A democrática ditadura do Brasil

É bem inusitado que quase todas as ditaduras tenham a partícula "Democrática" ou "Popular" em seus nomes oficiais. É uma ironia nefasta! Mas há coisa pior: o Brasil, terra do povo mais amigo e cordial do mundo (SQN), mostra a sua cara; ou melhor: o brasileiro mostra a sua cara.

E tudo o que vemos são as formas mais monstruosas, capazes de fazer Stephen King se esconder debaixo da cama e H. P. Lovecraft ter pesadelos horríveis. E tudo por causa de um processo que é democrático no nome, mas que encerra a genuína vocação do brasileiro médio em voltar para uma ditadura.

A mentalidade tacanha do brasileiro médio, ignorante por definição, burro por preferência e nefasto por competência, mostra que mal passaram de ser crianças de 3º ano do Fundamental. Se você é daqueles idiotas que acha que crianças são criaturinhas puras e lindinhas, ou não tem filhos, ou nunca trabalhou com elas ou mais certamente as duas coisas. Crianças são naturalmente ruins, naturalmente sádicas e naturalmente perversas. Elas mudam porque nós as ensinamos. Mas para que as ensinemos, é preciso que nós tenhamos aprendido isso. Não é o que aconteceu.

Inventaram as redes sociais para fazermos amigos e relembrar antigas amizades. O que se tornou é um palco de guerra, onde discute-se de tudo.  Uso discutir pelo sentido que ele virou: quase sair na porrada. Alguém diz: eu gosto de maçã. Ou diz eu gosto de abacaxi. Pronto, começa a peleja!

1º Caso: A pessoa começou falando no seu perfil.

A) Se você tem um espaço, claro, vai querer suas opiniões neste espaço. Pode até haver alguma discordância entre as pessoas da sua rede, o que é normal. Você não quer vaca de presépio que obedeça a tudo o que você falar, certo? Sim, é o que a maioria quer. Então, o a pessoa chega com 4 pedras na mão, lhe xingando de tudo que é nome, porque, afinal, você tem que saber a opinião dos seus seguidores e então dar a mesma opinião no SEU perfil.

B) Você leu o que seu amigo escreveu no perfil dele, mas você não concordou. Expôs de uma forma educada seu ponto de vista. Começa o desfile de impropérios. Como assim você ousa discordar de alguém, ainda com educação? Me amem, me venerem! Sou a pessoa mais legal do mundo e vou quebrar a sua cara se você disser que não!

2º Caso: A pessoa caiu de paraquedas no seu perfil.

A) Algum maluco vem no seu perfil e faz aquele discurso político. Afinal, você TEM que votar no candidato dele. Ele compartilha mil coisas (a maioria é lixo, como boatos) e se você fala que não quer receber aquilo, você é execrado, xingado, vilipendiado de todas as formas verbais. Eu sei, aconteceu comigo ontem.

B) Você segue alguém, e resolver compartilhar algo, na melhor das boas intenções (e sabemos o que as boas intenções pavimentam). Essa  situação desperta o pior sentido de territorialidade, e a pessoa começa a vociferar, a ponto de você pensar que não eram tão amigos assim. Dica: realmente não eram.

A essas alturas, você já sabe que a presidente eleita, por uma pequena margem, é Dilma Roussef. Bem, não interessa que seja uma pequena margem. Se fosse um a mais, é um a mais, e é maioria da mesma forma que se ela tivesse 90% dos votos.

O povo amigo e cordial mostrou novamente quem é. Choveu acusações, racismo e xenofobia. E vinda de gente que deveria saber um pouquinho mais sobre leis:

Essa imagem é estúpida. Porque simplesmente os eleitores de Minas Gerais e Rio de Janeiro não escolheram o Aécio Neves. Mas até o Rodrigo Constantino esqueceu disso.


Fonte: EBC

As pessoas perderam a linha. Ciosas dos seus deveres cívicos, resolveram como mudar esta situação: Uma petição Online pedindo o Impeachment da Dilma. Ou seja, querem usar uma ferramenta alegando democracia, para expulsar do poder um presidente democraticamente eleito. Isso não é cuspir na Constituição? Querem o que? Um Golpe de Estado Democrático? As pessoas não pensam? Não, claro que não. Se pensassem, veriam que se ela tomar um impeachment pela cara, não será o Aécio que tomará o lugar dela e sim o Michel Temer, cuja única coisa notável que fez na vida foi ficar famoso por casar com alguém com idade pra ser neta dele, mas isso não é problema meu.

Aliás, até isso eu vi gente usar como argumento para eleger alguém: Primeira-Dama bonita. Nem comentarei a respeito!

Nisso, há cenas hilárias, como o campeão olímpico de Vôlei Nalbert mostrando toda a sua indignação para com o governo reeleito, sendo que foi no governo Dilma que ele foi nomeado Embaixador do Esporte, num projeto do Banco do Brasil. Sim, Nalbert, você é extremamente inteligente e sério com suas posições. Até pedirá exoneração do cargo, né?.

Sério, eu tenho medo deste tipo de gente. Separação de regiões, xenofobia, ataques demasiados. Os eleitores de Dilma aproveitando-se e xingando os do Aécio. Os do Aécio que nem criancinha birrenta dizendo que vão se mudar do país (sugiro se afiliarem ao ISIS e invadam a Rússia. No Inverno, se possível).

O Brasil caminha para uma ditadura, não de generais, mas da população. O brasileiro adora ser governado, não quer votar, reclama da obrigatoriedade do voto, para depois fazer mimimi que esse ou aquele politico foi eleito. Reclamam dos cargos executivos, mas sequer lembram quem elegeram para deputados, senadores e até mesmo vereadores.

Quanto a mim? Vendo os autocratas em volta, prontos para impor suas decisões e esmigalhar a vontade alheia, cerceando tudo tipo de liberdade – pois dentro dos tiranizados existem pequenos tiranos –, como cínico que sou, digo: me tirem o que não me podem dar.

21 comentários em “A democrática ditadura do Brasil

  1. André, você acredita que o resultado pelas urnas eletrônicas realmente representam a vontade do povo? Não tem como falar disso sem entrar no campo das conspirações, não existem evidências relevantes. O que você pensa delas?

  2. Rapaz, cometi o grande erro de declarar no FB meu voto nulo (o erro foi abrir o fato em uma rede social, e não votar em nulo).

    Fui literalmente tolhido do meu direito de questionar o governo que assumisse, pelo fato de ter anulado meu voto. Ora, se anular o voto é uma opção de um sistema democrático, onde isso tira meu direito de questionar os eleitos?

    Reitero o que o Bertrand Russel falou sobre lógica: deveria ser ensinada no ensino fundamental. E no Brasil, com certa urgência.

    1. @GusC, Completo: ao optar por anular o voto, me abstive sim de questionar se A ou B venceu as eleições. Nenhum deles fez por valer meu voto, e não considero votar no “menos pior” uma opção interessante. Porém, quando o vencedor passar a exercer sua função pública e tomar as decisões cabíveis a ela, estará sim interferindo direta ou indiretamente na minha vida. E é a ESSE direito que me refiro, e que alguns usuários do FB tentaram me tolher.

    1. @edipoelder, A impressão que tenho é que esta senhora até tem boas intenções, mas não respeita a democracia. E o que é pior: condena os coitados do nordeste a viverem em uma Cuba 2.0 (mesmo que imaginária [ao menos até o momento]). Regime cubano este que ela mesma alega não desejar pra si.
      Lamentável.

  3. Concordo plenamente, o brasileiro merece o Brasil que tem.
    Mas de ataráxico eu tenho só o semblante, a decepção me corrói o âmago.

    De fato, estou apavorado com a possibilidade de descambarmos à ditadura novamente. Ou pior: de assumirmos de vez nossa posição de República Bolivariana do Brasil.
    Mas como você mesmo disse, isso não nos dá o direito de cuspir no próprio prato democrático que nos servimos (eu ao menos gosto muito dele, obrigado).

    Ontem durante o discurso de aceitação de derrota do Aécio, ele comentou que o mais importante nesse momento era unir o Brasil. Eu digo que ele está de parabéns pois ao menos ele sabe o que é democracia, ao contrário de uma boa parte do seu eleitorado…

  4. Eu ia citar essa merda desse abaixo-assinado criado pedindo o impeachment dela. É muita mediocridade concentrada num único ato. Não basta ser sofativista e medíocre. Tem que ser sofativista, medíocre, birrento, mimizento e não saber reconhecer e aceitar uma derrota. Parece até aquela criança dona da bola que, vendo que está levando uma surra, para a partida, pega a bola e entra em casa. Bosta de geraçãozinha leite com pera e Merthiolate que não arde é essa que vive atualmente.

    E esse Rodrigo Constantino é um mongoloide. Veja e ele se merecem.

    No mais, algumas correções. Primeiro que deputados, senadores e vereadores são cargos legislativos. Segundo que, se caso Dilma não puder assumir o cargo, não é o Temer que assume, e sim o presidente da câmara dos deputados, que é eleito pelos… deputados (o que só melhora essa ópera-bufa). Se eu tiver falado alguma besteira, por favor, que corrijam a correção.

    1. @Lucho, Pelo que eu saiba, caso a Dima não possa assumir, o rpesidente da camara dos deputados assume somente enquanto se decide o que fazer, empossar o vice ou novas eleições. Acho que ambas as opções são possíveis pela constituição, vide o caso Tancredo/Sarney, mas a constituição de 88 foi posterior a isso, obviamente, e não sei se ficou da mesma forma.
      Mas com certeza o presidente da câmara assume de forma temporária!

    2. @Lucho, : O que André disso está correto, o presidente da câmara assume em caso de impedimento do Presidente e do Vice ao mesmo tempo, segue o trecho específico da CF:

      Art. 80. Em caso de impedimento do Presidente e do Vice-Presidente, ou vacância dos respectivos cargos, serão sucessivamente chamados ao exercício da Presidência o Presidente da Câmara dos Deputados, o do Senado Federal e o do Supremo Tribunal Federal.

  5. No primeiro turno votei nulo, nenhum candidato me agradou sejam por suas propostas (diminuir a maioridade penal é impossível na nossa constituição tio Aécio) ou pelas trajetórias pessoais ou dos respectivos partidos.

    No segundo turno porém, optei pelo Aécio, mais porque acho alternância de poder saudável ao sistema democrático, do que propriamente por acreditar que ele faria um excelente governo.

    O que me preocupa de fato na permanência do governo do PT, é uso dos programas assistencialistas como “compra legal de votos”, criando centenas de milhares de eleitores de cabresto que não tem acesso a educação pois mesmo que ela fosse de qualidade (pela lógica de manutenção do poder, nunca vai ser), não seria interessante correr atrás dela, visto que são pagos para ficarem em casa fazendo filhinhos, enquanto os demais os sustentam através dos tributos.

    Em suma, a melhora do Brasil passa por uma melhor educação (em todos os sentidos), como lembrou o André, infelizmente tal coisa nunca irá acontecer, pois mesmo que um dia o PT saia, qualquer outro que assuma continuará a utilizar os mesmos métodos para alcançar o único resultado que interessa, a permanência no poder.

    1. @Slade, De que o poder é tudo que importa aos partidos, não tenho a menor dúvida…
      De qualquer maneira, eu tinha esperanças de que o PSDB faria um trabalho melhor no fomento da educação.
      Se ele desse um fim a aprovação automática e o circo que é o MEC já seria um bom começo, o segundo passo seria exilar as pedagogas. :mrgreen:
      Se esse fomento seria realmente cumprido já são outros 500. A esperança é sempre a última a morrer, não?

  6. Pingback: Blog do Lucho
  7. Pingback: O sofativista

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s