Depoimento de médium acusado de estupro deixa gente imbecil assustada

Descobertos os fósseis mais antigos de flores
Lagartixas que caminham sobre a água. Amem, Sáurios!

O mundo de Hades é estranho. As pessoas acabam agindo da forma mais imbecil quando o fator “religião” está ativo. O pensamento lógico é deixado de lado; mesmo porque, se as pessoas agissem com lógica não seriam religiosas. O que reforçou a minha ideia foi o depoimento do tal João de Deus, o médium que não conseguiu segurar o “espírito” dentro da calça e acabou sendo denunciado por várias mulheres que acusaram o sujeito de abusos sexuais. Estes abusos teriam sido cometidos quando elas, num momento de fragilidade, imagino, procuraram por uma cura espiritual na Casa de Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia, em Goiás.

Eu não vou discutir o que as levou procurarem se consultar lá. Não vou discutir religiosidade. Também não vou discutir como o vagabundo se aproveita das pessoas para… bem… se aproveitar delas e nem vou discutir como inda tem um monte de desclassificados passando paninho para este sujeito. O que eu vou criticar é a merda de uma imprensa que dá motivos para as pessoas acreditarem nisso e numa polícia que tem sérios problemas de vários tipos.

A pseudo-reportagem já começa dando o tom na manchete para alertar o pessoal dos fantasminhas:

Depoimento de João de Deus tem teclado quebrado, gritos, fio queimado e agente ferido.

João de Deus surtou, meteu o louco e quebrou a delegacia, baixando a porrada em todo mundo? Prossigamos:

O depoimento de João de Deus, 76, na noite deste domingo (16), em Goiânia, teve uma sequência de imprevistos que deixou os investigadores desconfiados.

Na hora de o médium falar, segundo os presentes, o computador usado para registrar as alegações do preso parecia ter vida própria. “Você apertava uma tecla e ela OOOOOOOOO…”, descreveu a delegada Karla Fernandes, coordenadora da força-tarefa responsável pelo caso na Polícia Civil.

Estava calor, e a própria delegada resolveu usar uma extensão para ligar o ar-condicionado. Segundo relata a investigadora, o fio explodiu e, de quebra, queimou o frigobar. “Todo mundo gritou dentro da sala.”

O teclado estava uma merda. Se delegacia no Rio de Janeiro, que é uma cidade de verdade, já tem sérios problemas de infra-estrutura, imaginem Goiânia. Quebrou um teclado. <tema do arquivo-X>

Então, a delegada por motivos de calor, liga o ar-condicionado numa extensão (o aparelho estava lá de enfeite até então?). Aí, WOW!, o fio explodiu. O espírito de Ohm apareceu para amaldiçoar aqueles que estavam indiciando João de Deus, enviado do Altíssimo!

NÃO, SEUS JUMENTOS!

Só a tomada do ar-condicionado tem que ser de 20 A, exatamente por causa da intensidade de corrente que ele pede. Como esta estrupícia conseguiu forçar a tomada do aparelho de ar-condicionado numa extensãozinha em que estava ligado um frigobar comum? Ainda saem gritando? Acharam que prenderam quem? Jesus? O Doutor Estranho? João de Deus é da Irmandade dos Mutantes e o próprio Magneto foi lá libertá-lo, mas os X-Men impediram antes que o Senhor do Magnetismo chegasse lá? (minha versão é melhor que as bobagens místicas que tentam vender, admitam), mas calma que a loucura ainda não terminou:

Para a delegada, os episódios podem não ser só obra do acaso. “Estamos diante de uma situação que envolve crenças e energias.”

Sim, sua energúmena! Chamamos isso de eletricidade. Pega a porra de um livro de Física de Ensino Médio, criatura de Humanas, e vai ler, caralho! Sim, energia. Um monte de elétrons espirituais indo lá explodir a merda toda. E a cereja do bolo de merda é:

Questionada se estava com medo, disse: “Não, mas tenho respeito, até porque sou espiritualista”. Ela classifica João de Deus como um homem que tem, de fato, “um poder”. “Mas houve um desvio no meio do caminho”, disse a delegada.

Sério que a delegada quis passar paninho? Oh, tandinho, ele foi desviado pelo poder do Maligno. Só por isso essa delegada deveria ser afastada do caso, por não ter o mínimo de condições mentais de investigar nem crime do Scooby Doo. Não, ele não tem poder, a não ser que estuprar pessoas seja algum super-poder (não é). Sim, a delegada é espiritualista, e respeita um criminoso pelo que ele significa pra ela. Este é o tipo de gente que conduz investigações de crimes e não é à toa que o Brasil, a terra da Pseudociência, tem altíssimos índices de criminalidade. O Brasil costuma colocar raposas para investigar o ataque a galinheiros por lobos e ficamos admirados com os números absurdos, em que apenas 5% dos homicídios são solucionados.

Enquanto isso, um meio jornalístico que deveria investigar a fundo e denunciar irregularidades, se vendem pelo mercado de cliques e hits, dando a uma população ignorante o que a população irá adorar ler: eventos místicos, pais de santo com poderes mágicos, tudo num imenso poder cósmico de magia como os do Constantine. Isso, ninguém critica, ninguém questiona, ninguém fala.

Criticam e questionam coisas como o formato geóide da Terra, a ida do Homem à Lua, ação das vacinas etc. Aí, sim. Está cheio de críticos e gente que não acredita no que seres nefastos atrás das cortinas que querem nos manipular tentam nos vender. Explodiu um fio velho por terem ligado um ar-condicionado? AMÉM, ALELUIA, IRMÃOS! JESUS ESTÁ FALANDO CONOSCO!

A Idade Média passou, mas no Brasil fez um pitstop eterno.


Facepalm Fonte: Folha

Descobertos os fósseis mais antigos de flores
Lagartixas que caminham sobre a água. Amem, Sáurios!

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας