Político pró-vida quer pena de morte para mulheres que abortaram ou Minha hipocrisia será a sua herança

Teoria do Conflito Realístico
Pais incompetentes chilicam pelos dados que eles mesmos colocam pro YouTube acompanhar

Políticos têm alta tendência a agir como idiotas. Vide o Lindbergh Farias mudando seu nome parlamentar para Lindbergh Lula Farias. Gleisi Hoffman, também. Sim, eles representam bem parte de uma população retardada e ignorante. Mas bom mesmo é a doce hipocrisia dos chamados “pro-life” (pró-vida), como é o caso do ilustre senador Robert Nonini (ou Bob Nonini), candidato a vice-governo do estado de Idaho, EUA. Segundo ele, um republicano católico pró-vida rígido, mulheres que sejam acusadas de aborto, deveriam ser condenadas à pena de morte.

Eu sei, é imbecil, mas nada é tão imbecil quanto um político que se acha esperto. Mas calma! Robertão Nonini (ou Bobão Nonini) acha que basta isso como ameaça que as mulheres iriam esquecer de vez este crime contra Nosso Senhor Jesus Cristo.

Não há como uma mulher ir para a cadeia e muito menos enfrentar a pena de morte. Só o estatuto, a ameaça de acusação, reduziria drasticamente o aborto. Esse é o meu objetivo.

O seu objetivo, Bob, meu filho, é, no mínimo, agir feito um cuzão. No máximo é ser reconhecido como um cuzão retardado. Claro, você ainda corre o risco de ser eleito. Até o Lindbergh Farias foi (apesar destezinho estar sendo muito bem esperado em Nova Iguaçu, mas não sei por que ele não quer voltar lá).

A ideia de Nonini é tão, como direi?, estúpida que até a própria esposa dele achou que isso era demais. E não por ela ser ateia satanista devoradora de fetos. Tal como ele, ela é católica fervorosa, mas parece que ela leu algumas coisas amais que Jesus disse na Bíblia. Aquelas passagens sobre perdoar, atirar a pedra quem não tem pecado etc. parece que Bobão Nonini não leu essas partes. As folhas deviam estar coladas. É… de repente foi isso!

Bem, não só Bobão não leu a Bíblia direito, como não parece ter conhecimento que o Santo Padre, o Pontifex Maximus, aquele que calçou as Sandálias do Pescador, o herdeiro do Trono de Pedro, Sua Santidade Sumo Pontífice Papa Francisco I deu aval papal em documento, com base nas suas prerrogativas de infalibilidade papal, dando autorização plena a todos os padres da Igreja Católica Apostólica Romana possam perdoar mulheres que abortaram, bem como a médicos e quaisquer pessoas que tenham participado de um processo de aborto. Mas não, né? Só Bobão Nonini, fiel depositário da fé cristã é que pode dar seus pitacos como um chatólico do inferno, quando até mulheres católicas acham que isso não seria um pecado.

Mas calma! Junto com Nonini ainda há outros imbecis do mesmo quilate, como o senador republicano Dan Foreman, que tentou introduzir uma legislação que também classificaria o aborto como assassinato em primeiro grau para mães e médicos, mas a proposta nunca recebeu uma audiência por ser bizarra demais, mas não tão bizarra quanto a ideia estapafúrdia de Nonini. Nem mesmo outros candidatos republicanos como Janice McGeachin e Steve Yates, que são ferrenhamente contra o aborto, acham que criminalizar por assassinato seja algo que uma pessoa minimamente equilibrada aceite

Não, não é uma questão de orientação política. Não é nem mesmo uma questão religiosa. É apenas um bando de loucos que se apoiam em alguma desculpa imbecil (religião e/ou conservadorismo) para dar voz à sua ridícula propensão insana ao sadismo.

Nesse momento Jesus:


Fonte: Idaho Statesman

Teoria do Conflito Realístico
Pais incompetentes chilicam pelos dados que eles mesmos colocam pro YouTube acompanhar

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

Quer opinar? Ótimo! Mas leia primeiro a nossa Polí­tica de Comentários, para não reclamar depois. Todos os comentários necessitam aprovação para aparecerem. Não gostou? Só lamento!