E se as religiões fossem companhias telefônicas?

homer-telefone.jpgTaí uma coisa que volta e meia me vem à mente, principalmente quando meu telefone ou conexão com Internet dá pau e eu preciso de ajuda que só pode ser obtida por meios mágicos e completamente incognoscíveis para meros seres humanos. Assim, apelamos para ajuda divina dos suportes e estes parecem que tiveram aula com o Mestre dos Magos, dada a quantidade de mensagens herméticas que nos dão. Enfim, se as religiões fossem como essas companhias, o diálogo seria mais ou menos assim:

Tuuuuuuuuuuu Tuuuuuuuuuuuuu

Atendimento Robotizado: God-O-Matic, bom dia! Antes de tudo, escolha uma dessas opções: Tecle 1 se você é cristão praticante. Tecle 2 se você for cristão não-praticante. Tecle 3 se você for muçulmano. Tecle 4 se for judeu. Tecle 5 se você estiver em dúvida. Tecle 6 se você for macumbeiro. Tecle 7 se você for protestante. Tecle 8 se você apenas acredita em Deus. Tecle 9 se você for politeísta. Tecle 0 se quiser falar com um atendente.

[clique]

A.R.: Zero. Sobre o que você quer falar com um atendente? Fale pausadamente.

Fiel: Quero saber mais sobre Deus.

A.R.: Não entendi. Poderia repetir? Fale assim: Quero aumentar o valor do meu dízimo. Então, o que você quer?

Fiel: Qué… ro…. sa… ber…. mais… so… bre…. Deus.

A.R.: Não entendi. Voltemos ao menu inicial. Tecle uma das opções.

[clique]

A.R.: 8. Escolha uma das opções. Tecle 1 para aumentar o valor do dízimo. Tecle 4 para seu nome estar numa oração. Tecle 7 para saber mais sobre Deus.

[clique]

A.R.: 7. Um momento. Estaremos transferindo a sua ligação dentro de instantes. Sua ligação é muito importante para nós. Obrigada.

[vários minutos ouvindo Aline Barros]

Atendente1: Boa tarde, atendente Geovonildo. Nossa conversa estará sendo monitorada e eu serei seu contato. Com quem eu falo?

Fiel: Boa tarde. Meu nome é Pafúncio de Almeida e eu gostaria…

Atendente1: Boa tarde, sr. Pardúncio.

Fiel: É Pafúncio!

Atendente1: Queira desculpar, senhor Par… digo, Pafúncio. Antes de mais nada, queira anotar o protocolo, sim? É alfaeomega6823578991001567498996310456485apocalipse2012jesus. Em que posso servi-lo?

Fiel: Ah, sim. É que eu queria saber mais sobre Deus.

Atendente1: O senhor mora onde?

Fiel: Em Sururu-mirim.

Atendente1: Sinto muito, mas terei que estar transferindo a sua ligação. Aguarde.

[10 minutos ouvindo Mantras Indianos desafinados]

Atendente2: Oi, meu nome é Rosicreide Ademarilda e çerei sua atendente. Quem deseja falar?

Fiel: Oi, senhorita.. er… bem, Meu nome é Pafúncio e moro em Sururu-Mirim.

Atendente2: Pois, não?

Fiel: Eu estou com curiosidade sobre Deus.

Atendente2: O senhor é proprietário de qual plano?

Fiel: Plano?

Atendente2: Sim. O nosso serviço excrusivo atende apenas quem possue contatro com algum plano religiosos.

Fiel: É que eu nunca fui religioso, sabe.

Atendente2: Entendo. O senhor é daqueles ateus, né?

Fiel: Não, não é que eu seja ateu, mas…

Atendente2: Olha, vou transferir sua ligação. Aguarda aí.

[10 minutos ouvindo forró-gospel]

Atendente3: Putzgrilla, gata, teu namorado falou aquilo pra ti? Mó vacilão ele.

Fiel: Er… Alô?

Atendente3: Oi, atendente Belzebu. Em que posso ajudá-lo?

Fiel: Olá. É que eu estou interessado…

Atendente3: Perfeitamente, senhor. O senhor pode ter 2 planos de venda. Se o senhor vender a sua alma à vista, pagaremos um valor nominal acima da margem do mercado, mas com uma redução de 60% à guiza de impostos. Entretanto, o senhor pode deixar sua alma em consignação e ir retirando os juros ou deixá-los acumular para resgatá-los quando o senhor chegar ao inferno.

Fiel: Ei, mas… Eu não quero vender a minha alma!

Atendente3: Ué. Aqui é o setor de venda de almas. Por que o senhor escolheu falar conosco então?

Fiel: Eu não escolhi, ora. Eu queria falar como setor sobre Deus.

Atendente3: Então, da próxima vez tecle o número certo. Guenta aí enquanto transfiro sua ligação.

[10 minutos ouvindo Iron Maiden (uma hora eles tinham que colocar uma música que preste)]

Atendente4: Olá, meu caríssimo irmão. Regozijo-me na paz do Senhor ao falar com a sua pessoa. Aqui é o atendente Malafaia. Em que posso ajudá-lo pela glória de Jesus?

Fiel não mais tão fiel assim: Meu senhor, o senhor é o 4º atendente com quem eu falo. Meu nome é Pafúncio, PA-FÚN-CI-O e moro em Sururu-Mirim. Quero informações sobre Deus.

Atendente4: Pois muito bem, senhor. Estou apto a conceder-lhe toda a cooperação possível, mas antes eu preciso confirmar uns dados, por obséquio. São normas, o senhor compreende.

Fiel: Perfeitamente.

Atendente4: Queira me passar seu nome completo, Identidade, CPF, Título de Eleitor, Certificado de Reservista, número de vezes que o senhor fez sexo com sua esposa (só a esposa) e o número do cartão de crédito, com código de segurança.

O Fiel dá as informações.

Atendente4: Obrigado senhor. Como brinde especial, o senhor receberá em casa, totalmente de graça, um exemplar de nosso livro Sexo Na Família Sagrada: Jesus Transou Com Sua Mãe Para Engravidá-la Dele Mesmo? O valor do frete ficou em 900 reais, já debitado do seu cartão, parabéns pelo brinde, senhor.

Fiel: Ei, mas eu não quero este brinde e… CACETE! 900 paus de frete? Que porra é essa, irmão?

Atendente4: Irmão, não. Bispo! É um brinde para o senhor e sua família em excelente qualidade. Todas as 20 páginas estão com um acabamento de primeira linha em papel A4 de 75g/m², escrito em letras corpo 24 e em negrito, para que até pessoas idosas possam ler.

Fiel: Mas eu não quero este brinde e, cá pra nós, este frete é um roubo!

Atendente4 com voz grave: Senhor, saiba que suas ofensas estão sendo gravadas e poderão resultar em processo na esfera civil. O senhor concordou com o brinde e não pode cancelar o pedido.

Fiel: Mas e minha questão sobre Deus?

Atendente4: Que tem ela?

Fiel: Tipo assim… Estou querendo saber porque o mundo anda tão voltado para o dinheiro. Aliás, Deus existe, mesmo?

Atendente4: Aguarde na linha, sim?

[entra música do Padre Marcelo Rossi]

Atendente4: Senhor, infelizmente, o setor sobre Deus está em reparos no momento. Mas, o senhor poderá obter todas as informações no livro Coisas Sobre Deus que Você Nunca Vai Saber Porque Nem Este Livro Vai Contar, por meros 8 reais.

Fiel: Só 8 reais?

Atendente4: Sim. Como o senhor demonstrou interesse, já o adicionei à sua sacola de compras e o valor do frete total ficou em 2500 reais.

Fiel: JESUS!

Atendente4: Com Jesus fica mais caro, senhor. Quer que eu inclua?

Fiel: NÃO, DROGA! Não quero brinde nenhum, não quero livro, não quero nada. Só quero uma merda de informação. Vocês são uma entidade religiosa e têm que me dar satisfação. Quero saber sobre deus e… e… alô? ALÔ? A-L-Ô !!!!!!!!

Ao fundo do telefone, só o som do vácuo…

14 comentários em “E se as religiões fossem companhias telefônicas?

  1. Eu ri muito disso ai kkkkkkkkkkkkkk
    Pior que isso aí é bem o que se passa nas religiões hehehehe :lol: :lol:

  2. Parabéns pelo artigo!Ilustrou muito bem o que os religiosos sabem sobre os seus deuses. O mesmo que os atendentes de telemarketing sabem sobre telefonia.Nada! Por isto falam tantas besteiras.Quanto as músicas,só faltou o chato do Régis Danese.

  3. CONSUMIDOR INSATISFEITO

    Fiel: Alô…

    Call Center: Seja bem-vindo ao serviço de atendimento do divino. Esta é uma gravação; e com o intuito de estar agilizando e facilitando o seu atendimento, a seguir aperte o numero correspondente à sua necessidade…

    Fiel: Alô, alô…Queria falar com Deus!!

    Call Center: Se você deseja estar verificando o saldo devedor da última fatura do seu dízimo, aperte o numero 1. Se você deseja estar comprando um terreno no paraíso, confira nossos planos promocionais apertando o numero 2. Se você deseja estar falando com um dos nossos atendentes, aperte o numero 3.

    Fiel: # 3.

    Call Center: Aqui é a assessoria angelical falando, no que posso ajudá-lo?

    Fiel: Tenho algumas questões que gostaria de tratar diretamente com Deus. Sempre fui um seguidor assíduo do nosso Senhor e espero que esse meu desejo possa ser atendido. É possível?

    Call Center: Pode me adiantar o assunto? Talvez não seja necessário falar com o todo-poderoso.

    Fiel: Pois bem, vou direto ao ponto. Queria saber qual o motivo para o criador de tudo e de todos ter enviado o temporal de ontem que alagou e destruiu toda a minha casa.

    Call Center: Infelizmente esse assunto não compete à Deus. Tente falar com o Diabo.

    Fiel: Então, deixe eu falar sobre minha demissão do mês passado. Sabe, foram trinta anos na mesma empresa e agora não sei como arrumar outro trabalho. Já estou cansado de me ajoelhar, estou desesperado. Minha família está passando fome.

    Call Center: Irmão, não podemos lhe ajudar nesse caso. Lúcifer é quem está por trás de sua desgraça.

    Fiel: Entendi. Queria também reclamar do porquê da demora em atender minhas preces. Minha mãe está doente já faz mais de um ano e nada de melhora. Toda semana compareço pontualmente aos sermões do padre Bento.

    Call Center: Nesse caso, o Satanás está de alguma forma interferindo no bem-estar de seu ente querido.

    Fiel: Quer dizer então que toda as frustrações e desgraças da minha vida também devem ser culpa do belzebu?

    Call Center: É bem provável.

    Fiel: Que estranho!!! Existe alguma coisa nesse mundo cuja responsabilidade pode ser atribuída a Deus?

    Call Center: Mas é claro que sim, irmão. Já parou para pensar no porquê de a natureza ser tão bela e perfeita? Já agradeceu, hoje, por você ter sido agraciado com a sua vida? Ou iluminado pela bondade e perfeição dos homens?

    Fiel: Já entendi tudo. Pode me passar para o departamento financeiro?

    Call Center: Por quê?

    Fiel: Quero cancelar meu contrato.

    Call Center: …

    Fiel: Alô, alô… Estranho, acho que a ligação caiu.

      1. @André,

        Desculpe, achei q estava contribuindo com o debate. :shock:

        Ok, obrigado pelas boas vindas, considerando que esse foi meu primeiro comentário nesse espaço. Me senti bem a vontade agora.

          1. @André,

            Certo, compreendi seu recado. Imaginei que o espaço aqui era para
            as pessoas se manifestarem livremente. Mas pelo tom “encorajador” com que você conduz as coisas por aqui, perdi a motivação logo de cara. Parabéns, se seu intuito era esse, conseguiu.

            E, para finalizar, ao menos reescrevi (como vc mesmo diz) seu texto de forma mais sucinta, mas eficiente. Já tinha escrito esse texto que postei aqui a algum tempo. Estava nos meus arquivos. Achei que valia apenas compartilha-lo. Pelo visto, não.

            Fico por aqui. Muito rápido, uma pena.

            Fui.

          2. Olha só, troll, sinceramente acho muito legal que vc tivesse este texto. Acho mais legal ainda que vc queira compartilhar seus textos. Eu tb pensava assim e eu e uns amigos resolvemos fazer um blog inteirinho sói para nós postarmos nossas ideias. Tente isso.

            O artigo era apenas um passatempo, um exercício criativo, uma forma de brincar e contar uma piadinha, ser engraçado. Acho que eu tenho o direito de escrever assim em meu blog, meu caro troll. Não estou encorajando ninguem a nada. E se vc perdeu a motivação, na boa, estou me lixando.

            Não precisa sair. Deixa que eu cuido disso.

            NO TROLLS ALLOWED!

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s