Cliente processa cartomante porque pagou mas não levou

O Telescópio Espacial Kepler observa Netuno
Encontrados machados de 3000 anos na Noruega

O mundo de Hades entra em parafuso com conceitos conflitantes. Imagine que você contrata um serviço. O prestador de serviço preta o serviço, só que você não leu as letras miúdas e muito menos soube especificar como queria o serviço. Aí, serviço prestado o que acontece? Você fica boladinho porque não era o que você queria. Eu acho que a culpa é sua, seu idiota!

Tomando isso por base, temos o caso de uma mulher que processou a cartomante porque ela prometeu algo, cumpriu, mas não era o que a dona queria. Cliente é um saco!

O caso aconteceu em Ipatinga, no Vale do Aço. Uma tia era casada há algum tempo e o marido resolveu ir comprar cigarros ou coisa parecida. O que eu sei é que o sujeito foi embora, ralou peito. Isso foi em 2010. Deu 2012 e nada dele aparecer e a tia, cheia de dívidas pra pagar pagar e aposentada, começou a surtar. O que ela faz? Chama os Super-Amigos? Contrata como advogado Matthew Murdoc? Canta Ph’nglui mglw’nafh Cthulhu R’lyeh wgah’nagl fhtagn? Não. Prefere algo mais absurdo, como contratar uma cartomante.

Sabe-se desde os contos de Machado de Assis que cartomantes são um bando de cuzonas, muito similares aos oráculos gregos, que falam uma coisa, mas com tanta margem para interpretações diferentes que os babacas achavam que iam se dar bem e no final todo mundo se ferrava.

Cartomante contratada, hora dos Vodu. Mas, como sabemos, vodu come angu. Vodu é tapeação. O marido voltou, é verdade, mas não voltou para a dona, que tinha pago todas as consultas, despacho e tudo o mais que se pode alegar para tirar dinheiro de pessoas desesperadas e que acreditam em qualquer coisa. Ao reclamar com a cartomante, esta joga um miguem que o marido voltou, o que foi o acordado. Se ele não voltou para ela, aí é outra história. A tia ficou bolada e meteu no pau.

Todo mundo foi se enfrentar perante as barras do Tribunal (eu sempre quis escrever isso) e começou a presepada de advogados que conhecemos bem. No fundo, trocou-se um sanguessuga por outro, mas deixemos isso de lado.

A aposentada afirmou que pagou por consultas que prometiam restaurar seu relacionamento, e que a cartomante se aproveitou de sua ingenuidade, falta de instrução, saúde debilitada abalo emocional e estupidez galopante. A cartomante alegou que não existe possibilidade de anular o negócio, porque o marido teria retornado para casa, que era o combinado. Ela nunca havia prometido que ele voltaria para a relação conjugal.

No processo, o sangu… o advogado da queixosa pediu indenização por danos morais e compensação de R$ 6.300 pelos danos materiais, porque teria ficado endividada após ter feito empréstimos para pagar o trabalho.

Sim, exatamente. Ela já estava endividada e fez MAIS DÍVIDAS para que a macumbaria fosse feita.

A decisão da Justiça foi publicada nessa terça-feira (02/05) e o desembargador entendeu que os “aborrecimentos e as chateações do dia-a-dia não podem ensejar danos morais, visto que não trazem maiores consequências ao indivíduo”.

MORAL DA HISTÓRIA

A tia contraiu muitas dívidas, arrumou dívida com a cartomante e agora deve as custas do processo.

Acho que os Astros não previram isso.

MORAL DA HISTÓRIA 2

Caveat Emptor: O Comprador que se acautele


Fonte: G1

O Telescópio Espacial Kepler observa Netuno
Encontrados machados de 3000 anos na Noruega

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

Quer opinar? Ótimo! Mas leia primeiro a nossa Polí­tica de Comentários, para não reclamar depois. Todos os comentários necessitam aprovação para aparecerem. Não gostou? Só lamento!

  • Moral da História 3: Uma desgraça nunca vem sozinha.

  • cloverfield

    “Pimentorios anus outrem refrescorios est”. Foi a conclusão do juiz.

  • Pirata Espacial

    Vodu é pra Jacu!

  • ElGloriosoRangerRojo™

    Vodu é pra jacu!

    Fiquei imaginando o juiz lendo o processo, quando termina olha calmamente pra cara da muié e tasca: “Pau no seu cu”.

    hahahah

  • Paulo Sousa

    Espera-se que a tia doidona seja menos burra da próxima vez. Mas conhecendo o brasileiro como conhecemos, acredito que ela entrará em mais dívidas ainda com outra cartomante para realizar trabalhos contra a primeira cartomante e o juíz!