Como as primeiras moléculas replicantes replicavam

Quer ter cérebro saudável? Mexa essas pernas!
O Efeito Dunning-Kruger

Um dos temas da Biologia que eu mais acho fascinante é a origem da vida na Terra. Simplesmente, é pura Química (vocês sabem que Biologia é Química aplicada, né?). O ponto-chave foi quando as moléculas orgânicas começaram a ter propriedades x-moléculas de se replicarem, formando o que seria um proto-RNA muito, muito tosco, mas que conseguia fazer o feijão-com-arroz dos seres vivos: Gerar cópias de si mesmo, nem que fossem cópias toscas, o que acabava por serem selecionadas pelo ambiente. Mas como era primeira molécula capaz de fazer cópias de si mesma? Coo era o processo de replicação?

Agora, temos a melhor explicação para este acontecimento, quando pesquisadores demonstraram como a primeira vida na Terra (na forma de RNA) poderia se replicar, usando um mecanismo químico totalmente diferente de qualquer outro que possa ocorrer naturalmente na Terra hoje.

O dr. Philipp Holliger, do Laboratório MRC de Biologia Molecular. Neste ponto, eu colocaria uma breve descrição do seu trabalho, devidamente pego da sua página pessoal, mas estou com preguiça. Clica no link no nome dele. Hoje é sexta e ainda vou meter o pé na jaca, então serei breve. Agradeçam por eu colocar artigo para vocês, que estão em casa porque o dinheiro acabou

Indo direto ao ponto, antes de aparecer algo bem evoluído como o DNA, havia o RNA. Só que na época que a vida surgiu, nem era RNA, eram substâncias que tinham capacidade de replicação semelhantes ao RNA. Tomando por base como é o RNA hoje, Holliger estudou como os ancestrais moleculares conseguiram se tornar nossos ancestrais por mio de replicação. O RNA forma estruturas intrincadas e tridimensionais, e ele codifica enzimas, substâncias que agem como catalisadores, estimulando e propiciando uma reação química.

No caso do RNA, as enzimas em questão são as ribozimas, e realizar reações químicas. Uma ribozima é uma espécie de RNA Hipster, já que elas conseguiam ser auto-catalíticas antes disso ser moda.

Anticata…

Auto-catalítica, alma sebosa. Elas são enzimas do ácido nucleico, e coneguem diminuir a sua energia de ativação, fazendo com que elas aceleram as reações. No caso, a reação que ela acelera é a transferência de energia dentro de si, já que uma ligação se quebra e se forma outra, quando absorve algumas substâncias químicas. Nisso, ela produz algo bem parecido consigo mesma.

O que Holliger e seu pessoal está trabalhando são nas condições envoltas, e como fazer para que as ribozimas ativem sua capacidade de se auto-replicar que nem o mutante James Madrox, o Homem Múltiplo.

Enquanto o DNA é formado por um intrincado novelo de quatro bases nitrogenadas – adenina (A), guanina (G), timina (T) e citosina (C) –, o RNA é composto também por quatro bases, mas com uma pequena diferença. As bases são adenina (A), guanina (G), uracila (U) e citosina (C). A ribozima não precisa dessas quatro. Ela funciona muito bem de maneira mais simples, bastando ter três bases unidas, formando um ‘tripleto’, que pode ser, por exemplo, GAU. Esses blocos de construção tripletos permitem que a ribozima duplique o RNA, porque os tripletos se ligam ao RNA com muito mais força e fazem com que ele se desfaça. Então, a nova ribozima pode copiar suas próprias cadeias de RNA.

Péra. Você tá me dizendo que foi assim que surgiu o processo de replicação?

Não. Estou dizendo que substâncias mais simples que RNA e DNA têm capacidade de replicação.

Mas isso não é prova, porque o povo santo de Deus

Faça com a minha mão… na sua fuça!

Cahan… Então, como eu estava falando, os princípios bioquímicos mostram que, sim, substâncias simples podem ter capacidade de replicação. Não foi preciso PUF!, um DNA para que tudo ocorresse. Obviamente, a replicação é tosca e sempre sai umas coisas erradas. Cabe à Seleção Natural, que é independente da origem da vida, selecionar as substâncias que conseguiam se replicar mais uma vez, somando ou perdendo características.

E, claro, você quer saber mais, né? Hoje é dia 18 e você já raspou o fundo do tacho, e, no máximo, vai pagar a pizza com pré-datado (isso se alguém aí ainda aceitar cheque). Que tal, então, ler a publicação que saiu na eLife?

Quer ter cérebro saudável? Mexa essas pernas!
O Efeito Dunning-Kruger

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

Quer opinar? Ótimo! Mas leia primeiro a nossa Polí­tica de Comentários, para não reclamar depois. Todos os comentários necessitam aprovação para aparecerem. Não gostou? Só lamento!