Por que houve a explosão no Porto de Santos com o dicloroisocianurato de sódio?

Desde ontem o corpo de bombeiros está brigando contra um incêndio em contêineres no Porto de Santos. O posicionamento oficial do Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo é que não há indicação ainda do que iniciou o incêndio e, oficialmente, eles não sabem o que está queimando. As primeiras informações é que o composto dicloroisocianurato de sódio entrou em contato com a água e fez KABUM!

O que me chamou a atenção é que esta substância é usada para purificar água. Como algo que é usado para purificar água faz KABUM quando entra em contato com água? A Química explica? Sim, meus queridos, é óbvio que explica. Abra o seu Livro dos Porquês.

O dicloroisocianurato de sódio é um sólido com ponto de fusão em torno de 225ºC. Ele não tem ponto de ebulição, pois sofre pirólise, isto é, sua molécula se quebra com ação do calor, gerando outras substâncias, e isso não é algo muito legal. Prestem bem atenção nessa parte.

De fato, o dicloroisocianurato de sódio é comercializado para purificar água em poços e até piscinas. Usar hipoclorito causa desvantagens. Primeiro, apesar de ser bem eficiente, o hipoclorito reage com luz e calor, liberando gás cloro, que eventualmente escapará para atmosfera. Sendo assim, melhor usar outro desinfetante. O dicloroisocianurato de sódio cumpre bem este papel, podendo ser usado em menor quantidade com o mesmo efeito. Isso é muito bom em termos de custo/benefício. O problema é que ele é um forte agente oxidante. Aliás, é exatamente por ter ação oxidante que ele manda os agentes infecciosos pra vala. Sendo agente oxidante, ele tem que ser vem fechado e armazenado, em embalagens feitas com material polimérico (aka, plástico). Mas não é só isso.

O dicloroisocianurato de sódio é muito bem solúvel em água, ele adora água. Ele ama, tem tara, é fascinado por água., E sua entalpia de dissolução é menor, ou seja, ele precisa passar de um estado energético para um menos energético. O que isso significa? Significa que ele precisa liberar essa energia excedente, e normalmente isso é feito sob a forma de calor.

Traduzindo o palavrório: ele aquece a solução à medida que se dissolve.

A primeira coisa que um aspirante a químico (não aspirante de produto químico) aprende é “Ácido na Água. Ele nela. Nunca o contrário!”. Isso porque os ácidos são higroscópicos, têm muita afinidade com a água, como o ácido sulfúrico. Eu já vi idiotas esquecer essa Primeira Regra e o resultado é sempre o mesmo. Quando você deixa cair água no ácido, todo ele tenderá a se dissolver nela. A energia de dissolução será liberada em grande escala, isso aumentará MUITO a temperatura da solução, o que faz com que a água se aqueça muito rapidamente, entre em ebulição, aumente de volume e respingue ácido concentrado na sua cara feia, marcando sua existência ridícula para que você respeite o que o professor disse.

O que eu imagino que aconteceu em Santos, baseado nas informações coletadas (teremos links no final). Sim é uma especulação.

O dicloroisocianurato de sódio estava armazenado em embalagens plásticas com vedação lixo. Com a chuva, a água vazou para dentro do contêiner, que acabou entrando em contato com a substância (obviamente, não é água destilada, e devia estar com ferrugem. Que máximo!);. A mistura aumentou sua temperatura em muito, o plástico pegou fogo. Este fogo começou a atacar o composto e as outras embalagens. Entrou em contato com ferro, o que acelerou, vapores tóxicos de ácidos clorados foram para atmosfera, com reação mais exotérmica se processando, e tudo isso indo parar no ar úmido.

Houve formação de ácidos inorgânicos clorados, como ácido clorídrico, que é corrosivo. A ação do calor em um contêiner atingiu outros contêineres, aumentando a temperatura do composto, que entrou em ignição também. Daí, o bando de babacas que encheram o saco do professor no colégio, perguntando para que tinham que aprender Química, foram expostos a gases tóxicos e corrosivos. Gás cloro, ácido clorídrico etc são mais pesados que o ar e o vento vindo do mar fez o incrível favor de levar para dentro das casas, enquanto o bando de bundões, ao invés de ralarem peito dali, resolveram ficar pra ver a imensa fumaça (que não é fumaça) subir. Mas para que aprender essa coisa inútil chamada Química?


Darwin aprova!

Lembrem-se: não é porque você usa algo em sua torneira ou purificador de água que ela não será perigosa. Gás de cozinha, eletricidade etc também, podem ser perigosos, e se eu contar pra vocês que até açúcar é perigoso ou mesmo que silos de cereais explodem é capaz de vocês rirem da minha cara. E se alguém da Defesa Civil falar para você sair de casa, seja esperto e saia da bosta da sua casa.

Ou filma tudo e coloca no Face. Sei lá. A saúde é sua, mesmo.


Fontes:

12 comentários em “Por que houve a explosão no Porto de Santos com o dicloroisocianurato de sódio?

  1. Uma vez coloquei um pouco de água no frasco de Diabo Verde, acho, e senti o bicho esquentar, algo parecido, certo?

    “Eu já idiotas esquecer essa Primeira Regra e o resultado é sempre o mesmo. Quando você deixa cair água no ácido, tudo ele” – tem dois errinhos de digitação aí ;)

  2. Ao ler o comentário de que eletricidade é perigoso, me lembrei do meu professor de eletricidade básica: “SEMPRE tenham medo da eletricidade, enquanto vocês tiverem medo, vão usar os EPI’s e ficar vivos”
    Sobre o incêndio, em São Francisco do Sul aconteceu algo parecido, tiveram que retirar o material que ainda não reagia (com o c* na mão, diga-se de passagem), até que a reação diminuiu.

  3. Depois as pessoas se perguntam para que serve aprender certas matérias,como por exemplo Química.
    A Química é o estudo da matéria,portanto é sim importante aprender ela,não é por que não vamos seguir uma carreira relacionada a área que não precisamos aprender.
    Conhecimento é importante,portanto,sempre é bom saber.

  4. André, o artigo me levantou uma dúvida:
    Como os propelentes hipergólicos (como hidrazina e tetróxido de dinitrogênio) entram em combustão espontaneamente?
    Simplesmente ocorre uma liberação grande e súbita de calor até o ponto em que ocorre combustão?

  5. Incrível como um “pequeno” descuido pode desencadear um caos tão grande. A química é muito maneira, aliás, todas as áreas de estudo científico são maneiras, uma pena que a Ciência seja tão desvalorizada e a garotada tenha como herois os mc bostanenhuma e não conhece a existência de nenhum cientista.

  6. “Mas para que aprender essa coisa inútil chamada Química?”

    Isso me lembra dos idiotas que ladram: “Para quê estudar química, se não tenho intenções de cursá-la na faculdade?!”

  7. Pensei aqui, isso seria uma boa questão pra uma prova de química no Enem ou no ensino médio. Coisas mais aplicáveis ao dia a dia como evitar que um desavisado jogue água no Diabo Verde ou coisa parecida. É um dos erros da educação formal hoje em dia, eu era um dos melhores alunos do meu colégio, passei dois anos decorando como dar nomes a compostos orgânicos mas nunca falaram sobre essa reação. Depois sai um monte de gente dizendo “pra que serve química, física?”, porque não aplicam essas matérias à vida das pessoas, não fazem com que elas gostem.

Deixe uma resposta para EiligKatze Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s