Analisando séries e filmes de super-heróis X

Homem-Aranha: o melhor herói do MCU sem ser do MCU (talvez, justamente por isso)

Eu aposto que o Homem-Aranha é o personagem mais querido da Marvel (se não for, dane-se. Eu considero que sim e, no meu blog, escrevo o que eu quiser. Rá!). A presença do Homem-Aranha no MCU foi um belo arranjo e quase azeda. Antes eu vou falar um pouquinho do Homem-Aranha.

Tá, eu não vou repetir a parte dos grandes poderes e grandes responsabilidades ou o Tio Ben morrendo mais uma vez. STOP KILLING UNCLE BEN!

Como eu falei em artigos anteriores, Marvel sempre foi imbecil e nunca foi lá grande coisa como empresa. Estava sempre na pindaíba e a partir da década de 80 começou a leiloar todos os seus personagens por vultosos (HAHAHAHAHAHA) valores. Em 1999, a Sony comprou os direitos do Homem-Aranha pela ridícula quantia de 7 milhões de dólares. O primeiro filme saiu em 2002, tendo Tobey Maguire no papel-título. O filme arrebentou a boca do balão. Ele custou 139 milhões de dólares e só na estreia faturou em casa 117 milhões. Ao todo, o Cabeça-de-Teia faturou 821 milhões de dólares. Só para vocês terem uma ideia, este valor hoje seria o equivalente a mais de um bilhão de dólares. Em 2000, X-Men tinha custado 75 milhões de dólares e arrecadou 296 milhões de dólares em bilheteria, o que não é nada mal para um nicho que estava voltando, e nenhuma crítica se pode fazer ao Bryan Singer. Mas o Homem-Aranha do Raimi foi um estrondo, um arrasa-quarteirão, um blockbuster.

O filme já prometia ser uma maravilha já nos trailers, só teve um probleminha. O primeiro trailer feito:

Não viu nada demais? Mas teve na época: as duas torres do World Trade Center. O trailer foi produzido antes do atentado do 11 de setembro. Depois, acharam que seria uma boa não magoar ninguém já que as torres foram derrubadas. Ainda assim, o filme teve tudo de ótimo, inclusive a perfeita atuação de J. K. Simons:


PAAAAAAAARKEEEEEEEEEEEEEEEEEEER!

Enquanto o Peter Parker/Homem-Aranha é o Tobey Maguire, com o Duende Verde sendo o Willem DeFoe, numa perfeita atuação, como sempre; dessa vez como Normal Osborne/Duende Verde.

O filme teve uma sequência em 2004, dessa vez o Alfred Molina encarna o vilão Dr. Octopus, e este filme abocanhou o Oscar de Melhores Efeitos Visuais. Este custou 200 milhões de dólares, mas fez 373 milhões em casa. Terminou com arrecadação global de 788 milhões. Nada mal. E em 2007 começou a derrocada da qualidade. Tobey Maguire estava péssimo nu estilo emo, o roteiro não estava bom e os vilões estravam toscos. Ainda assim faturou quase 895 milhões de dólares, tendo custado absurdos 258 milhões. Mais de dez anos depois, Vingadores Ultimato custaria 356 milhões de dólares. Os gastos da Sony estavam muito altos, mas ela estava conseguindo lucros com isso, então, quem se importa?

Passaria 5 anos até a Sony resolver lançar outro filme. Fica difícil se ela estava observando o MCU se formando e decidir o que ia fazer. Só sei que uma coisa a Sony tem de bom: ela realmente não tem o menor escrúpulo de resetar a bagaça toda. Meteu um reboot e fez Amazing Spider-Man, dessa vez com Andrew Garfield no papel título, junto como lançamento de Vingadores. Eu por sinal gostei muito, mas em casa não deu boa arrecadação. O investimento foi de 230 milhões de dólares (esses japas são loucos!) e em casa arrecadou 262 milhões, fechando com 757 milhões de dólares. Ainda dando um bom lucro. Aproveitando a onda da Disvel, colocou até cena pós-crédito!

Em 2014, mandou um Amazing Spider-man 2 e o filme foi meio ruim com vilões péssimos. Destaque para a cena da morte da Gwen Stacey, que eu achei emocionante:

Sim, ela dá um porradão com a cabeça do chão. Você JAMAIS verá isso em filme da Disvel!

O filme custo algo na ordem de cerca de 293 milhões de dólares (alguns dizem que foi menos), faturando quase 709 milhões de dólares. Ainda no lucro, mas as pessoas estavam agora dando mais atenção à Disvel. Tinha cena prometendo uma luta com o Rhino:

Esta foi uma das melhores cenas de luta da Marvel, mesmo ficando no ar o final que todo mundo esperou para o terceiro filme e ele… não veio. Sony, a Louca, cagou pra todo mundo. Foi uma oportunidade perdida. Ali estava um Homem-Aranha machucado pela perda da sua amada, pensando em nunca mais vestir o uniforme e ser o Hômaranha. O menininho toma a frente e ele muda de ideia e vai lá enfrentar Rhino. Que cena!

O MCU tá rolando. Naquele péssimo filme chamado Guerra Civil, tinha pouca gente participando no que ficou algo patético de mais de 2 horas de enche-0linguiça e a cena do aeroporto. Então, Disvel negocia com a Sony para licenciar o Cabeça-de-Teia e tê-lo lá. Foi escolhido um ator com mais jeito de moleque, algo bem próximo aos primeiros quadrinhos do Teioso. O comportamento é de garoto e talz. Foi uma boa participação. Disney tentou negociar a compra do Aranha, mas qualquer um que tenha trabalhado com japoneses sabe que não é fácil conseguir nada deles. Mas aí Sony tinha jogado a isca na base de “puxa, você quer o Spidoro-san, né? Não seria legal se vocês ajudasse na produção de um filme solo? Siiiiiiiiiiiiiim, pode linkar com o MCU, né?”

Disney ajuda na produção de Homem-Aranha, De Volta ao Lar (2017), péssima tradução, mas não dava pra fazer muito por causa do jogo de palavras. Ali estava o moleque e tal. Deram um tempo na morte do Tio Ben e agora tinha um vilão malvadão (excelente vilão, bem diferente do que o Disvel costuma fazer). Até que chegou nesta cena:

Sim, Peter consegue impedir que o avião caia no meio da cidade. Quando eu vi esta cena no cinema, eu comecei a rir. Motivo? Pouca coisa, só lembrei de uma página de quadrinhos com a mesma cena. Não, não era um HQ do Homaranha. Era do Batman:

O bom da Disney sendo responsável pela produção é que ela foi responsável, como evitar gastos exorbitantes. O filme custou 175 milhões e faturou 880 milhões no mundo todo. Excelente! O problema é que a Disney está de olho grande em cima dos lucros do Teioso. Lançou Homem-Aranha: Longe de Casa (2019) na esteira de Vingadores Ultimato. Longe de Casa foi um filme péssimo, com um vilão tosco, uma história sem sentido, mas o apreço pelo Amigo da Vizinhança e o MCU o fez lucrar mais de 1 bilhão de dólares, então, pra Disney está ótimo… ou quase. Disney queria uma fatia do bolo maior, já que a Sony ficava com 95% da bilheteria e a Disney podia usar o personagem e vender bonequinho. Ah, sim! O mais importante: podia ter fiulmes que não fossem capengas. Disney ainda tentou pressionar a Sony, então, o Feige tomou uma lição de como negociar com japas: você não negocia. Eles viram as costas e vão embora.

Um monte de gente achou que Sony ia ceder (japoneses precisaram de DUAS bombas atômicas para desistirem da guerra), e eu rindo. Sony não precisava do MCU. O MCU que precisava e precisa da Sony, sendo que os japas estavam tranquilinhos. Sony podia usar seu super-herói a hora que quisesse, sem depender de nenhum outro personagem da Disvel. O único super-herói super em filmes da Marvel. Como eu expliquei antes, a Disvel não tem super-heróis e precisava dele para poder amarrar o conjunto, e tem sido assim desde Guerra Civil. Se Sony quisesse, ela seria louca o suficiente para fazer filmes solos sem o Aranha ou, O HORROR!, meter um reboot e partir do zero de novo, e nem o Holland seria aproveitado. Sim, Sony é louca a esse ponto e com louco não dá pra negociar. Como a Disney não era o Mario Cobretti, teve que meter a viola no saco e ir pedir penico. Devem ter chegado a um acordo do tipo “Ok, eu fico apenas com 90% e você, Camundongo-san, fica com 10%, né?”

Homem_Aranha é um sucesso mesmo com filmes ruins. O apelo do personagem é imenso, e eu agradeci muito por terem tirado o Peter Parker do miserê, porque só na mente estúpida de Stan Lee aquilo fazia sentido; um moleque gênio da ciência incapaz de conseguir um estágio ou mesmo inventar coisas para ganhar dinheiro. Só alguém que não compreende um mínimo de como as coisas funcionam faria uma coisa dessas, assim como a tia do Peter ser uma vozinha de mais de 80 anos. Daí, quando a tia May apareceu com o corpo da Marisa Tomei, a toscalhada chilicou.


Marisa Tomei. Porque sim!

Mas esqueceram que o Peter tem 15 anos. Se ele nasceu quando tia May tinha 30, então, ela tem 45 anos, certo? Bem, a Marisa Tomei tem 56.

Olhando num retrospecto, temos que o Tobey Maguire foi o melhor Peter Parker, o Andrew Garfield foi o melhor Homem-Aranha, e o Tom Holland foi o melhor moleque filho de Tony Stark (sim, eu roubei esta citação. Rá! Me impeça!). O futuro do Aranha é incerto, mas com certeza ainda estará balançando em suas teias por aí, seja com a Disney ou em a Disney. Mas com certeza sabemos que teremos J. Jonah Jameson. Agora ele é youtubeiro e ainda é interpretado pelo J. K. Simons:

Achou diferente? É porque é uma referência ao antigo seriado do Homem-Aranha da década de 70 (horrível, por sinal, mas era o que a gente tinha)

Mas o melhor mesmo é o desenho da década de 60. A única animação da Marvel que prestou em todas estas décadas:

Sim, ladrões. Tinha os super-vilões, mas era o super-herói de gibi: o amigão da vizinhança, um super-herói de roupa colorida fazendo a coisa certa. Por isso, o Cabeça-de-Teia continua sendo o preferido do pessoal. Com a Disney cedendo para a Sony, teremos mais filmes, de preferência se derem uma porrada no Holland para ele parar de frescura e ser o Homem-Aranha; mesmo porque, ou ele toma jeito ou substituem pelo melhor Homem-Aranha de todos os tempos: The Italian Spider-man

11 comentários em “Analisando séries e filmes de super-heróis X

  1. Genial.
    Melhores citações:
    spidoro-san. Assim que chamam no Japão ou só zoação? Apesar que no anime do Batman Ninja o morcegão é chamado de Batoman
    “Um monte de gente achou que Sony ia ceder (japoneses precisaram de DUAS bombas atômicas para desistirem da guerra)”. No dicionário ilustrado junto a palavra persistente tem foto de um japonês

  2. Gostei muito do artigo. Interessante saber que a Marvel vendeu um dos seus melhores personagens a preço de banana e agora deve se arrepender amargamente disso.
    “puxa, você quer o Spidoro-san, né? Não seria legal se vocês ajudasse na produção de um filme solo? Siiiiiiiiiiiiiim, pode linkar com o MCU, né?” – É preconceituoso da minha parte ler isso imaginando a voz do japa da banca de verdura daqui de perto de casa?

  3. Ainda não tinha vista esse trailer twin towers, demais.
    Me passou um pensamento bem medíocre aqui, vai dar um trabalho de corno pros ‘tiras’ tirarem os caras lá de cima da teia. Me lembrou o Hancock, quando deixou o carro dos bandidos empalado no alto de um prédio.
    Por sorte derrubaram as torres e esse problema foi resolvido (too soon?)

  4. Miranha e xismen… como lí na adolescência.
    Me ajudaram em uma época complicada.

    Eu sempre fui mais voltado pra Marvel mas o pouco que lia da DC eu gostava muito.

    Vai ficar só nas duas ou pretende escrever sobre heróis de outras editoras como Spawn ou Hellboy?

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s