Pesquisadores enfrentam o câncer com uma substância (não é essa)

Os Exoplanetas de Trappist 1
Nova Polemiquinha do Dia: Disney pentelhando SJW com beijo gay

Pesquisadores de verdade pesquisam uma substância química que é encontrada em tumores que pode ajudar a parar o crescimento de células cancerígenas. Você ouviu isso antes? Até ouviu, mas em vlog do YouTube, sem publicações científicas. Eu não posto pseudociência, salvo para cr4iticá-las. Esta pesquisa sim, tem publicação indexada. Mas ela é sobre o que?

O dr. Ajay Maker não é daqueles que fala, mas faz, independentemente de qualquer piadinha que eu faça com relação ao nome dele. Ajay é médico, cientista. Ele não curte esses negócios de raios gama já que isso dá câncer, e ele quer lutar CONTRA o câncer. Além disso, ele é professor-adjunto de Cirurgia da Faculdade de Medicina da Universidade de Illinois, em Chicago.

O doutor Fazedor e seus colaboradores pesquisam como trabalhar com sinalizadores químicos. Um sinalizador químico é uma substância química que “sinaliza”. Esse “sinalizar” implica em ativar bioquimicamente certas coisas, como é o caso do Sistema Imunológico. Quando há uma produção excessiva de sinalizadores químicos porque… sim, é designada a 101ª Divisão Aerotransportada, lançando a 506º Regimento de Paraquedistas para combater dois babacas assaltando velhinhas na rua. É isso que é uma reação alérgica. Há o caso de alguns agentes infecciosos que não deixam produzir esses sinalizadores, e aí, queridos, vocês têm sérios problemas.

O câncer não libera esses sinalizadores, de forma com que seu sistema imunológico atue sobre aquelas células mais loucas que a sua cunhada. Era essa a promessa da fosfoetanolamina, mas esbarraram em conceitos, desviaram da ética e chaparam que fosfoetanolamina cura câncer.

Não, não cura. NO MÁXIMO, ela estimularia o sistema imunológico. Pena que as únicas pesquisas publicadas pararam na parte de ser “uma promessa para o tratamento do câncer”. Só isso, mais nada.

Ajay usou este mesmo princípio, mas com outras substâncias: no caso, citocinas.

Citocinas são substâncias baseadas em proteínas, inclusive algumas delas são fator de necrose tumoral (como o TNFa e TNFb), e fator de transformação de crescimento (TGF b). E agora a coisa começa a ficar divertida.

Os TNF provocam a morte de células tumorais, no lindo evento chamado “apoptose”, que os imbecis defensores da fosfoetanolamina repetiam igual papagaio, mas quando eu perguntava detalhes sobre isso, me xingavam, pois não tinham decorado essa parte. Quando o TNF-a não funciona direito, temos vários tipos de inflamações e deixando o sistema imunológico louco, a ponto de termos doenças auto-imunes, quando você é é atacado pelo seu próprio corpo, pelo mesmo princípio da alergia, mas de forma mais severa. Lembram da 101ª Divisão Aerotransportada? Substitua isso por uma saraivada de mísseis Hellfire, com direito a um Minuteman ali te olhando e esperando a hora de dar cabo de tudo. É isso que é uma doença auto-imune e é por isso que temos que fazer a porra dos testes clínicos, que as mulas não faziam ideia do que se tratava.

Prestou bem atenção em tudo? Agora vem a parte boa.

Os TNF formam uma família de substâncias numerosa, e uma delas é chamada de LIGHT. Essa glicoproteína (tem esse nome porque tem um açúcar ligado ao polipeptídeo que compõe esta proteína) é o fator de necrose tumoral 14 (TNFSF14), previamente reconhecido por ser mediador de entrada de herpesvírus (HVEM), bem como pelo receptor chamariz 3. Ela recebe o código de diferenciação CD258.

Basicamente, quando você ganha um herpes de presente, esta substância aparece para sinalizar o que está acontecendo, e isso leva o seu querido sistema imunológico chegar para passar o rodo no vagabundo invasor. Esta substância também é encontrada com baixos níveis de expressão em pacientes com metástases de câncer de cólon.

Se ao menos as pessoas secretassem mais dessa substância, será, TALVEZ, que isso auxiliasse o corpo a combater a doença?

Ah, sim. Cada câncer tem um sinalizador próprio. Não existe substância mágica que ative todo o sistema imunológico para combater todas as células tumorais. Entenderam porque a proposição “fosfoetanolamina cura TODOS os tipos de câncer” é retardo mental ou ignorância cavalar ou mesmo falta total de vergonha na cara por parte de pesquisadores?

Maker e seus colegas criaram um modelo de câncer de cólon em ratos, e estimularam a produção da LIGHT (pois é. Eles não deram sob a forma de pilulinhas). Comparando com o grupo de controle, os tumores expostos à LIGHT mostraram um influxo de células T que resultou numa diminuição rápida e sustentada do tamanho, mesmo após a expressão da citocina parar.

Em outras palavras: o combate às células tumorais continuou mesmo quando os camundonguinhos pararam de secretar a substância. Tudo isso devidamente tabulado, anotado, registrado e publicado no periódico Cancer research, que é assim que se faz pesquisa de verdade, e não vender bosta de pilulinha mágica vagabunda, que depois vira suplemento laimentar pois é isso que aquele troço é: uma substância que não serve pra nada a não ser servir de engodo.

No caso da LIGHT, foi testada em camundongos com metástases hepáticas, e a expressão da referida substância provocou de forma semelhante uma potente resposta imunológica que resultou numa diminuição significativa na carga tumoral.

E não, claro que você não leu nada disso, pois a Big Pharma esconde essas pesquisas.

Os Exoplanetas de Trappist 1
Nova Polemiquinha do Dia: Disney pentelhando SJW com beijo gay

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

Quer opinar? Ótimo! Mas leia primeiro a nossa Polí­tica de Comentários, para não reclamar depois. Todos os comentários necessitam aprovação para aparecerem. Não gostou? Só lamento!

  • Quanto você quer apostar que vai aparecer fosfotardado por aqui para dizer que é a mesma coisa, que interpretaram errado o que o CORNO falou no youtube?

    Lucho respondeu:

    Só se eles não tiverem vergonha na cara. Especialmente depois que o pozinho de pirlimpimpim deles virou suplemento alimentar.

  • E mais um prego no tampo do caixão da fosfoetanolamerda.

  • Bruno L.

    No caso da fosfoetanolamerda, será que eles não fizeram nenhum teste significativo por ter de usar animais nos experimentos? Por que o pessoal de uma universidade federal de santa catarina e outra privada, do mesmo estado, acham que é maldade usar animais em experimentos. Disseram que um sistema usando IA é melhor. (sim eu ri na palestra obrigatoria-para-acc)