Criminosas tentam acabar com Arábia Saudita de forma vil

Muçulmanos vão nas carnes de uma vaca e entram na porrada
O Efeito Dunning-Kruger

Enquanto as pessoas estão tendo arroubos homéricos porque a Meghan, que não é princesa, mas duquesa (o que dá na mesma), entrou sozinha na igreja (só que não) por ser feminista (o pai está doente e não pôde viajar) e usa o seu vestido para ressaltar o BREXIT (é a bosta de um vestido branco!), autoridades sauditas mandaram sete defensoras dos direitos das mulheres ver Maomé nascer quadrado pela séria acusação de “tentar minar a segurança e estabilidade do reino… e erodir a unidade nacional”.

Esse negócio de dirigir carros realmente acabará com a família tradicional muçulmana e fará com que a Arábia Saudita decaia no barbarismo.

De acordo com o porta-voz da polícia religiosa, que fiscaliza que as boas leis do bom, justo e misericordioso Maomé (SAAS), as meliantes estão sob investigação e tomar as devidas medidas legais. As acusações incluem, ainda, contatos suspeitos com partidos estrangeiros, fornecendo apoio financeiro a elementos hostis no exterior, e recrutando funcionários do governo. É praticamente uma KGB de burca.

Claro, chegamos na parte repetitiva da notícia que várias pessoas ligadas ao governo estão dizendo que sim, enquanto as ONG como a Anistia Internacional são contra e os membros anônimos ficam se digladiando sobre ser certo pois é a cultura deles enquanto outros têm ataque de pelanca que isso é misoginia.

Enquanto todos fazem declarações e coisa e tal e as distintas presas… bem, continuam presas. Mas, obviamente, que sei eu? São só umas mulheres transgressoras, possivelmente espiãs, prontas para acabar com todo um país por estarem do lado errado de um carro. É a cultura, temos que respeitar. Ademais, ainda não estão punindo mulheres que dirigem carros jogando-as do alto de um prédio. Afinal……


Fonte: Reuters

Muçulmanos vão nas carnes de uma vaca e entram na porrada
O Efeito Dunning-Kruger

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

Quer opinar? Ótimo! Mas leia primeiro a nossa Polí­tica de Comentários, para não reclamar depois. Todos os comentários necessitam aprovação para aparecerem. Não gostou? Só lamento!