A fantástica viagem de um micromotor caçador de bactéria

Buááááá, contrataram outros youtubeiros para fazer propaganda do governo!
Psicólogo diz que beleza não põe promoção em cima da mesa. Sofá?

Eu gosto de motores. Não aquelas porcarias como os dos carros da Tesla Motoros. Meh, que graça tem aquilo? (Eu quero um! Me deem de presente. Dane-se se estou me contradizendo. Eu abrigo multidões!) Motor maneiro são motores de um pentelhonésimo de milímetro. Um motor inteiro que pode estar dentro do seu corpo e pronto para impulsionar alguma nave que possa fazer uma viagem fantástica.

Cientistas adoram pesquisar motores em escalas micronanicas. Então, cientistas japoneses (não façam relações sobre a anatomia deles) criaram motores em nível celular, movidos a peróxido de hidrogênio. Legal, né?

O dr. Teruyuki Komatsu é um honolável químico (com ele a oração e a paz). Ele tem seu honolável laboratório, que tem seu nome, no honolável Departamento de Química Honolavelmente Aplicada na Honolável Universidade de Chuo, no honolável Tóquio.

O dr. Komatsu e seus colaboradores (nenhum deles é o carateca Shimpato Yamazaki) criaram estruturas que se parecem muito com um naco de macarrão, mas que solta bolhinhas. Não, não é esse tipo de bolhinhas. Essas estruturas são tubulares e usam peróxido de hidrogênio. O H2O2 se decompõe em água e oxigênio, e como todo gás, ele ocupa um volume maior; e quando sai, a 3ª Lei de Newton entra em ação.

Basicamente, foi pensado que este motorzinho poderia cercar bactérias, como a Escherichia coli, ou E. coli, para os íntimos.Os pequenos tubos oco são flexíveis, fáceis de fabricar e podem capturar corantes e bactérias, como E. coli, enquanto ficam dando um rolê de forma errática.

Mas não é só isso! O tudo foi feito com estrutura metálica, e quando os cientistas colocaram um ímã, o barquinho a jato tomou uma direção definida, seguindo as linhas do campo magnético.

E sim, tem vídeo!

Para quebrar a molécula de peróxido de hidrogênio, produzindo O2, Komatsu-san uso platina, um dos melhores catalisadores. O problema é que… bem, peróxido de hidrogênio é extremamente oxidante e não vai ser legal ter algo tóxico dentro de você. Então para que fazer isso? Bem, a resposta é outra senão…. por que não?

Nem tudo é pra ser usado, mas primeiramente para saber se é possível fazer. Se eu tenho um barquinho microscópico a jato que pode ser direcionado por campos magnéticos, é uma questão operacional trocar a fonte de energia, isto é, o combustível que o impulsionará. Além de cercar bactérias, ele pode ter muitas aplicações, até mesmo levando remédios, sei lá. Ainda estão na fase “mas será que dá?”

Sim, filhos, dá, sim!

A pesquisa foi publicada no periódico Chemistry.

Buááááá, contrataram outros youtubeiros para fazer propaganda do governo!
Psicólogo diz que beleza não põe promoção em cima da mesa. Sofá?

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

Quer opinar? Ótimo! Mas leia primeiro a nossa Polí­tica de Comentários, para não reclamar depois. Todos os comentários necessitam aprovação para aparecerem. Não gostou? Só lamento!