Mel de abelha está sendo usado para combater infecções

Todo mundo adora mel, ou deveria. Você deveria comer mais mel. Mel é bom! Mel dá força. Mel dá energia. Mel é um dos únicos alimentos que não estragam, coisa que você aprende no Ensino Fundamental, repete a vida toda e nem sabe direito o porquê. O que poucas pessoas sabem é que mel pode ser a chave para a produção de novos antibióticos, e é isso que pesquisadores suecos estudam. Eles esperam fazer com as doenças o que seus conterrâneos faziam nas famosas revistinhas.

Nossas queridas abelhinhas nos deram, inconscientemente, um dos mais nutritivos alimentos encontrados na Natureza, direto do seu vômito (sim, isso mesmo! Mel é vômito de abelha. Bom apetite!). Além disso, o mel é extremamente estável. Sua altíssima concentração de glicose e pH entorno de 4 e 5 fazem dele o único alimento que não estraga, apesar de eu torcer o nariz para esta denominação, já que existem muitos nutrientes de origem inorgânica.

O dr. Tobias Olofsson é pesquisador do Departamento de Microbiologia Médica da Universidade de Lund, Suécia. O dr. Tobias ou não Tobias pesquisa como se pode usar o mel como antibiótico. E a chave está nos próprios micro-organismos que podem ser encontrados nele.

Sim, é de dar nó no cérebro!

A bem da verdade, isso nem é muita novidade. O mel tem sido usado como remédio contra infecções há milhares de anos. Usava-se, sabia que funcionava, mas ninguém tinha entendido o por quê. Bem, ninguém se importava, desde que funcionasse. É o mesmo caso da sua relação aí com seu smartphone.

O bom dr. Olofsson (saúde) e sua equipe descobriram que a bactéria de ácido láctico está em simbiose com as abelhas e presente em grandes quantidades no sistema digestivo das belhas melíferas e, por causa disso, no mel fresco em todo o mundo. Seu trabalho investiga se os simbiontes são as principais fontes para os fatores desconhecidos que contribuem para as propriedades do mel, isto é, a presença deste micro-organismo impede a contaminação por outros micro-organismos. Assim, tio Tobias testou se essa bactéria do ácido láctico contra patógenos de feridas graves, tais como meticilina, Staphylococcus aureus, Pseudomonas aeruginosa e Enterococcus resistente à vancomicina, entre outros.

Ainda não foram feitos testes em humanos, só em laboratório, mesmo e testado em 10 cavalos. Mas como cavalo é legal, mas não é tão fofinho quanto beagles, ninguém se importa; mesmo porque, os proprietários dos animais já tinham tentado outros métodos sem sucesso. Com a técnica do dr. Olifante Olofsson, todas as feridas dos cavalos foram curados pela mistureba. Mas Ciência não serve pra nada, né dona Denise?

A pesquisa foi publicada no periódico International Wound Journal e traz resultados que faz com que os pesquisadores acreditem que o segredo para os bons resultados encontram-se no amplo espectro de substâncias ativas em questão. Querem videozinho? Videozinho temos:


Deu pra sacar que esta cientista aí não é o dr. Tobias, né?

Agora, resta investigar se o uso clínico contra as infecções humanas tópicas é válido e se teremos mais uma arma contra aquelas porcariazinhas sem-vergonha que tantos problemas causam para a gente, ainda mais quando os atuais antibióticos vêm sofrendo problemas, por causa de uma seleção natural que não existe, fazendo aparecer bactérias cada vez mais resistentes

2 comentários em “Mel de abelha está sendo usado para combater infecções

  1. Meu pai tinha verdadeira ojeriza a consultas médicas e a remédios (que segundo ele eram cheios de “química”, o que ele aplicava igualmente a quase qualquer tipo de alimento industrializado, de linguiça calabresa a coca-cola…)

    O curioso era sua paixão por métodos naturais (medicina alternativa de A-Z :roll: ) entre os quais usar mel, especificamente para tosses, dores de garganta, isso que todos nós usamos, e própolis para praticamente tudo, de unha encravada, a aftas, cortes… etc… até para tratar animais…

    fico pensando, se eu mostrasse essa matéria para ela se ele não acabaria abandonando o mel… :cry:

  2. Sempre se é falado das propriedades milagrosas do mel. Meus avós mesmo que são chegados a uma medicação a la nature sempre falavam sobre o mel. Melhor agora com embasamento científico.
    .
    (…)um dos mais nutritivos alimentos encontrados na Natureza, direto do seu vômito (sim, isso mesmo! Mel é vômito de abelha. Bom apetite!)
    .
    Há! Já sabia. Acontece que as abelhas comem flores e se acham gordas demais, vão ao banheiro vomitar e sai isso que é chamado de mel.[1]

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s