Desabafo

Tem coisas que tentamos levar adiante, ignorar o que nos irrita, fingir que o que nos faz mal não existe. Mas tem hora que simplesmente queremos matar um monte de gente de uma vez, atirá-los às feras, sair baixando o pau em todo mundo, nem que seja para sentir o cheiro de carne queimada. Sou um assassino por causa disso? Posso até ser, mas vocês deram motivo!

As pessoas simplesmente perderam a noção faz tempo e acabam fazendo as maiores sandices que poderiam. Daí o que me sobra? Acabo apelando para blogs para mostrar meu descontentamento. Que disparate! Que decadência! Que deselegância! O que me resta, então? Parar esta porra e dar um esporro!

Eu mesmo não sei quando começou a dar errado, mas (POMBAS!) quando começou, degringolou cada vez mais. Olhem só a doideira que vemos todos os dias. Tudo começou, penso eu, quando tive a insana ideia de fazer este grãozinho que vocês, seus idiotas arrogantes, chamam de "mundo" e pensam ser mais especial que todo o resto do Universo. Só alguém bem estúpido acha que esta bosta que vocês têm aqui tem algo de especial. E vocês são tão idiotas que ficam relinchando que isso aí é o máximo do fantástico e mesmo assim o tentam destruir de toda maneira, que nem criancinha que pede um carrinho e fica enchendo o saco com isso. Daí, a gente dá a merda do carrinho e qual é a primeira coisa que faz? Arranca as rodas, quebra o brinquedo em dois, pinta com tinta spray e sai jogando contra a parede. Depois, que quebra de vez, vem choramingando que quer outro carrinho. Vocês são foda!

Então, criou-se o mundo. Para QUE eu ia me preocupar em criar todos os seres vivos? Já havia um monte de substâncias químicas largadas por aí. Elas que se misturassem e dessem qualquer porcaria fedorenta com capacidade de replicação. Eu saí jogando um monte de substâncias em um monte de planetas. Não deu certo em alguns, mas deu em outros, como este seu planetinha sem graça aí, jogado no canto da galáxia, que nem era meu preferido ou sequer cogitasse que ia brotar algo que prestasse (se bem que eu acho que realmente não deu nada que preste).

As condições acabaram propiciando que aquelas substâncias se organizassem… que interessante (eu sempre gostei de kits de pequenos cientistas). Daí, apareceram primeiros organismos, mas, sei lá, eu tava meio sem ter o que fazer. Daí joguei uns meteoros aqui – meteoro verde na caçapa do canto. Whoop! Whoop! Whoop! – e vi lá o que ia dar. Pena que às vezes tudo ia pros ares, e então voltava à estaca zero. Bom, eu nunca me importei muito, pra falar a verdade. Estava entediado.

O problema do que vocês, imbecis, chamam de "seres vivos" é acharem que só aquele tipo de ser existe. Daí encontram outros e entram em paranoia. Então, o que os espertinhos fazem? Matam-se mutuamente! Isso me deu um vislumbre que não vinha boa coisa, mas meu lado sádico resolveu deixar rolar. Daí para idiotas matando-se me meu nome (em MEU nome! Putz!) foi um pulo.

Idiotas como vocês, suas capivaras acéfalas, criaram explicações mirabolantes para como tudo surgiu. O mundo surgiu do milho, do cacau, de uma semente ou um punhado de cocô, entre outro monte de besteiras. Foi mais ou menos assim: plonk, surge uma merda de universo aí, ô! O problema é que este "plonk" durou mais do que podem imaginar e eu não estou com saco de dizer o que tinha antes. Por quê? Porque vocês são tão burros que mal entendem o que veem pela janela e correm para cobrir espelhos assim que chove, como se uma coisa tivesse a ver com outra; vão querer entender o que havia antes como, bando de energúmenos?

Com o passar do tempo, em meio a ideias idiotas e totalmente absurdas, vocês finalmente tiveram uma ideia interessante: que alguém criou tudo isso. Fui eu, prazer. O problema começou, como já disse, com a porra da arrogância de dizer que eu fiz PARA vocês. Nada mais longe da verdade. Então, cada povo resolveu ser mais imbecil do que outros e partiu-se para criar deuses. Ai, meu sacooooo!!! O pessoal lá daquele lugar banhado por um rio imenso cismou que havia vários de mim, e com corpo de gente e cabeça de bicho. Chegaram a me retratar com corpo de mulher e cabeça de gato! Aquele com cabeça de chacal era mais legal, mesmo embaixo do temporal, o que até não faz mal. Fico até meio com cara de malvado, muahahahahaha. Mas ser retratado como boi é dose! Nem leão eles tiveram a ideia de me retratar. Humpf!

Bem lá pro canto, um bando de imbecis resolveu que eu tinha uma porrada de braços e dançava que nem folião de escola de samba de grupo de acesso. Chegaram a ter a pachorra de me retratar com corpo de gente e tromba de elefante. Sabem onde eu vou enfiar aquela tromba, seus idiotas? Vai vendo, vai vendo…

Na metade do caminho, teve gente um pouco mais esperta, que disse que só havia um de mim. Zoroastro parece nome de poeta pobre e sem grana pra comer, mas tá valendo.

Enquanto isso, um bando de ridículos pastores de cabras saiu esbravejando sobre mim. Aqueles tapados são tão imbecis e sem o menor pingo de criatividade que nem dar um nome pra mim deram. Disseram que eu "sou o que sou". Ora, vai à merda! Até aquele nome de poeta pobre é mais legal que isso, seus retardados! Aquele pessoal tinha tanto problema com baixa auto-estima que cortaram um naco de seus bilaus, só para terem desculpa quando os outros ficavam rindo da pequenez de seus problemas. Hehehehe

Aqueles caras criaram as estórias mais loucas: sobre como sou mau feito o Pica-pau, como eu os puni, inundava o mundo de água, fazia chover enxofre etc. Aquele bando de asnos achava o quê? Que eu estou em eterna TPM? E até parece que eu me importo com vocês, bando de manés. Para mim, pouco importa vocês ou aquele formigueiro ali (cadê a minha lupa?). Vocês se importam quando pisam em uma poça cheia de bactérias? Nem eu me importo com vocês. Mas, não! "Eu sou especial! Eu sou especial! Blé!" Bando de idiotas…

Aquele pessoalzinho nunca foi nada que preste. Os outros povos ainda tinham verdadeiro respeito, desenvolveram arquitetura, obras monumentais, casas chiques, estátuas… aquele povinho? No máximo arrumaram um quarto 3 x 3 e acham que eu estou agradecido com isso, como se eu fosse alguma empregadinha doméstica. Sabem onde podem enfiar o quartinho 3 x 3? Lá onde o Rá não brilha (entenderam? Rá! Depois dizem que eu não tenho senso de humor. huahuahuahua)

Então, eu vejo um dia um maluco esquizofrênico que ouve vozes todo o tempo achar que eu mandei matar a bosta do filho dele para ver se ele era fiel a mim. Eu nem conheço o desgraçado! No último instante, o nóia surta de novo e acha que eu falei com ele mais uma vez, corta um pedaço do pau e sai dizendo que eu estou de olho em todos. Qual é o problema dessa gente? Isso parece maluquice suficiente? O bando de acéfalos achou que isso fazia sentido e também cortaram um naco do pipizinho deles. Daí, saem dizendo que eu me importarei se eles cortam maior ou menor e quem não cortar não é um deles e estão contra eles, podendo matá-los sem dó nem piedade. Ai, pombas, isso não aconteceu em planeta nenhum. Por que só aí deu um bando de malucos?

O mais curioso é que os caras tomaram na cara de todo mundo, mas acham por algum motivo insano que eu os escolhi. Escolhi para que, seus estúpidos? Só se for para servirem de exemplo sobre como uma tribo pode cair em histeria coletiva. Daí, o que os GÊNIOS fazem? Ficam matando-se mutuamente, declarando guerra contra os outros… e perderam todas elas. Sério! Eles realmente pensam que estou do lado deles e a maior prova disso é que eles PERDEM as lutas? HELLOOOOO??

Já meio de saco cheio, resolvi dar umas passeadas por aqueles cantos. Chamei meu ordenança. Ele me chega ele de roupa verde oliva, botas brilhantes e de cano alto, vem pra perto de mim, bate os calcanhares e diz "Jawohl!". Puta merda, eu só lido com maluco! Ele me fala que isso seria muito fashion dali a um tempo e fará sucesso e deixará o pessoal de Paris com lágrimas nos olhos. Paris! Putz, do que este animal está falando?

Bom, melhor deixar de conversa. Preferi um traje discreto: roupa e capacete pretos. Coloquei até uma máscara pra ninguém olhar pra minha cara. Chego lá e vejo um retardado com duas placas de pedra. Só faltou o cara estar usando havaianas de pau. O velhote estava tão gagá que estava falando com uma planta seca. Pedia uma mensagem sei lá pro quê. Eu estava com expressão de trollface e mandei o viado do Gabriel escrever umas obscenidades na pedra. Gabriel me fala "Jawohl" novamente, batendo os calcanhares (este garoto tem problemas!). Depois de ter feito umas pichações na pedra, Gabriel volta rindo que nem idiota. O velho saíra correndo feliz, dizendo que recebera leis minhas (pausa pro facepalm). Para ficar mais insano ainda, o velho ouviu as merdas que o corno do Gabriel falou e pensou que meu nome era Javé. O mais retardado de tudo: eu tinha nome e não podia ser chamado pelo nome. Também tinha apelidos e não podia ser chamado por eles. Alguém entende isso?

O mais maluco de tudo é que tem gente que levou o cara a sério. Muito tempo depois, eles se achavam tão por cima da carne seca que resolveram bater de frente lá com os caras com deus-vaca, deus-gato, deus-falcão, deus-sei-lá-do-que. Deu no que qualquer um saberia que ia dar: morreu quase todos e o pessoal do deus-vaca voltou pra casa like a boss. Ri muito com isso, admito. Pensei "ah, agora eles tomam vergonha". Que nada! Eles ainda acham que isso é uma provação minha e que uma aliança sei lá de onde se reafirmara. Aquele pessoal é sado-maso. Devem curtir um bondage; daqui a pouco vão dizer que eu amarrei algum pessoal deles por mais de um ano e deixei deitado de um lado só, comendo merda. Tô fora!

Daí, você pensa: nada pode piorar, mas estão enganados. Espia só.

Apareceu um hippie malucão lá por aquelas bandas. Tipo do maluco beleza que fala umas paradas com até uma certa lógica. Aquele lance de amar as pessoas e ser bom com o próximo, na mais pura gentileza. Infelizmente, o bando de chupacabras, digo, pastores de cabras acha que isso ME ofenderia, como coisa que eu estivesse me importando com qualquer Zé Ruela. Então, fazem um auê por causa disso. Os mano que mandavam no movimento já estavam de saco cheio e resolveram dar um jeito no pobre coitado do hiponga malucão e prendem o cara por sedição. Em outras palavras, aquele prego ia causar uma revolução só porque pegou trabalhar no sábado e não lavava a bunda.

Meus filhos, se eu fosse mandar matar cada um que não limpa a bunda, nem vocês escapariam. Eu bem sei porque vocês usam aquelas vestes grossas e compridas, valeu? Então, imaginar que aquele manezinho ia levantar o populacho tosco contra vocês é a maior prova de sua incapacidade administrativa. Um dos seus só precisou cortar um pedaço do pau pra convencer uma galera e vocês nem isso conseguem? Tsc tsc.

Então mandaram o hiponga pregador – que por sinal era carpinteiro – pro pau-de-arara, pregaram-no num pedaço de pau (ironia… a vida tem dessas coisas) e depois mandaram o nóia pra vala. Daí, eu pensei: a maluquice vai dar um tempo. PIOROU! Puta merda, agora que tudo começou a piorar!

Um maluco histérico saiu gritando que o tal hippie era meu filho. Justo eu que sempre usei camisinha! Os retardados, claro, preferem ideias idiotas e seguiram o manézão, fundando igrejas e perseguindo aqueles que ele disse que perseguiam eles. Vocês conseguem entender isso? Nem eu! Agora, estes é que se dizem escolhidos. Escolhidos pra que, cacete? Para salvar vocês de mim mesmo? HELLOOO, McFLY????

Então, um completo alucinado jogado numa ilhota fuma umas parada meio louca e tem umas viagens da lata. Uns troços meio malucos de serpentes com várias cabeças, cavaleiros andando pra lá e pra cá e o tal hippie de cabelo branco e uma espada no lugar da língua. Mó viagem, mermão!

Passa-e muito tempo e os seguidores do hiponga acabam surtando mais uma vez e defendem que o poveco lá do deserto era o meu escolhido (???) e acabaram perseguindo e matando ESTE poveco, mas sem se esquecerem que este poveco foi realmente escolhido por mim e o próprio hippie fazia parte deste poveco. Então, começam a dizer que um cabra que fazia umas paradas pra mim andou com vontade de tomar meu caxixó e minhas nega. Claro que a insanidade prossegue e eu chamei uns jagunços pra cuidar do cabra, que fica tentando o pessoal pra não me seguir pois eu vou matar todo mundo, mesmo sabendo que não vai me seguir, já condenando previamente, mas isso porque eu amo a todos, inclusive o cabra que se rebelou. Tudo isso é culpa do poveco do deserto, mas eles são escolhidos assim mesmo, e eles acham que eu estou zelando por eles, mesmo eles indo parar numas parada sinistra lá.

VOCÊS CONSEGUEM VER LÓGICA NESTE BESTEIROL?

Um bando de dissidentes do Povo da Areia (filhos daquele prego que tentou matar o filho e cortou um naco do pau fora), resolveu que eu sou isso mesmo, poderosão e ciumento. OHHHHH.  Eles andam às turras com o povo chupacabra, dizendo que o deusão deles é falso e que eu estou com eles e não abro. Perguntaram pro camarada que criou esta religião doida (acho que ele trabalhava como rodoviário ou algo semelhante) onde eu estava e o insano só sabia falar Tá Lá! Tá Lá! (facepalm de novo!)

Aos 44 do segundo tempo entra em campo outra galera. Eles tiveram uma ideia fantástica: Eu não existo. Lindo, não? O raciocínio dessa galera era meio que assim: Tem provas? Não? Então parem de besteira, sô!

Vamos ser honestos: eu não estou nem aí pra ninguém. O cara não quer acreditar em mim? Ema! Ema! Ema! Só que os outros doidos lá, seguidores do hippie que mandava todo mundo se amar, passou a odiar estes também. Aliás, que diabos de seguidores de amor e paz são esses que querem odiar todo mundo, a não ser se forem outros seguidores de amor e paz, mesmo fazendo uma porrada de miséria por aí, criando guerras, fome e assassinando geral? Ai, saco, desisti de tentar entender este bando de malucos!

Querem saber? Eu nunca quis estas capivaras de suas patas. Meu negócio é com os insetos, mesmo. São honestos, justos, pacíficos e não saem atacando ninguém por causa de territórios.

Isso sim é uma prova da minha grande inteligência!

6 comentários em “Desabafo

  1. Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!
    Éééé…kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!

  2. “…Aliás, que diabos de seguidores de amor e paz são esses que querem odiar todo mundo, a não ser se forem outros seguidores de amor e paz, mesmo fazendo uma porrada de miséria por aí, criando guerras, fome e assassinando geral? ….”

    Depois de muito rir, lembrei da frase do ‘Baby Dinossauro’: “você vai ter que me amar’.

  3. Ótimo texto André,divertido e questionador. Acho que esses seriam realmente os setimentos de um criador do universo.O cara fazendo coisas apenas para se divertir e passar o “tempo”, e então,de repente,umas criaturas que evoluiram de uma brincadeira desse cara cismam que são especiais, e que uns são mais especiais que outros.Como você mesmo disse:”É foda”.

  4. :shock: Gostei da foto!!! PADRINHO!!! kkkkkkkkkkk….o texto ficou muito bom… creio que, AINDA, não terminou a obra em seu apartamente !!! Calma, calma, professor… olha o coração !!!!

  5. Pelo visto você não conhece a maioria da galera que diz que você não existe, pois não dizemos isto e sim que não existem evidências lógicas e empíricas de “sua” existência. Melhor ainda, devido ao conhecimento acumulado sua existência não possui coerência nenhuma com ele, a não ser a vontade ilusória e quase infantil de acreditar em algum ser sobrenatural.

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s