Encontrada evidência das primeiras cristas em dinossauros

Para qualquer um que estudou num colégio decente, a ligação entre dinossauros e aves é mais que clara. Várias são as evidências que suportam a isso, como ossos ocos, bolsas aéreas etc. Agora, evidências arqueológicas trazem mais uma ligação entre dinos e galos. E esta é uma… crista!

Tudo começa quando o dr. Phil Bell — paleontólogo da Universidade New England, na Austrália — muito provavelmente caçando algum bicho grande, feio, malvado, peçonhento e mal-cheiroso, estava escavando lá pelas bandas de Alberta , Canadá, quando deu de cara com algo que ele pensou que era mais uma rocha, mas era um fóssil.

Como paleontólogo, Bell já viu muitos fósseis e alguns dele com formações no topo da cabeça, mas estes adornos não podem ser considerados como similares às cristas de galináceos, pois tais adornos eram de tecido ósseo, enquanto que as cristas são de tecidos moles. Até agora, nunca foi achado nenhum fóssil com adornos no alto da cabeça com tecidos moles.

Até agora.

O fóssil encontrado pertence ao Edmontossauro regalis, um dinossauro com bico de pato, muito comuns no hemisfério norte durante o Período Cretáceo. Algumas espécies desse tipo de dinossauros, também chamados “hadrossauros”, andavam em manadas com centenas ou milhares de indivíduos, a cauda larga permitiu a estes animais se movessem muito facilmente através da água.

Tomografias computadorizadas revelaram que crista do fóssil do E. regalis era feita inteiramente de tecido mole e, nesse ponto, o bando de toscos que acreditam em contos de fadas vai dizer que isso prova que a Terra tem menos de 4000 anos, já que a “crista” deveria estar macia feito bife, sendo que ela estava fossilizada, mesmo A pesquisa foi publicada no periódico Current Biology.

Você pode se perguntar por que essa crista não foi achada antes. Bem, diferente de ossos e cartilagens, tecidos moles são muito mais difíceis de serem fossilizados, por causa da velocidade de decomposição dos tecidos. Por isso, essa descoberta é tão importante. Ela é sujeita a erros de interpretação? Não parece ser o caso, pois muito dificilmente um espécime teria uma mutação aleatória e apresentar uma estrutura assim sendo o único exemplar de sua espécie.

O achado mostra importância da anatomia dos tecidos moles para a compreensão da biologia de animais extintos há milhões de anos; e se não for muito para você, pense que a galinha assada que você comeu no almoço poderia ter andado por aí, tirando onda de maioral, e seria irônico pensar que o processo evolutivo pode nos fazer algo tão simples e sem importância quanto um frango da Sadia.

2 comentários em “Encontrada evidência das primeiras cristas em dinossauros

  1. Talvez porque ele seja um réptil e não uma ave. Talvez porque ele seja um fóssil de transição e não a primeira ave da história.
    Espero que tenha tirado a sua duvida.Abraços.Tchau

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s