A Primeira Sonda Brasileira Rumo Ao Espaço

Olá, pessoal! Aqui vamos para maiores informações da sonda espacial que o Brasil, O BRASIL!!!!, está prestes a lançar. Daremos informações com exclusividade, entenderemos os detalhes, as minúcias e conversaremos com técnicos ligados diretamente ao projeto.

Mas antes, uma palavrinha do nosso patrocinador!

Recolhedora de lixo Aymoré. Aymoré, seu amigo é. Aymoré apoia o programa espacial brasileiro, que tem dado muitas felicidades a nós e a você, amigo usuário de nossos serviços. Pensou em programa espacial, pensou AYMORÉ: o índio inimigo da lixarada como ela é!

Recolhedora de lixo AYMORÉ! E sem ué, HEHEHE!

Estamos aqui de volta com o dr. Pafúncio Pitecantropus, chefe da missão aqui, na Agência Espacial Brasileira. Senhor Pitecantropus, o que o senhor pode falar do projeto.

Er… desculpe, eu sou o Zézão. Eu só sirvo café aqui. O dotô é aquele ali de suspensório e calça pescando-siri.

Doutor Pitecantropus! Que honra poder falar com o senhor! Pode nos dar alguns detalhes sobre o projeto? Como é esta sonda? Ela será enviada ao espaço como? Podemos colocar um adesivo de nossa emissora no foguete?

Boa tarde, senhor. Aqui, nesta sala, temos o orgulho brasileiro de tecnologia de ponta. Naquele computador ali, no canto, perto da geladeira de isopor… não, o que está com o gabinete aberto com um ventilador apontado pra ele pra refrigeração… é onde vemos todos os detalhes do sistema. Como não nos submetemos ao entrave econômico, preferimos utilizar software livre; então, instalamos Linux nele, versão Ubuntu 6.04. Sim, fizemos um upgrade. Compramos um módulo de 256 MB de memória e pudemos parar de usar Kurumin. Neste monitor de 13 polegadas, podemos ler todas as informações. É um pouquinho pequeno, mas basta usar uma lente de aumento. Esta aqui eu peguei emprestada de meu filho de 8 anos. Garoto precoce!

Muito bom, doutor, e como é a telemarket.. tererem.. digo, como é esmo o nome daquele treco?

Telemetria, meu senhor. Sim, usamos, sim. O João, nosso datilógrafo, emprestou o GPS do carro dele para podermos ver bem.

Desculpe, doutor, mas este GPS não é daquele que só recebe os dados do satélite?

Sim, mas nada que um clipes, um pedaço de fita isolante e dois palitos de sorvete não resolvam. Somos muito inventivos e estamos prontos para quaisquer eventualidades.

Interessante, doutor. Como é o foguete?

O foguete é um projeto chinês. Compramos um livrinho e o kit na Deal Extreme, uma das maiores fornecedoras de material para cientistas brasileiros. E eles têm até frete grátis! Uma pena que a Polícia Federal demorou a liberar o pacote, então, ele atrasou pouquinho.

E quando foi fechada a compra?

Bem a compra foi sancionada no governo Itamar Franco.

Entendi. E como é o foguete?

Bem eficiente. Nós íamos chamar Hemengarda por causa do Tião, nosso compadre, mas o CNPq achou que isso não estava muito certo, que não visava a nossa cultura. Então passamos a chama-lo de Jabá. A sonda será a Jerimum II.

Já teve uma anterior a ela?

Sim, mas deu problema na ventoinha e não tinha ninguém pra ir à Santa Ifigênia para comprar outra, daí ela deu pane e a máquina pifou.

Sua pesquisa tem uma certa deficiência de equipamento, não acha, doutor?

‘magina! Nada que as grandes potências não passem também. O que tivemos de mais sério foi a falta de parafusos de precisão, mas somos técnicos especializadíssimos. Usamos pregos, mesmo. Ficou tudo perfeitinho! Estamos acompanhando tudo. O controle da missão é visto por todos naquela TV de LED de 32 polegadas na parede, cortesia da loja de aparelhos usados aqui na esquina, cujo filho do dono trabalha aqui com a gente. Todos os dados estão confortavelmente visíveis aos nossos dignatários.

E este computador aqui em cima, doutor? O que ele controla?

A bem da verdade, nada. A gente o tem aqui porque ele esquenta muito e usamos para manter nosso café quentinho.

Que máximo. Posso tomar um pouco?

O pó acabou no fim de julho, lamento.

Quantos pesquisadores temos aqui trabalhando, doutor?

A bem da verdade, nenhum. Nós mandamos o único que tínhamos para o programa Ciência Sem Fronteiras. Adalberto Yamasaki, nosso engenheiro ali naquela foto, foi enviado para a Somália, para fazer intercâmbio, se misturar bem com a população de lá e trocar culturas.

E quem veio em troca?

Ah, aquele sujeito ali no canto. Acho que se chama Mitta. É, acho que é isso. O primeiro nome é Omar.

Doutor, o que é aquilo ali, em cima da camisa Morte aos EUA? Aqueles cartuchos em volta do peito dele?

Ele nos disse que faz parte da religião dele e aqui nós respeitamos todas as crenças. Todos têm o direito de professar a sua fé.

É por isso que tem um alguidar de barro com uma galinha preta morta em cima da mesa?

Não, aquilo será o nosso almoço depois, caso dê tudo certo.

Fascinante! E… bem, o foguete vai ser lançado agora, não é?

Isso mesmo, e vocês verão em primeira mão, mesmo depois da 10ª tentativa desastrosa do CBERS, a Ciência Brasileira em ação! Vamos mandar uma sonda para Marte. Ô, Josias. Josias!!! ACORDA, JOSIAS! LARGA O CANDY CRUSH, MENINO! Faz a contagem aí.

5… 4… 3… 2… 1… e DISPAROU!

O foguete sobe aos céus graças aos seus potentes motores de Kombi, usando biocombustível. Ele se ergue da base de Alcântara 2, no município de Niterói, estado do Rio de Janeiro. Sobe de forma inclinada e quando ganha altura faz uma abrupta curva parabólica e se dirige pra São Paulo. Como era fim-de-semana, os paulistanos estavam ocupados enchendo as rodovias, indo pra Santos. O foguete solta os estágios e a sonda, com logo da Positivo na carcaça, cai igual a um tijolo no Campo de Marte, acertando o avião particular do Eike Batista.

PORRA, JOSIAS! QUE DIABO VOCÊ FEZ???

Fiz o que o senhor mandou. Escrevi “Marte” no aplicativo do HiPhone e pronto, ora. Tenho culpa se ele não entende giografilha brasileira?

O diretor do programa de TV acha que é uma boa hora para entrar os comerciais do patrocinador.

19 comentários em “A Primeira Sonda Brasileira Rumo Ao Espaço

  1. Baseado em fatos reais. Alguns nomes foram trocados para manter o anonimato.
    Toda semelhança é mera coincidência.

    :lol:

  2. Não sei não, acho que você, André, esculhambou a ciência espacial brasileira ao chamar a sonda de Jerumum II. O restinho da reportagem mostrou com clareza o avanço e a tecnologia de ponta nacional.
    Omar Mitta foi pra acabá!

  3. Por isso que o Brasil tem tantos comediantes, é moleza fazer piada, o material é farto.

    “Bem a compra foi sancionada no governo Itamar Franco.”

    Seria mais engraçado se não tivesse tão próximo da realidade…

  4. Não gostei, falta realidade! Duvido que deixariam alguém professar uma religião que não católica/evangélica em paz. Com certeza apareceria um católico/evangélico para reclamar enquanto prega a crucifixo na parede!

    1. Puta que pariu, mas vocês são chatos pra cacete, onde não se pode colocar uma piada, COM CONTEXTO e um bando de ateu de fim-de-semana não pode ficar sem fazer mimimi catolicismo mimimi crucifixo mimimimi

      Assim como o pessoal da bancada evangélica, vocês só veem cristianismo como religião. E para sua informação, tenho um busto de Jesus na sala e uma bíblia de Jerusalém aberta sobre o móvel. Ohhh, André é cristão disfarçado…

      Isso aqui não é o blog cópia-cola do Paulo Lopes.

      1. @André, hehehehehe calma!
        Realmente, faz muita falta na internet o tom do sarcasmo, ironia e deboche!
        O que eu fiz piada em nada reflete minha forma de pensar sobre a situação!
        :mrgreen:

      2. @André, Só coplemetando:
        Tentei fazer uma piada com o que acontece justamente aqui no blog, onde muitas vezes a discussão corre para longe do seu objetivo inicial. Desculpe se fui mal-interpretado!

      3. @André, Citando o grande pensador Mitch Sorrenstein: Sabe quem mais não entende uma piada com contexto? Minha mãe.

        Não deu pra resistir rsrsrs.

      4. @André, você está muito estressado. Sugestão: faça um curso de Naturologia na faculdade Anhembi-Morumbi. Tem especialidade de reflexologia e cromoterapia entre outros.
        Ouça a rádio mundial e aprecie o programa de um alquimista holistico.
        Ou quem sabe faça uma consulta para saber seu mapa astral ou utilizando um tarot possa chamar mais prosperidade. Mas não use branco nesta passagem de ano. A cor recomendada é o laranja. É a cor do ano de 2014.

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s