Austrália racista não respeita a cultura dos povos

Eu acho péssimo quando um país quer impor sua cultura a todos que moram lá, principalmente estrangeiros, e age de forma racista quando uma cultura diferente quer continuar suas práticas. Muito errado isso, pois, temos a obrigação de aceitar, respeitar e permitir que todos os povos continuem com seus hábitos e costumes.

É por causa disso que eu repudio a Austrália, já que duas mulheres, com idades entre 23 e 50 anos, queriam que suas visões de mundo e cultura fossem respeitadas, mas autoridades fascistas australianas impediram e decretaram a prisão destas duas senhoras inocentes, só porque queriam que um médico fizesse um procedimento, e este racista resolveu denunciá-las às autoridades. Um absurdo isso!

Cortando fora qualquer coisa que afete nossa cultura, esta é a sua SEXTA INSANA! Continuar lendo “Austrália racista não respeita a cultura dos povos”

Qatar judia de jogadoras de vôlei de praia

Algumas notícias me fazem ficar em dúvida. Quando há dois grupos idiotas envolvidos, não sei de quem eu rio mais. A loucura da vez é saber que o Qatar está hospedando o próximo evento do FIVB World Tour, o Circuito Mundial de Voleibol de Praia. Se só em saber disso você não começou a rir, é porque não sabe de um pequeno detalhe do Qatar: é um emirado árabe que, obviamente, segue a religião dos camelinhos de Allah.

Agora a gente faz a matemática, juta um país que segue uma religião tosca com mulheres de biquíni brincando de bife a milanesa na areia da praia e jogando bola pra lá e pra cá (uma só. Não duas). Continuar lendo “Qatar judia de jogadoras de vôlei de praia”

Islã tenta foder com hindu depois do matrimônio

Eu gosto da Índia. Eles tem uns filmes bem legais (recomendo o Baahubali, que tem na Netflix). O problema é que é um cantinho do mundo…. como direi?… uma merda. Sim, é isso, uma merda. Eu não queria morar lá mesmo que fosse um marajá. Imagine um lugar tão tosco, mas tão tosco, mas tão tosco que trata vaca como gente e gente como bicho.

Semana passada, deu ruim na terra do deus Jotalhão. O motivo? Casamentos inter-religiosos. Mas calma que isso é só o início da celeuma.

Continuar lendo “Islã tenta foder com hindu depois do matrimônio”

Tennessee alvo de ataque nuclear de camelinhos de Allah, dizem idiotas

Os Estados Unidos é uma espécie de Brasil com dinheiro. Alguns poucos lugares desenvolvidos (não muito) e um monte de caipiras. Um exemplo clássico é o Tennessee, que é tipo São Paulo, mas com whisky que presta e sem a mania de colocar purê em cachorro quente, além de saberem a diferença entre biscoito e tapa na cara. Sim, o Tennessee não é um fracasso total.

Continuar lendo “Tennessee alvo de ataque nuclear de camelinhos de Allah, dizem idiotas”

Iranianos resolvem se precaver do coronavírus enchendo a moringa com metanol. Sim, deu merda

Nada pior que a maluquice humana. Isso é um fato, mas todo dia temos que lembrar. Isso associado com pessoas idiotas, burras e ignorantes; às vezes, um pacotão numa embalagem só. Ah, e some religião também, mas aí seria consequência dos primeiros. Ou não, sei lá. Os índices de coronavírus, ou corona vírus, ou SARS-CoV-2, ou COVID-19 (aqui, Google! Aqui, garoto!) no Irã estão absurdos, mas mais absurdos são as formas que idealizaram que cura esta bagaça. Aqui é chá de limão, arruda socada, rezar pro Padim Ciço ou mesmo homeopatia. Lá no Irã resolveram que o que pode dar fim ao coronga é…

Metanol!

Continuar lendo “Iranianos resolvem se precaver do coronavírus enchendo a moringa com metanol. Sim, deu merda”

Muçulmanos malaios criam higienizador sem álcool, diz jornaleiro. Mas não é bem assim

Eu adoto o jornaleirismo. Pessoal corre pra noticiar alguma bobagem e por pura ignorância escreve mais bobagens ainda! Um exemplo disso é o Mashable, conhecido por trazer matérias dedicadas a jovens, sendo o próprio Jovem do jornaleirismo. É tipo ser a Superinteressante da Superinteressante.

Um exemplo disso é a “reportagem” que na Malásia estão produzindo um higienizador de mãos adequado à população de lá, que é de maioria muçulmana. Sendo assim, o “higienizador” não contém álcool. Está rindo? Pois melhora.

Continuar lendo “Muçulmanos malaios criam higienizador sem álcool, diz jornaleiro. Mas não é bem assim”

Indonésia feminista emprega mulheres em tarefas masculinas: açoitar mulheres

Percorrendo a Internet, eu fiquei sabendo que o Brasil é um dos piores lugares do mundo para ser mulher [1] [2] [3] [4] [5]. Se disseram, é porque deve ser, né? Imaginem que aqui, a despeito de mulheres terem direitos resguardados pela Constituição e até vagões exclusivos em trens, para evitar assédio, além de delegacias especializadas é uma pouca vergonha. Sabem que dá de mil a zero? Sim, ela mesma: Indonésia!

Diferente desta imundície chamada Brasil, a Indonésia mostra o quanto é avançada e se mostra antenada com o empoderamento, dando vagas a mulheres que antes eram estritamente masculinas. Sim, a Indonésia sapateia na cara dazinimiga e açoita todo mundo que se meter em seu caminho que visa o empoderamento, dando emprego de açoitadoras.

Continuar lendo “Indonésia feminista emprega mulheres em tarefas masculinas: açoitar mulheres”

Camelinhos de Allah têm ataque de pelanca e fecharam restaurantes. Porque sim!

Faz tempo que não falamos nada dos nossos amiguinhos jóqueis de camelos. Um lugar maravilhoso por aquelas bandas é o Irã, uma teocracia como todas as teocracias (idiota), baseada numa maluquice qualquer que nem eles entendem direito. Isso leva a coisas esquisitas, como a polícia religiosa sair e dar uma de fiscalzinho brasileiro para fechar 547 restaurantes.

Não que precise de motivo, mas eles deram assim mesmo: violação da moralidade islâmica. Ah, bom, aí, sim! A diferença é que aqui você resolve com o fiscal enquanto lá o fiscal que resolve você, se é que vocês me entendem.

Continuar lendo “Camelinhos de Allah têm ataque de pelanca e fecharam restaurantes. Porque sim!”

Pesquisadores mapeiam de genes que datam das Cruzadas. Jornaleiro se preocupou com a cabeça

Guerras hoje são muito o do sem-graça. Segundo historiador militar e filósofo capitão Rodrigo Cambará, guerras existem para dar diversão aos homens. Ficar numa salinha com ar-condicionado e um whey do lado apertando botões para que um Predator mande umas democracias do outro lado do mundo é algo que qualquer mané faço. Isso nem dá mais terror, só faz pessoal ficar bolado. Bom mesmo era antigamente, quando nossos ancestrais saíam na porrada no mano-a-mano, esmagando os seus inimigos, vendo-os fugindo diante de você e ouvindo o lamento de suas mulheres. Isso sim era maneiro. O cara tá lá escondido numa fortificação, aquele covarde? Manda-se um recado. Como? Catapultando a cabeça de alguém com aquele recadinho silencioso “saca só o que eu vou fazer contigo!”.

Mas calma lá. isso você acha hardcore demais? Pois melhora (ou piora, dependendo de qual lado você está lutando): há evidências que pessoal juntou o insulto à injúria e mandou a cabeça de um camarada não só para espalhar terror, mas doenças também, comprovando mais uma vez que guerra biológica não é coisa recente.

Continuar lendo “Pesquisadores mapeiam de genes que datam das Cruzadas. Jornaleiro se preocupou com a cabeça”