Pesquisa Importante do Dia: Como as pessoas encurtam as palavras no Twitter

As formas de comunicação mudam à medida que uma língua muda, e uma língua muda na medida que as formas de comunicação mudam. Com o advento da Internet, as pessoas passaram a interagir com estranhos à distância de forma muito mais rápida. Como a fluidez de uma comunicação oral é muito mais rápida que a comunicação escrita, várias abreviações e símbolos (como emoticons) passaram a ser usadas. Com o advento do Twitter, e sua limitação em 140 caracteres por postagem, as pessoas sentem dificuldade de se expressar de modo corrente, apelando para abreviações. Mas como são essas abreviações? É o que um grupo de linguistas está estudando.

O Twitter facilita muito algumas coisas, como conversar com um astronauta na Estação Espacial Internacional, saber de imediato se está saindo algum arranca-rabo no Oriente-Médio e, claro, um lugar ótimo para se xingar muito.

O problema para pessoas verborrágicas como eu é que 140 caracteres é, por vezes, muito pouco para uma sentença completa, ainda mais se incluirmos uma pontuação decente e o nome do contato com quem se está interagindo. Acabamos espremendo as palavras numa conc. de símbolos e abr. de modo q caiba td nos 140 caract + facil/e.

Mas há um detalhe interessante: as pessoas estão interiorizando este modo de escrever, que nem fizeram como quando começaram a usar programas de mensagens instantâneas como o MSN.

A drª Sravana Reddy tem doutorado em Ciência Computacional pela Universidade de Chicago. Seu ramo de pesquisa é linguística computacional, e ela está atualmente pesquisando sobre isso na Universidade Dartmouth, em cujo site ela teve a delicadeza de colocar a transcrição fonética do seu nome, para podermos saber como se pronuncia. Obrigado, Saravá.

A drª Sarah Shiva, digo, Sravana resolveu estudar mais de 180 milhões de twits de 900 mil usuários do Twitter nos EUA. Coitados dos estagiários que tiveram que fuçar tudo isso. Então, eles criaram uma espécie de perfil demográfico, mediante o cruzamento de informações (abreviações usadas, sexo de quem estava escrevendo, idade, local onde mora etc.). Muito provavelmente, um bando de adolescentes acéfalos. O que Reddy já imaginava e o trabalho confirmou, é que mulheres eram maioria no uso de abreviações, já que elas têm normalmente uma maior tendência de adotar variações linguísticas muito mais rápido que os homens, que são mais na base do "se está bom, pra que mudar?". E normalmente, sabemos que mudanças são para pior.

O interessante é que a maioria que fazia as abreviações já as fazia até quando não era necessário, isto é, mesmo quando o limite de 140 caracteres ainda não tinha sido esgotado. Lembram quando diziam que miguxês era só no MSN e ninguém usava fora dali? Pois, é, ´[e a mesma coisa, sendo que eu peguei muito trabalho escrito naquele modo porífero de se comunicar. Conseguem ImaXinar um trab. ixcrito em Miguxeis? Eu passei por isso, e merecia aposentadoria especial dado o colapso mental que quase sofri tentando entender aquela merda. Para encerrar este capítulo cavernoso da minha vida, devo dizer que optei pelo caminho mais fácil: dei zero e não pensei mais nisso… até a hora que tive que ME explicar para a coordenação. Vamos deixar esta parte pra lá.

Outro caso interessante é que algumas abreviações não fazem sentido enquanto abreviações. Vc pode abr palav p/ kber no twit mas d 1 modo + lógico. Entretanto, algumas abreviações (e devo ressaltar que eram twits em inglês) não tinham nada a ver com a palavra que supostamente deveria ser substituída. Um exemplo é "hella". Não é feminino de "hello", nem faz menção a Inferno (Hell). Hella seria "a lot" (muito). Outro exemplo é "Odee", como no exemplo "My hairs getting odee long". À primeira vista, eu tinha pensado em "odd" (esquisito/estranho), mas dando uma olhada no Urban Dictionary, vi que era "Over Dramatize Everything (to the) Extreme" ou babaquice, mesmo. Uma hipérbole estranha numa comunicação estranha.

Obviamente, algum tosco vai dizer que é comunicação moderna, que jovens usam isso para se socializarem, evolução da língua e blábláblá.

Isso não é evolução da língua. Isso é subverter o idioma, é mostras de retardo mental e analfabetismo. Porque eu não irei escrever "vc" numa comunicação formal. Não abreviarei num documento etc. Quando sua abreviação é maior que a palavra ou se cria palavras mais complicadas sendo que existem mais simples, não é um exemplo de evolução do idioma. Evolução seria se houvessem outras construções, novas formas de palavras sendo escritas ppl não é palavra. O que temos é uma idiotização geral, e vocês sabem muito bem disso.

Sobre a pesquisa? Bem, acho que até é válida para entendermos como as pessoas interagem e se comunicam, além de estuprar o idioma. Muito pior faria se Saravá, digo, Sravana estudasse, sei lá, pichações em banheiros?


Fonte: NPR

6 comentários em “Pesquisa Importante do Dia: Como as pessoas encurtam as palavras no Twitter

  1. Sabe, em certas palavras é perfeitamente possível perceber a evolução: Você p.ex.
    Vossa Mercê -> Vosmecê -> Você -> Cê -> vc?
    Aí não tem sentido. Outra sem sentido é não. Como que não se torna naum e é mais simples de escrever? Em que planeta 4 teclas é mais fácil que 4 teclas?

  2. O que temos é uma idiotização geral, e vocês sabem muito bem disso.
    .
    Isso é fato. Até eu já cometi graves crimes contra a língua portuguesa, devido a influência negativa das redes sociais. Palavras como “aki, voçe, naum, ksa,” etc. só eram percebidas quando fazia revisão dos textos.
    E isso só vem aumentando e se agravando, ainda mais com a inclusão digital. Devemos por tanto, saber separar as formas de escrita.

    .
    Evolução seria se houvessem outras construções, novas formas de palavras sendo escritas ppl não é palavra.
    .
    Ok. Mas como diria Darwin(?), evolução nunca significou melhoria. É… e assim caminha a humanidade.

  3. Outra inconveniência dessas abreviações é que são temporais e localizadas. Daqui a alguns anos fica difícil descobrir o significado. É quase como um dialeto diferente.
    A gíria também tem o mesmo comportamento. Gírias de um século atrás podem facilmente passar sem entendimento.

  4. Cuidado,Andre.O próximo acordo ortográfico irá incluir toda essa bobajada,e você será execrado por infringi-lo.Palavras de um profeta.

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s