Professor malvado machuca coraçãozinho puro de aluno falando de fatos científicos

Eu gosto de muitos conceitos. Eles são ótimos, mas só quando conceitos. Democracia e Liberdade são belos exemplos que são maravilhosos para se defender, mas só quando alguém tem ataque de piti. Um professor universitário teve uma amostra disso quando ele usou do seu poder investido e humilhou várias* pessoas por seu modo psicótico de ver o mundo. Isso levou a um inquérito interno.

Motivo? Este professor falou que biologicamente mulheres e homens são diferentes.

O dr. Germund Hesslow é professor de Neurofisiologia do Departamento de Ciência Médica Experimental, na Faculdade de Medicina da Universidade de Lund. Em seu curso sobre Hereditariedade e Meio Ambiente, Hesslow soltou o crime terrível de apresentar Ciência, e Ciência é mal-vista pela geração Tumblr. Houve reclamações que ele estava com uma política anti-feminista e transfóbica.

*O “vários” na verdade foi um retardonauta só.

Hesslow citou pesquisas empíricas que sustentam a ideia de que existem diferenças entre homens e mulheres que são “biologicamente fundamentadas” e, portanto, os gêneros não podem ser considerados apenas “construções sociais”.

O legal desse negócio de “construção social” é que quem defende esta estupidez é o mesmo que diz que não se pode curar um gay de sua orientação sexual, pois ele nasceu assim. Afinal, a sexualidade é construída pelo convívio social ou é inato? É uma argumentação que precisa de raciocínio lógico, coisa que o pessoal de Humanas é incapaz e só prova que o argumento “mas o pensamento lógico começou com a Filosofia” não passa de balela.

O aluninho queixoso disse que os comentários de Hesslow estavam em desacordo com a “base de valores” sueca, pois deveria se focar em igualitarismo, liberdade individual e igualdade dos sexos. Ok, vamos ver o que a natureza pensa disso:

  1. Homens são mais propensos a morrer de câncer do que mulheres (196,8 em cada 100.000 homens e 139,6 a cada 100.000 mulheres)
  2. Ataques cardíacos atingem homens em idades mais jovens que mulheres. Mas as taxas de sobrevivência são piores nas mulheres.
  3. Além disso, as mulheres têm maiores aumentos de risco cardiovascular, infarto do miocárdio e mortalidade por acidente vascular cerebral do que os homens, em comparação com indivíduos não diabéticos

Eu preciso continuar? Homens e mulheres são diferentes, independente de sua orientação sexual. O termo transfobia chega a ser cômico. Parece que o professor chegou em sala “UI! UM TRANSSEXUAL. JESUUUUUUUUUUUUUS ME ACUDAAAAAAAA!!!!!!!”

Não importa o que sua agendinha particular diz. Mulheres continuarão tendo maiores tendências a ter osteoporose que homens. Um dos motivos? Mulheres possuem ossos menores e mais frágeis que homens e não será a sua cartinha “somos todos iguais” que fará diferença. Nem mesmo entre homens eles são iguais. O mesmo se dá com grupos étnicos. Eles nem mesmo são iguais em termos de resistência à bebidas alcoólicas

Aliás, mulheres trans e mulheres cis são diferentes biologicamente, assim como homens trans e homens cis. E nem vou quando a mistura não tem mais ação, porque é racêmica**

**Isso é uma piadinha de químicos. Não se sinta menosprezado por não ter entendido. Ou se sinta, eu não me importo, e isso vale se você for dextrogiro ou levógiro.

Hesslow disse ao Russia Today que alguns estudantes, “por razões ideológicas”, não gostam de ouvir certos fatos científicos sobre as diferenças biológicas entre homens e mulheres, e que os comentários que motivaram a queixa não eram necessariamente parte do material do curso, mas que eram respostas às perguntas dos alunos durante o curso da palestra. Só que nada disso importa. O que importa é o lacre e a negação da Ciência. É a mesma coisa que terraplanistas e defensores da Astrologia. Como Hesslow não se ateve à agendinha política da ralé (e a Ciência não tem agenda política nenhuma. Ela é o que é), virou alvo de investigação. Afinal, alunos podem tudo, obviamente, e o professor malvado sempre está errado

O conceito de democracia foi criado para você expor todos os pensamentos, mas a turminha do “pense o que eu quero ou cale a boca” não quer isso. Querem igualdade, segundo suas visões (não igualdade de verdade, ou não haveria NENHUMA diferença, e isso implica no anulamento de todo tipo de cota ou favor), mas não liberdade e muito menos fraternidade.

No final, todos nós seremos tratados como o Bola de Neve.

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s