País que odeia Ciência reduz casos de microcefalia… na canetada

Os últimos casos de microcefalia deixaram o Brasil em estado de emergência. Qual o problema disso? Basicamente, as crianças nascem com um crânio menor do que deveriam, e especula-se que seja o vírus da Zika seja o principal responsável por isso. Ainda estão investigando, embora que possa haver outros fatores, como o Chikunguya entre outras coisas. Entretanto, o mais certo é que seja a Zika, mesmo (coloque suas piadinhas sobre brasileiro á nascer zicado aqui _______).

O cérebro não se desenvolve de maneira adequada, só perdendo em redução de perímetro cefálico pros comentaristas de portal de notícia. A alta quantidade de casos fez a máquina estatal se mexer e o Governo resolveu agir com rigor, como só os países que “amam” a ciência como nós aqui seriam capazes de fazer: Mudou-se a caracterização de microcefalia, reduzindo a definição do perímetro cefálico de 33 para 32 centímetros. Pronto, magcamente reduzimos a meta. EEEEEE!!!!!!!!! Detonamos com a microcefalia. HIGH FIVE!

Aturando políticos acéfalos, esta é a sua SEXTA INSANA!

Bem, depois de chegar na meta, dobrar a meta, armazenar vento e saudar a mandioca como a maior invenção do país, nosso amado Grande Irmão governo federal vai mudar os critérios para a definição de casos de microcefalia. Por quê? Caraca, é um absurdo temos esses números todos. Mesmo sendo um país que odeia Ciência, não podemos ter esses ídices todos. Ainda mais que ano que vem é época de eleição, e se você acha que isso seria absurdo, já que são eleições municipais, vi propaganda de um candidato a vereador dizendo que ia em Brasília exigir a Reforma Agrária. Caro, ele foi eleito, poism o povo ta´mbém parece que está de sacanagem.

A decisão, que começou a valer nessa ontem, dia 3 de dezembro, a começar por Pernambuco, mas algo tão maravilhoso assim não pode ficar só lá, então, nos próximos dias, essa medida será estendida para todo o território nacional, em quea determinação  reduz de 33 para 32 centímetros o perímetro cefálico do bebê considerado portador da má-formação.

O Brasil é a terra em que o poder constituído e a larga maioria da população odeiam Ciência.Se não contasse com a ajuda da população ignorante, não fariam este monte de merda. Mas a população ignorante não está nem aí. PUXAAAAAAAAAA, o Governo reduziu os casos. Que ótimo!

Enquanto isso, o Gverno é capaz de vir à televisão e dizer que nnão vamos falar de microcefalia agora. Quando tivermos muitos casos de microcefalia, a gente altera o valor, tipo, para um perímetro de um centrímetro apenas. E a população, igual à Velhinha de Taubaté, acredita em qualquer bobagem. Ano que vbem, ano de eleição, os mesmos de sempre serão eleitos, como o Rio de Janeiro, que elegerá (oficialmente) o seu primeiro prefeito espancador de mulheres.

Realmente, um perímetro de 21 cm é muitocomparado à acefalia nacional.


Fonte: R7

8 comentários em “País que odeia Ciência reduz casos de microcefalia… na canetada

  1. Sensacional essa medida do governo federal! Só me lembrei do episódio do South park sobre o tamanho do pênis!!

    1. Calma, pode ser que essa mudança de critério de 33 para 32 tenha sido feita com base em estudos científicos internacionais, meta análise… Não, espera aí. ..eesquece, aqui é o Bra sil sil que por decreto MANDA a USP produzir um medicamento ilegal

  2. Há controvérsias!

    A definição do perímetro encefálico de 32 cm está de acordo com a recomendação da Organização Mundial da Saúde que à considera medida padrão mínima. [1]

    Segundo a nota lançada no blog saúde[2], temos:

    Até o dia 28 de novembro, o Ministério da Saúde havia recebido 1.248 notificações de casos suspeitos. Todos esses casos têm medida craniana igual ou inferior a 33 cm. Na primeira triagem desses casos suspeitos, muitos dos diagnósticos realizados precocemente e preventivamente já foram descartados.

    Ou seja, muitos dos casos suspeitos não correspondem a microcefalia.

    [1]publicados em 2006 e que compõem as novas Cadernetas de Saúde da Criança (Brasil, Ministério da Saúde, 2009)
    [2]
    http://www.blog.saude.gov.br/geral/50426-nota-sobre-medida-do-perimetro-cefalico-para-diagnostico-de-bebes-com-microcefalia-relacionada-ao-virus-zika

    1. Pelo que eu vejo, a média é superior aos 33 cm (34,5 para ser preciso no nascimento) então seu argumento acaba de ser invalidado e a mutreta do governo exposta. Então não tem nada a ver com a OMS mesmo e o que foi exposto no texto continua válido, reduziram os casos de microcefalia na canetada do mesmo jeito que a pobreza no Brasil.
      Tanto que a OMS não iria emitir um alerta por nada:

      http://www.who.int/csr/don/27-november-2015-microcephaly/en/

      1. O André não antecipou em seu artigo um contra argumento em relação a norma padrão do perímetro encefálico dado pela OMS. A citei aqui para ver se ele refutaria.

        Vc demonstrou ter problemas em analisar referências, já que 1) Ignorou a caderneta de saúde, feita a partir das publicações da OMS em 2006 2)Não conseguiu deduzir através dos gráficos quando é que uma criança nasce com microcefalia.

        Então não tem nada a ver com a OMS

        Usando 33 cm como caracterização muitos casos SUSPEITOS foram relatados, mas dps de feito a triagem e o acompanhamento verificou que muitos desses casos foram descartados.

        Tanto que a OMS não iria emitir um alerta por nada

        Alerta este que serve para instruir corretamente no diagnóstico dos casos de microcefalia. So what?

  3. Lembrando que medida de circunferência de crânio não é padrão-ouro para microcefalia, é teste de triagem. Ao diminuir o limite, aumenta-se a especificidade às custas de diminuir a sensibilidade. E conhecendo o MS, fazer isso agora não deve ter sido por bons motivos.

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s