Escolas paulistas receberão kit bíblico. Vai ter passeata?

Resposta: Não, é claro!

Sum Paulo tem das suas idiossincrasias. Sei lá, deve ser a falta de praia, o modo caloroso que o metrô recebe seus passageiros e a intensa atividade social das pessoas que ficam rodeadas de conterrâneos, enquanto estão presos nos engarrafamentos. O motivo é um projeto de lei que cria um programa de distribuição de um "Kit Bíblico Educativo" no ensino básico e fundamental da rede escolar do Estado.

Mas o Brasil é um Estado laico, lembrem-se!

Em tempos de Black Ploc, digo, Black Block, Anonymous e outras bobagens de gente com  a pia limpíssima, as pessoas protestam contra tudo, não necessariamente por causa de 20 centavos. Bem, infelizmente, a única coisa que tiveram em troca foram os famigerados 20 centavos. Parabéns a todos os envolvidos.

Enquanto isso, a tosca bancadinha evangélica da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, algo que parece ter brotado do Tietê ao se tietar Jesus, resolveu mostrar que aqui tem quem mande: e não é do povo pelo povo e para o povo.

Rodrigo Moraes, do PSC, no meio de sua diarreia mental, promoveu o seu TOLO, IDIOTA, RIDÍCULO, INCONSTITUCIONAL Projeto de lei Nº 679 / 2013 com oque eu só posso acreditar com tendo vindo de algum esquete humorístico de baixa qualidade. Leiamos:

A família é responsável pela educação de seus filhos, e a Escola tem papel fundamental na continuidade desta tarefa, contribui para formar a personalidade e define o futuro das crianças e adolescentes deste país.

Em razão dos inúmeros problemas que o nosso país vem enfrentando nos últimos anos, com problemas familiares, este projeto de lei pretende amenizar os conflitos nos lares, nas escolas, nas ruas e na nossa sociedade de um modo geral.

Estamos vivendo numa era difícil, da desagregação familiar, da violência doméstica, da desinformação, da globalização, dos vícios gerados pela falta de amor da família e da sociedade. Diante deste quadro e de pesquisas reveladoras desta triste realidade, grande número de crianças com problemas psicossomáticos e jovens encarcerados desconhecem a Palavra de Deus.

Sabemos que a palavra do SENHOR é viva, eficaz e tem grande poder para mudar a história destas famílias, independente de religião ou de preconceitos criados pela sociedade. O contato com a palavra de Deus proporcionará aos alunos um desenvolvimento intelectual, social e cultural mais produtivo, tornando-os mais solidários e altruístas.

Assim sendo, este projeto de lei tem o objetivo primordial de colaborar para um aprendizado e um bom relacionamento entre as pessoas, visando um Estado e um País melhor, para que a educação nas escolas públicas e privadas possam se desenvolver, buscando uma solução mais nobre às famílias brasileiras e a sociedade como um todo.

A palavra de "deus", claro, é o deus dele, pois umbanda é coisa do Diabo e o Diabo não pode. Rig Veda é coisa de hindu, e hinduísmo é coisa do Diabo e o Diabo não pode. Alcorão não reconhece Jesus como deus, então é coisa do Diabo e o Diabo não pode. O Livro dos Mortos do Egito é coisa do Diabo e o Diabo não pode. Só a Bíblia, o manual de boas maneiras que ensina como os pais devem tratar seus filhos:

Deuteronômio 21:18-21 – Quando alguém tiver um filho contumaz e rebelde, que não obedecer à voz de seu pai e à voz de sua mãe, e, castigando-o eles, lhes não der ouvidos, então seu pai e sua mãe pegarão nele, e o levarão aos anciãos da sua cidade, e à porta do seu lugar; e dirão aos anciãos da cidade: Este nosso filho é rebelde e contumaz, não dá ouvidos à nossa voz; é um comilão e um beberrão. Então todos os homens da sua cidade o apedrejarão, até que morra; e tirarás o mal do meio de ti, e todo o Israel ouvirá e temerá.

E se algumas crianças forem levadas e ficarem zoando a careca de alguém?

II Reis 2:23-24 – Então subiu dali a Betel; e, subindo ele pelo caminho, uns meninos saíram da cidade, e zombavam dele, e diziam-lhe: Sobe, calvo; sobe, calvo! E, virando-se ele para trás, os viu, e os amaldiçoou no nome do SENHOR; então duas ursas saíram do bosque, e despedaçaram quarenta e dois daqueles meninos.

São estes os princípios? Que tal os princípios que não precisamos de leis e mesmo que mulheres sejam estupradas, elas devem ser apedrejadas por adultério (Deuteronômio capítulo  22)? Ensinar o Cântico dos Cânticos, a parte mais maneira da Bíblia, não querem, né? E esse negócio de valores e blábláblá ser coisa de Deus é muito interessante, ainda mais quando todo bandido crê em deus, em Nossa Senhora e reza pra Jesus. Não deveria ser uma pessoa de bem, então? Aliás, por que Jesus não o puniu, preferindo deixar matar pessoas inocentes?

Mas não! Agora temos que cair à época em que colégios e universidades existiam apenas para divulgar a palavra do Senhor. Afinal, muitos dizem que a ICAR fundou universidades, e até estavam certos, pois elas formavam pregadores e hábeis em retórica. Nisso, a Ciência Islâmica reluzia no céu de Al-Shira, a mais brilhante estrela do céu noturno.

Isso é bem capaz de passar em plenário, só nos Resta a Comissão de Constituição e Justiça dar parecer que isso é inconstitucional. Mas sabem como são os políticos. Embora que, pelo mesmo motivo que este imbecil redigiu esta aberração legislativa será a oposição tentando impedir isso: ano que vem é ano de eleição.

Em quem vocês votaram, mesmo?


Agradecimentos a todos que me mandaram esta pérola.

10 comentários em “Escolas paulistas receberão kit bíblico. Vai ter passeata?

  1. Eeeeê laiaaáh…

    Mais um que só vê as partes cuti cuti biblianas.
    Valeu, Rodrigo Moraes! É disso que o povo precisa.
    Criar meios para que todas as escolas tenham laboratório de ciências? Não. O povaum precisa de Deus no coração e mais amor para com sua criação e não de cientistas malvados torturadores de animais.
    Votarei em ti porque tu és de Deus.
    Aleluia, irmão!

  2. É, a ALESP dá essas mancadas mesmo, e não é de hoje, já faz um tempo que tramitam uns projetos nesse sentido:
    PROJETO DE LEI Nº 1029, DE 2011
    Dispõe sobre a distribuição de exemplares de Bíblias sagradas para as Escolas Estaduais e Bibliotecas Públicas do Estado.

    PROJETO DE LEI Nº 1168 , DE 2003
    Dispõe sobre a obrigatoriedade de inclusão no acervo de todas as bibliotecas públicas do Estado de São Paulo, de exemplares da Bíblia Sagrada, em Braile.

    PROJETO DE LEI Nº 903 , DE 2003
    Dispõe sobre a obrigatoriedade de manutenção de exemplares da Bíblia Sagrada nos acervos das bibliotecas e das unidades escolares públicas.

    Projeto de lei 1037/1999
    Torna obrigatória a inclusão, no acervo de todas as bibliotecas públicas, de exemplares da Bíblia Sagrada, editadas em Braile.

    Projeto de lei 873/1999
    Torna obrigatória a leitura de versículo da Bíblia Sagrada quando da abertura de cada dia letivo.

    O interessante é que o PL 903/2003 ainda está tramitando, pronto para ser votado.
    A Comissão de Educação e Cultura tentou dar um remendo nessa aberração, de modo a tirar a exclusividade da bibria e colocar “ivros sagrados e manuais referentes às diversas crenças religiosas”, mas a comissão seguinte foi contra com o seguinte argumento:

    “A emenda sugerida pela Comissão de Constituição, Justiça e Redação ao Projeto de lei nº 903, de 2003, exige que tais locais disponibilizem volumes revistos e atualizados da Bíblia, enquanto o substitutivo proposto à mesma propositura pela Comissão de Educação e Cultura almeja que bibliotecas e escolas públicas mantenham também livros sagrados e manuais referentes às diversas crenças religiosas, revistos e atualizados.
    Da análise da matéria, acreditamos que manter esse grande número de publicações diversas em órgãos estaduais e, ainda, em versões atualizadas acarretaria grande despesa aos cofres estaduais. Portanto, a emenda apresentada pela Comissão de Constituição, Justiça e Redação e o substitutivo proposto pela Comissão de Educação e Cultura não recebem o nosso apoio.
    Visto que bibliotecas públicas costumam manter em seu acervo exemplares da Bíblia Sagrada e que o artigo 4° do Projeto de lei nº 903, de 2003, e o art. 3º do Projeto de lei nº 1029, de 2011, preveem os recursos necessários para atender às novas despesas, não encontramos óbices à implementação da medida pleiteada.”
    (Parecer nº 651, de 2012, da Comissão de Finanças, Orçamento e Planejamento, sobre o Projeto de Lei nº 903, de 2013)

    Apesar da “visibilidade” que um projeto desse tipo traz, não acredito (I HOPE!) que seja aprovado, mesmo que seja, tenho “fé” que o chuchu veta no ninho.

    1. @Joseph K,
      Se eles querem que cada escola e cada biblioteca tenha uma bíblia, por que simplesmente não doam uma bíblia para cada escola e biblioteca? Além de fazer lavagem cerebral nas crinaças, ainda querem que o estado pague por isso?

  3. Que Comissão de Constituição e Justiça? Aquela que tem entre seus membros José Genoíno e João Paulo Cunha, ambos condenados por corrupção ativa pelo escândalo do mensalão?

  4. Traduzindo: vamos rezar e os problemas da cidade irão desaparecer magicamente.

    Enquanto isso o transporte continua um lixo, as ruas esburacadas e os hospitais sucatados.

  5. Deviam modificar essa emenda para oferecer os Vedas Sagrados junto com a Bíblia, assim os alunos poderiam escolher entre acreditar em um só Deus ou em muitos Deuses. Como não dá para apresentar todas as religiões, apresentemos duas, uma monoteísta e outra politeísta para representar os dois tipos principais de religião no mundo.

  6. excelente estrategia de campanha, as pessoas que simpatizam com religião dizem oh esse sujeito que propos esse projeto é um homen de deus, vo vota nele e no final nem importa se essa baboseira for aprovada ou não ele vai poder usar na campanha de qualquer jeito.

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s