de língua portuguesa que defende que se fale errado e chama as pessoas que torcem o nariz para idiotas analfabetos que falam "nóis vai" e "agente fumo" de preconceituosas. Invenção da Imprensa Golpista? Não sei. O jornal Estado de Minas faz parte dos Illuminati também? Porque a notícia é dele (agradecimentos ao @criscmaia).

No Brasil, as coisas que deveriam ser levadas a sério viram alvo de chacotas, pois não posso conceber que alguém tenha estas ideias de jerico à vera. A Escolinha Hulk Feliz não passa de um engodo administrativo, tentando passar diploma de burro em todos os brasileiros, e nem precisava disso, já que muitos são hours concour na categoria. Uma espécie de Clóvis Bornay da idiotice. O destino é líquido e certo: mais uma que será sucateada

Apenas 120 escolas no mundo obtiveram essa certificação. Dessas, 118 ficam nos EUA, 1 na Noruega e outra em Bali. Nenhuma na Inglaterra ou no Canadá, que coisa. Deve ser por isso que o Ensino nesses lugares é uma verdadeira bosta, não é? Legal mesmo são as escolas dohaiti, que são casebres feitos de madeira, ecologicamente aprovadas! E, para finalizar, um pensamento:

Cadernos: Feitos de celulose extraída de madeira. Reciclável, reaproveitável e biodegradável.

Lápis: Feitos com madeira reflorestada. Disseminação do plantio de árvores ajuda na prevenção de erosão do solo, retém água e contribui para despoluir o ar.

Pênisdraive Pendrive: Feitos com carcaça de plástico, oriundo do petróleo. Peças de metal (muitos, metais pesados), produzidos em sistemas de produção em regime semi-escravo (semi?).

Computadores: Metais como ferro (obtido escarafunchando o solo e processado em gigantescos auto-fornos, alimentados por carvão), alumínio (obtido por eletrólise, tendo que construir uma estação hidrelétrica para suprir a demanda de energia, alterando o clima da região e resultando em eliminação de monóxido de carbono e dióxido de carbono), borrachas, plásticos etc.

Sim, a Natureza agradece por usarem pen-drives,e os alunos mais ainda por não copiarem a matéria. O que acontece em dia que falta luz? Sérgio Cabral chama a tia Adelaide da FCCC para dar manutenção pedagógica?

35 comentários em “Escola Eco-Chata será inaugurada no Rio

  1. Dei uma passada no site original da notícia e percebi como são poucos os comentários postados…
    O brasileiro é tão alienado com esses modismos e anestesiado com esse eterno status quo que depois não sabe porque o país não vai pra frente! Prefere destilar seu ódio preconceituoso nos artigos do Yahoo! sobre legalização de casamento homossexual e criminalização da homofobia (maldita inclusão digital!! :evil: )
    Além disso, também concordo com o comentário do Sr. Aindryu O’Haggan… ;-)
    Incoerência: a gente sempre vê por aí!

  2. Que gracinha, o Brazil é o primeiro país emergente a ter uma escola verde! Quem vai se beneficiar mais dessa paspalhada em 2014, o governo Dilmão ou o do Rio de Janeiro (do meu saco)?

    Eu acho engraçado como os eco-côs são convictos de que tudo eletrônico é ecológico. Eles devem achar que fios, chips e outros componentes eletrônicos nascem em árvores, e que todos são solúveis em água. Os verdinhos (principalmente os políticos) são capazes de imbecilidades inacreditáveis, como a feita aqui em BH de se cobrar 20 cents por cada sacolinha verde (sim, a cor é verde – e a textura é de camisinha barata) sendo que as embalagens dos produtos que vão dentro delas são nossos velhos amigos PVC/PET/Alumínio.

    E a escolinha verde vai formar mais idiotas verdes, que por exemplo rebatem com centenas de “você não entende nada disso” e “quem falou é especialista” quando dizemos que o derretimento de icebergs, por maiores e mais numerosos que sejam, não elevaria o nível dos mares por causa da densidade do gelo.

    Ah, e se os computadores ecológicos da escolinha tiverem internet, nem precisa falar o que os alunos verdinhos vão fazer com eles. :smile:

  3. Mais um estardalhaço para chamar a atenção. Vamos ver no que isso vai dar.

    Pelo menos se ficar sucateada não vai poluir o ambiente.

  4. Case mori de ri cum eça cunverça entre main e fio.

    Vira e mexe vejo algumas pessoas com homes tipo ‘Cisco Kid Tenório’, ‘Dimi Rendrics’ e – o mais comum – Maicow Diéckson.

    Agora, voltando ao assunto, que o negócio é sério; dá para perceber quais as prioridades dos politiqueiros brasileiros, não? Como disse a deputada Cidinha Campos, ‘é para sair bonito na foto’; estão cagando e dando cambalhotas para os reais problemas do povo, hoje vi uma notícia sobre os vereadores do Rio (coitadinhos), que precisavam que se comprassem carros importados para eles poderem ir ao trabalho (felizmente a pressão popular fez com que mudassem de idéia).

    Quanto à regulamentação do miguxês pelo MEC, fique feliz: todos os alunos poderão se tornar jornalistas de ‘premera cualidade’.

    1. Vira e mexe vejo algumas pessoas com homes tipo ‘Cisco Kid Tenório’, ‘Dimi Rendrics’ e – o mais comum – Maicow Diéckson.

      A mãe do primeiro chamava-se Lurdinha?

      hoje vi uma notícia sobre os vereadores do Rio (coitadinhos), que precisavam que se comprassem carros importados para eles poderem ir ao trabalho (felizmente a pressão popular fez com que mudassem de idéia).

      O problema é que a Câmara já pagou cerca de R$ 2,3 milhões à montadora Volkswagem. Jorge Felipe afirmou ainda que fará uma reunião com todos os vereadores na terça-feira para decidir o fazer. Se pleiteia o dinheiro de volta e se isso caberá alguma multa ou se esse dinheiro será usado na compra de outros veículos para uso da instituição.

      http://oglobo.globo.com/rio/mat/2011/05/13/presidente-da-camara-decide-sustar-compra-dos-novos-carros-para-vereadores-do-rio-mas-montadora-ja-recebeu-2-3-milhoes-pelos-veiculos-924452217.asp

      Ambulâncias?

      Quanto à regulamentação do miguxês pelo MEC, fique feliz: todos os alunos poderão se tornar jornalistas de ‘premera cualidade’.

  5. O pior é que sempre esquecem do principal: A qualidade do ensino. Será que é tão difícil assim minha gente? Se pensassem principalmente nisso, já era um ótimo começo. Aí TALVEZ em um futuro próximo, deixaríamos de ter a Sexta insana, o voz dos alienados e etc.

      1. @André, não culpo apenas os “porríticos” por isso. O povo só vê o que quer ver e eles(“porríticos”) já perceberam isso a muuuuuito tempo. :sad:

      2. @André,
        Isso me lembra o “Princípio Dilbert”… “quero um emprego na sua empresa, ele deve ser bem remunerado e com metas que não possam ser medidas”.

  6. Hahahahahahahahaha! Mas que merda é essa? Depois será PDF no lugar de livros, Word no lugar de lápis e caderno… Querem imitar a idéia idiota do “Xuasnéga”?

    No final todos ficarão nos Orkut e MSN. Querem apostar quanto que acharão isso “moderno” e virará moda? E teremos em alguns anos uma geração inteira de imbecis.

    Brasil é o país do futuro. Se o futuro será bom aí serão outros quinhentos…

    1. @Nihil,
      Querem imitar a idéia idiota do “Xuasnéga”?
      Qual idéia? Que me lembre, a coisa mais “parecida” com isso foi a iniciativa dele de trocar os livros tradicionais por livros -que poderiam ser- open source, para cortar custos e agilizar as atualizações -em tese, não sei como ficou.
      A idéia é que os livros digitais free -as think, not as a beer- poderiam dar um fôlego no orçamento e, talvez, até tivessem impacto positivo no ensino, por permitir agilidade nas atualizações, mas não encontrei -nem procurei muito- informações relevantes, apenas uns press release.
      Também tem que se considerar que, mesmo com a crise, a realidade orçamentária da Califórnia é um pouco diferente do Rio de Janeiro -Estado ou Capital, à sua escolha.

    2. @Nihil,
      Crap. Desculpe pelo flood, mas esqueci de adicionar que um livro digital + Kindle seria, a médio prazo, mais barato que um livro tradicional.
      Se todas as disciplinas fossem nesse esquema, já seria mais barato logo de cara, além de o aluno não ter que transportar 2 kg de papel todos os dias.
      Claro que isso só funcionaria em um lugar onde não se tivesse medo de usar um Kindle em público, sem ser roubado.
      PS: prefiro livro em papel, mas já estou começando a me inclinar, um pouco, aos leitores digitais…

      1. @Joseph K, O Kindle nos EUA é bem barato. Assim como os outros recursos que oferecem livros digitais (smart phones e tablets), mas obvio que Kindle é mais recomendável por não oferecer o risco de deixar o aluno míope e a possibilidade de distraí-lo com os Orkut da vida.

  7. o mais absurdo foi a aceitação daquele livro de português pelo MEC.
    podemos escrever agora :”nóis veve muito bein” e ta tudo sussa!!ABSURDO!

    alterar algumas regras inúteis no português va lá…agora dizer q o errado está certo…aí tão de brincadeira com o ensino no país(q ja ta uma bosta)!!

    a politicagem por aqui me deixa louco da vida….

    aqui em Pernambuco,na época da tragédia no japão,teve uma escola pública pobre(pleonasmo?) que os dirigentes decidiram arrecadar grana dos alunos para ajudar os japoneses…arrecadaram na faixa de R$80,00 e enquanto isso em ruas ao lado existem crianças que não tem o q comer!!E SEMPRE APARECE POLITICO ELOGIANDO ESSAS ATITUDES!! :x

      1. Rei Childerico, e o autor tem outro livro bacana “Não é errado falar assim!” onde diz que alguns erros, de tão comuns, já estão incorporados à língua portuguesa e não devem ser repreendidos. :???:

        Rafael, não seja preconceituoso! “o importante é chamar a atenção para o fato de que a ideia de correto e incorreto no uso da língua deve ser substituída pela ideia de uso da língua adequado e inadequado, dependendo da situação comunicativa”. Heloisa Ramos

        1. “O importante é chamar a atenção para o fato de que a ideia de correto e incorreto no uso da língua deve ser substituída pela ideia de uso da língua adequado e inadequado, dependendo da situação comunicativa.”

          WTF? Considero inadequado o uso da língua incorreto. Imagine. Então não há problemas usar “mais” no lugar de “mas”? Isso podemos chamar de analfabetismo induzido. :roll:

          1. @Nihil Lemos,
            Isso é uma idéia maravilhosa! poderíamos ter uma enxurrada de bloggers e jornalistas escrevendo sobre o maravilho dia-a-dia das “comunidades”, afinal quem iria querer um país cheio de gente chata, que se importa com coisas como “precisão”, “método” e “normas”? Essa gente chata acabaria virando cientistas ou engenheiros, é muito mais “cool” ser “intelectual”.
            Com nossas escolas oficializando o miguxês, os twiters da vida ficarão muito mais alegres.

          2. @Joseph K, Legal! Em vez de matérias seria mais legal usar comunidades no Orkut ou de Twitter.

            Os professores que se cuidem. Se eles forem muitos chatos “nois vamu chimgá muintu nu tuiter!!!!11”

        1. @Nihil Lemos,
          Imagino que sim, mas esse nem seria o problema: os extremos da normal não são significantes, o que ferra, mesmo, é a moda e a média da população.
          É como aquela história que a humanidade tem uns poucos milhares de pessoas inteligentes, que fazem as coisas funcionarem, e uns bilhões que “vão no vácuo”.

          1. @Joseph K, Você está certo. Veja que a educação nos EUA é uma merda. Lá tem muita gente que sequer encontra o próprio país no mapa-mundi, mas é lá onde ficam as melhores universidades do mundo (Harvard, Stanford, Yale, Columbia, etc).

    1. @Rafael-PE,
      Essa ladainha linguística sobre o “errado estar certo” já é velha conhecida, o que me espanta é o apoio institucional. Ora, o governo deveria zelar pela homogeneidade da língua, nosso protocolo de comunicação.
      O engraçado é que eles não dão a mesma idéia para o cumprimento das leis, onde cada um poderia escolher as leis as quais obedecer e “pegar”… Oh, wait a minute…

      Dos comentários sobre o livro:
      “No meu entendimento, a questão não é saber falar ou escrever corretamente (aliás, corretamente dentro de uma norma), mas sim saber transitar entre uma norma e outra conforme a situação em que a pessoa se encontra. E isso exigiria habilidades e competências para serem trabalhadas na escola e familia.”

      “O livro está correto. Toda forma de comunicação é válida, desde que condizente com o ambiente em que ocorre. Não se pode discriminar o português coloquial, informal. Não sejam hipócritas. A comunicação entre as pessoas evolui de forma muito mais versátil do que as regras gramaticais corretas.”

  8. Como feito por muitos povos para o controle de outros: ‘acabar com a língua e costumes’. Agora o difícil é quando o próprio povo (governo e sociedade) destrói sua língua e costumes como vemos atualmente.

  9. Temos muitos clientes nos mais diversos Estados do Nordeste notamos algo interessante.

    Nosso maior meio de contato com eles é pelo MSN.

    Começou pelo Piauí, há uns 3 anos. Depois começou á aparecer no Rio Grande do Norte, Juazeiro do Norte (interior do Ceará e que faz divisa com os dois Estados citados anteriormente) e, finalmente, em Pernambuco.

    Recebíamos textos do tipo: “Isso ESTAR errado”, “A câmera ESTAR com defeito”, e por aí vai.

    Percebam que não é gerundismo.

    Hoje (15/05/2012), como faço diáriamente, abrí a edição online do jornal “O Povo” (também leio o “Diário do Nordeste”) e estava lá, na página 42 um título (em letras garrafais):

    “O que ESTAR por vir?”

    Está lá para, quem quiser ver: http://www.opovo.com.br. Infelizmente, não encontrei link direto para a página, basta buscar a edição do dia 15/05).

    Pois é, é o Ministério da Cultura fazendo o futuro acontecer!

  10. Quando vi a notícia associei diretamente com as escolas de lata de SP que causaram muita polêmica anos e anos atrás (eu era pequena e não lembro o começo, meio e fim de tudo, mas acredito que não haja mais escolas de lata por cá). A notícia também me lembrou, não sei aonde vi, que certos políticos queriam implementar notebooks em escolas públicas para modernizar o estudo e tal (nem lembro se era essa a ladainha para a lavagem do dinheiro, enfim). Ser político é cada vez mais eufemismo de acéfalo, não?

    Fiquei por demais triste com o tal livro que me adjetiva como preconceituosa. Já sou chama da de Pasquale-de-Saia por amigos próximos, agora poderei ser acusada de cometer bullying contra os mesmos. Que ditadura branca é essa do politicamente correto em tudo? Está cada vez mais insuportável a herança que as futuras gerações daqui terão.

  11. Brasil e seu “portugeiz”, difícil é ter uma noção de certo e errado, enquanto o que pedem é que abaixe a cabeça e deixe isso ou aquilo pra lá, o que de fato ocorre também pela hipocrisia do “povão”.
    Enquanto o foco da vez é o bullying, que alias não me admira ocorrer com essa estrutura de educação ,que nem mesmo o seu objetivo consegue cumprir, que é o de ensinar.

  12. De todas as bobajadas ecoidiotas dessa escola, a que eu mais gostei foi a da substituição dos cadernos por Pendrives.

    Aliás, agora temos pendrives substituindo cadernos; e-books, iPads, iPods, iPhones, iPhodas e outros substituindo livros. Eu queria saber o que tanto a “geração digital” tem contra papel.

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s