Estados Unidos inaugura centro de reabilitação para viciados em Internet

Se você é daqueles que não larga Internet por nada, come na frente do micro, antes de dormir vai checar pra saber se chegou e-mail, todos os seus amigos só lhe viram através de webcam ou de foto no Orkut, entre outras esquisitices modernas, saiba que você pode sofrer de TDI, Transtorno de Dependência à Internet (ou, em inglês, Internet Addiction Disorder – IAD). Isso parece brincadeira, ou daquelas piadinhas sobre seus amigos mais chegados terem um @ no meio do nome,mas o negócio é sério. A Internet é um vasto mundo onde você pode fazer compras, se divertir, fazer novos amigos, tecer novos relacionamentos e novas paixões. Ainda há a chance de você se interessar por leituras e aprender algo que preste, se bem que isso é raridade entre as pessoas que, em maioria, buscam sites pra louvar Jesus, acessar pornografia hardcore e baixar programa pirata (ou tudo isso ao mesmo tempo).

Os prazeres que a vida online promovem acabam se tornando viciantes, promovendo uma dependência que possui os mesmos sintomas que um dependente químico, já que, de certa forma, a sensação é semelhante. Por causa disso, foi inaugurado nos Estados Unidos o primeiro centro de tratamento exclusivo para aqueles que sofrem e TDI.

O Heavensfield Retreat Center lançou um programa chamado reSTART localizado em Fall City, estado de Washington, que oferece um programa de 45 dias de tratamento para Transtorno de Dependência à Internet. O custo para continuar com o programa é de “apenas” 14.500 dólares, e as matrículas já começaram. Quer se candidatar?

De acordo com o Ars Technica, o interesse no fenômeno da dependência da Internet começou no auge de 2006, com documentos, pesquisas e estudos pesquisando desordem. Um artigo publicado em Perspectives in Psychiatric Care afirmou que tal dependência afetava entre cinco e 10 por cento de todos os internautas, enquanto uma pesquisa da Universidade do Estado de Michigan, disse que quase 20 por cento dos estudantes tinham desistido do curso, devido ao uso excessivo da Internet ou jogos de computador. Um outro estudo tentou descobrir mais sobre os comportamentos por trás da TDI, e um editorial no American Journal of Psychiatry afirmou que o vício da Internet e jogos devem ser inseridos no Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais dos Estados Unidos, conforme nós mesmos noticiamos em março.

Se você não tem acesso a essas publicações, não sabe e nem gosta de ler em inglês, além de preferir um enfoque mais brasileiro, pode acessar uma publicação da Revista Brasileira de Psiquiatria que trata do vício em Internet e de joguinhos eletrônicos diretamente no SciELO.

Da mesma forma que o reSTART, no Brasil existe o Ambulatório Integrado dos Transtornos do Impulso. Eles até têm uma Declaração de Missão, mas como eu acho que isso é besteira, não me darei o trabalho de postar aqui. Só não sei se eles cobram as 14 mil doletas ou mais (devemos levar em conta nossas altas tributações).

Segundo o site deles,

os dependentes usam a rede como uma ferramenta social e de comunicação, pois têm uma experiência maior de prazer e de satisfação quando estão on-line, podendo este ser um fator preditor para a dependência. Nesta vertente, alguns estudos consideram a sensação subjetiva de busca e/ou a auto-estima rebaixada, timidez, baixa confiança em si mesmo e baixa pró-atividade como outros fatores preditores para o uso abusivo da Internet.

E, por sinal, disponibilizam um teste online (quanta ironia!) para saber se você é um viciadão na Internet, brôu!

Alguns profissionais se recusam a aceitar diretamente os efeitos da TDI em semelhança às dependências químicas (nicotina, álcool ou mesmo drogas ilícitas). A bem da verdade, nada está isento de críticas, e o custo de mais de 14 mil Obamas é um dos pontos principais, mas o próprio site do reSTART afirma que este é um dos programas mais baratos, numa típica conversa de vendedor de carros usados.

O problema, como em qualquer caso de dependência, reside na não aceitação do caso como sendo grave; a isso soma-se uma taxa de reincidência muito alta. Tudo isso é facilmente explicável levando em conta a nossa sociedade cada vez mais dependente da Internet, onde até mesmo as inscrições para o ENEM eram feitas exclusivamente pela Grande Rede!

E você? O quanto de seu tempo é gasto acessando a Internet?

7 comentários em “Estados Unidos inaugura centro de reabilitação para viciados em Internet

  1. Uso bastante, e graças á SuperMan (new god) :lol:

    Passei pelos caminhos tortuosos dos Msn´s emoticonizados ou Miguxeis ilegível. :roll:

  2. Ainda não vi motivos para considerarem isso uma doença, se fosse assim, futebol tbm seria uma doença jah que tem gente q joga mto tempo por dia, ou vicio em sexo tbm, lol.

  3. Que noia parece ate os 10 madamentos,os kras multiplicado
    ad doenças com outros nomes.Isso se cura com o que
    eletrochoques,medicamentos,vida social???
    Essa merda toda so se apoia em teoria e supostos estudos…….. :cry:

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s