Um passeio pelo vulcão Barðarbunga

Os martelos de Hefestos ressoam. O ribombar de suas forjas enchem de medo a paisagem circundante. O fumo sobe do topo da montanha, cujas nuvens de cinzas e gás se iluminam pelas entranhas da Terra. Um grito de vitória vem das profundezas. Mais uma armadura está pronta, com a qualidade de que só o deus das armas seria capaz de fazer. Hefestos, filho de Zeus e Hera, caído em desgraça por ser feio, tornou-se o deus dos ferreiros, artesãos, escultores, metais e da própria metalurgia. O deus da  tecnologia, capaz de mil proezas com suas poderosas ferramentas. E no âmago da Terra, Hefestos trabalha em um calor inclemente, com um poder tão grande e antigo quanto o próprio mundo. Hefestos, deus dos Vulcões.

Com os poderes das profundezas da Terra, vulcões esmigalham nossa arrogância em achar que o mundo foi feito para nós, ridículas amebas de 2 pernas, muito boas para serem cozidas por uma nuvem piroclástica. Nossa tecnologia é incapaz de detê-los, mas não tão inferior que não possamos ver o que acontece dentro deles. Foi o que uma empresa que comercializa drones resolveu experimentar.

DJI, segundo sua própria definição, é líder mundial no desenvolvimento e fabricação de alto desempenho, confiável e fácil de usar pequenos sistemas aéreos não tripulados (UAS, mas também conhecidos como "drones", que os jornais acham que são recheados de armas e leva uma bomba nuclear), para uso comercial e de lazer.

A referida empresa se dedica a fazer fotografia aérea e videografia, acessíveis a fotógrafos profissionais, cineastas e entusiastas a qualquer hora, em qualquer lugar. Nossas operações globais abrangem a América do Norte, Europa e Ásia.

Brasil que se dane!

Eles, então, tiveram uma ideia (sim, eu sei que é por puro marketing, mas quem se importa com este tipo de detalhe?). Que tal mandar um drone para filmar um vulcão? É uma ideia idiota, mas tão genial que ninguém resistiu. Eles escolheram o Bárðarbunga, um estratovulcão que fica na Islândia, daqueles que forma cone e tudo. Ele é a segunda montanha mais alta da Islândia, com 2.009 metros acima do nível do mar, fazendo parte de um sistema vulcânico de aproximadamente 200 km de comprimento e 25 km de largura. Ou seja, uma imensa fenda grande com vários vulcões mostrando o quanto Mãe Natureza que ama tanto que fará de tudo para lhe mandar pra vala (se este vulcão fosse na Austrália, ainda teria pernas, peçonha e asas para ir atrás de você)

Assim, depois de vários preparativos, taqui o resultado:


O Making Of pode ser visto aqui!

Eu achei muito maneiro! Mesmo a câmera de 1000 dólares ter ido pro céu dos drones, as imagens capturadas são fascinantes, e mostram o quão bela e terrível a Natureza é. E se você acha que aquilo foi feito pra você, chega lá na borda e pula pra dentro para recolher seus pertences.

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s