O diplodoco que saiu pra viagem

Todo mundo gosta de dinossauros. Se seu filho não gosta de dinossauros, leve-o agora mesmo num psicólogo, pois ele tem sérios problemas. Se você não gosta de dinossauros, é caso perdido. Atire-se do primeiro prédio ou doe seu corpo para uma usina termelétrica. Estes monstros colossais eram fantásticos e quanto mais sabemos sobre eles, mais fascinam. Hoje, temos vários museus exibindo fósseis com milhões de anos (ou 6 mil, se você for fundamentalista) que contam um pouco da história da vida na Terra. O problema é que montar um bichão grandão dá muito trabalho e requer muitos especialistas. Agora imaginem na hora de transferir um esqueletão grande de um lugar pro outro. Bem, foi o que o pessoal do Natural History Museum fez.

O Natural History Museum fica em Londres, Inglaterra. É um museu incrível nos seus mais de 100 anos de idade (foi fundado em 1881 como um departamento do Museu Britânico, só ganhando seu nome final em 1992), contendo espécimes coletados pelo próprio Charles Darwin. É fantástico e eu recomendo que se você for a Londres, não deixe de visita-lo. Os Guardas da Rainha no castelo de Buckingham irão entender se você deixá-los para visitar depois. Eles não vão sair de lugar de qualquer forma.

Entre vários espécimes, um que causa assombro é o esqueleto completo de um diplodoco, que está em exposição desde 1979 e agora fará um tour por vários lugares. E assim começa a dor de cabeça.


Por falar em cvabeça, taqui a caveira de um diplodoco

O diplodoco era um dinossaurão saurópode e herbívoro. Ele seria um bichinho de estimação legal. O problema é que o bichão tinha entre 27 e 32 metros de comprimento e pesava cerca de 15 toneladas. Junto com o Tiranosasuro rex, o diplodoco é um dos mais conhecidos, muitas vezes confundido com brontossauros, que assim como o ovo (que hora faz bem e hora faz mal), tem dia que existe e tem dia que não.


Clica que amplia.

Diversos profissionais estão envolvidos. Isso porque cada osso precisa ser catalogado mediante sua posição para que ele vire um gigantesco Lego e possa ser remontado de forma perfeita. Também são necessários equipamentos e profissionais especializados para o desmonte, armazenamento e transporte, o que levará alguns meses, para que Dippy, a diplodoco fêmea, possa viajar e dar a chance para que várias pessoas possam admirar e se assiombrar com um animal tão incrível.

E sim, tem videozinho.

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s