Ea-Nasir: o pior comerciante da História

Imaginem um sujeito tosco para negócios e que acha que pode passar incólume. Esse devia ser Ea-Nasir, o sujeito que achou que podia dar o cano nos outros e ficar por isso mesmo. Bem, podemos dizer que ele quase tinha razão.

Só quase. Nanni não ia deixar barato e deixou para a posteridade sua reclamação.

Tudo começa no glorioso ano de Nossa Senhora Sarpanitu 1750 Antes da Era Comum. Ea-Nasir tinha um próspero comércio de cobre, saindo do Crescente Fértil e descendo em direção ao Golfo Pérsico para comprar cobre direto dos mineradores e revendendo no varejo. Tudo normal no bom e velho Capitalismo.

Ea-Nasir vendia o cobre na Mesopotâmia, mas ao que se deu a perceber, era um comerciante que gostava de passar a perna nos outros, mas isso até um certo Nanni ficar bolado com o serviço. O coitado tinha enviado o seu servo com o dinheiro para comprar o cobre e concluir a transação, mas ao que parece o produto era de baixa qualidade, bem abaixo do padrão, o que Nanni achou inaceitável.

Como não havia Twitter naquela época pra Nani xingar muito, ele resolveu mandar uma queixa no Fale Conosco. Nanni documentou formalmente sua reclamação em uma tabuinha de argila, em escrita cuneiforme, e a enviou para Ea-Nasir, sendo esta a reclamação de cliente mais antiga registrada.

A “Tábua de Reclamação de Ea-Nasir” foi encontrada nas ruínas de Ur dentro de uma antiga casa babilônica, que pode ter sido a residência de Ea-Nasir. Ela possui 11,6 cm de altura; 5 cm de largura e 2,6 cm de espessura, e atualmente está no British Museum. Esta tabuleta nos mostra um Nanni bem irritado com o atendimento, reclamando sobre a entrega de cobre de grau inferior, bem como seu servo, que cuidou de toda a transação, havia sido tratado com grosseria.

Diga a Ea-Nasir: Nanni envia a seguinte mensagem:

Quando você veio, você me disse: “Vou dar lingotes de cobre de boa qualidade”.
Você foi embora, mas não fez o que me prometeu.
Você colocou lingotes que não eram bons diante do meu mensageiro e disse:
“Se você quer pegá-los, leve-os; se você não quer levá-los, vá embora!”
O que você acha de mim para me tratar com tanto desprezo? …
… Como você me tratou por causa daquele cobre?
Você reteve minha bolsa de dinheiro de mim em território inimigo;
agora cabe a você restaurar para mim na íntegra.
Observe que não aceitarei nenhum cobre seu que não seja de boa qualidade.
Eu selecionarei e pegarei os lingotes individualmente em meu quintal,
e exercerei contra você meu direito de rejeição porque você me tratou com desprezo.

A História não registrou se Ea-Nasir entregou o cobre (ops) a Nanni ou sequer o respondeu. Fica aqui mais um mistério a ser desvendado. E isso por causa de um péssimo comerciante que passou a perna no seu cliente.

Por fim, Fik Dik: Cuidado como você trata seus clientes. 3 mil anos depois todo mundo saberá que você foi um cuzão e ninguém irá querer fazer negócio contigo.

2 comentários em “Ea-Nasir: o pior comerciante da História

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s