Stephen Hawking diz que o Universo não precisou de Deus para ser criado

cartao-vermelho.jpgSempre circula por emails, ou em comunidades, fóruns ou em blogs a mesma ladainha de sempre, trazendo um monte de personalidades famosas com frases dúbias que “provam” que Deus existe. Tudo na linha do “Newton acreditava em Deus, logo Deus existe”. Isto chega às raias do absurdo ao declararem que Einstein acreditava em Deus (quase) e que era cristão (completa mentira). De fato, Einstein chegou a acreditar em Deus, só que ele era JUDEU na mocidade, até ficar totalmente cético quanto à existência do Hippie Galileu. Assim, como não poderia deixar de ser, as criaturinhas de notocordas atiçadas vivem pregando aos 4 ventos que Stephen Hawking “provou” que Deus existe. O problema é que nosso amigo físico deu um banho de água gelada e ainda jogou cubos de gelo em cima da crentalhada ao afirmar em seu mais recente livro que o Universo não precisou de Deus para ser criado. Ô Glória!

Stephen Hawking é conhecido pelo seu livro mais famoso Uma Breve História do Tempo. Só é uma pena que as pessoas que leram não entenderam nada do livro que, a propósito, penso eu que não atingiu o foco que procurava. Hawking não é Carl Sagan ou Richard Feynman. Ele não tem boa didática e desenvoltura com as palavras, de forma a elucidar temas científicos para o público leigo. É uma questão de estilo e preferência. Ele tem o estilo dele e eu prefiro outro tipo de abordagem. De qualquer forma, religiosos “pensam” (modo de falar, gente) que ele “provou” que Deus existe neste livro. Não que eu sequer imagino que tenham lido o livro, ou mesmo um capítulo ou sequer uma página. É aquele lance de propagarem mentiras ao longo da Internet e as pessoas republicam, retuítam, reenviam etc. A referida citação é: “Se nós descobrirmos uma teoria completa, será o triunfo definitivo da razão humana – pois então nós deveremos conhecer a mente de Deus”. Para pessoas com baixa capacidade de interpretação de texto, OHHHHH, ele provou! Jesus existe! ALELUUUUUUUUIA!

Dois erros. Primeiro em achar que este suposto deus seria o deus cristão que é três, mas é um mas é dois, mas que ninguém viu. Poderia ser Qetzalcoatl, por que não? O segundo erro é a tomada literal da frase. Como boas pessoas que não estão acostumadas a ler, não sabem o que significa metáfora e demais figuras de linguagem. Só é figura de linguagem quando mostramos Jesus ordenando odiar os pais ou matar quem não se submeter a ele.

Aliás, logo na introdução, escrita por Carl Sagan, podemos ler (grifo meu):

É também um livro sobre Deus…ou talvez sobre a ausência de Deus. A palavra Deus enche estas páginas. Hawking parte em demanda da resposta à famosa pergunta de Einstein sobre se Deus teve alguma escolha na Criação do Universo. Hawking tenta, como explicitamente afirma, entender o pensamento de Deus. E isso torna a conclusão do seu esforço ainda mais inesperada, pelo menos até agora: um Universo sem limites no espaço, sem principio nem fim no tempo, e sem nada para um Criador fazer.

Mais à frente, Hawking argumenta: Um universo em expansão não exclui um Criador, mas impõe limitações ao momento do desempenho da Criação!

Curioso, não? Em todo o livro, Hawking estuda as hipóteses da Criação mediante o que pregam as religiões e as compara com o que sabemos. Muitas conclusões podem ser obtidas SE lermos o livro de forma ordenada e pensar no que Hawking queria dizer. Outro exemplo de citação:

As leis não nos dizem qual era o aspecto do Universo primitivo. O ato de dar corda ao relógio e escolher como pô-lo a trabalhar continuaria a ser com Deus. Desde que o Universo tenha tido um princípio, podemos supor que teve um Criador. Mas, se o Universo for na realidade completamente independente, sem qualquer fronteira ou limite, não terá princípio nem fim: existirá apenas. Qual seria então o papel do Criador?

Portanto, afirmar que Hawking defende e/ou “prova” que Deus existe através de seu livro é falácia, desonestidade e uma grande burrice. Não necessariamente nesta ordem. Em seu novo livro, The Great Design (ainda sem título em português), Hawking desce a lenha de novo na hipótese que Deus criou o Universo.

Em entrevista ao jornal britânico The Times (disponível apenas aos assinantes) Hawking afirmou que “a criação espontânea é a razão pela qual existe algo em vez de nada”. Ele ainda citou a descoberta de um planeta orbitando uma estrela que não o Sol, ocorrida em 1992, como algo que faz as condições planetárias terrestres – como a relação entre a massa solar e a distância para o Sol, por exemplo – parecerem provas “muito menos convincentes de que a Terra foi cuidadosamente projetada somente para agradar a nós, seres humanos”.

Um trecho do seu novo livro diz: It is not necessary to invoke God to light the blue touch paper [fuse] and set the universe going [não é necessário invocar Deus para dar início ao universo e fazê-lo evoluir (tradução minha)]. Fonte: CNN

Levando isso em conta, a BBC Brasil erra quando diz que “os trechos indicam uma aparente mudança de opinião em relação a uma das obras mais conhecidas de Hawking”.

Como não podia deixar de ser, a crentalhada ficou em polvorosa. Se na década de 1980, o Papa João Paulo II pediu encarecidamente que os cientistas não estudem sobre a origem do Universo, pois isso competia apenas a Deus (very funny!), hoje as Ovelhinhas do Senhor bradam contra Hawking, dizendo que ele era bobo, feio, manco e tem cara de mamão. O rabino Lord Sacks até mesmo chamou Hawking pro ringue ao dizer que seu livro era falacioso. Segundo o bom rabino: “Há uma diferença entre ciência e religião. A ciência é sobre a explicação. Religião é sobre interpretação. A Bíblia simplesmente não está interessada em como o universo surgiu.”

Bela fugida, mas não é isso que a crentalhada prega, rabino. Sendo assim, porque você se preocupa. Por que você odeia Hawking? Pense o seguinte, rabino, se Você estiver certo, a Bíblia não fala nada da criação e os crentes é que estão enchendo o saco à toa. Por outro lado, se Hawking estiver certo, tanto faz, já que ele não fala do seu livrinho mágico, CÁSPITA! Não entendo essa baixa auto-estima religiosa que leva tudo pro lado pessoal. Deve ser falta de Jesus no coração… Ops, ele é judeu….

Enfim, imagino uma saraivada de tiros e todo tipo de blog crental, sempre terminando com a máxima “Eu vou orar por ele”. Como coisa que maníacos egocêntricos, preocupados em morrerem para andar em ruas de ouro, se preocupem com as pessoas.

46 comentários em “Stephen Hawking diz que o Universo não precisou de Deus para ser criado

  1. O Hawking pode até ter aquela idéia deus einsteniano, como ele mesmo afirmou nesta entrevista:

    Mas confesso que a leitura de “Uma breve história do tempo” me deu uma forte sensação que o autor acreditava em um deus (fora do sentido einsteniano).
    Ao ler o prefácio por Carl Sagan, a impressão que tive foi que Sagan “deu uma arrumada” nas idéias brilhantes do seu amigo, além do que teriam chegado às atuais conclusões sobre divindades após a conclusão do livro, porém antes da sua publicação.
    Todavia, entre as minhas “impressões” e os fatos, fico com a palavra defendida por este grande físico!
    :wink:
    Abc.

  2. Agora é esperar pela publicação do livro. E o que levou as pessoas a acharem que Stephen acreditava em um “Deus”, é que ele era ingenuo e não sabia como a cabeça oca das pessoas interpretam coisas que deixam um sentido duplo. E Carl Sagan, conhecedor disso, deu jeito de dar uma garibada.

    Não importa o que aconteça, se você disser Deus (seja ele qual for), logo, você é religioso na mente das pesssoas. Não sabendo eles que Deus já virou significado para tanta coisa que até na hora do sexo, as atrizes pôrnos toda hora falam: oh my good, oh my good, please, oh my good.

    E nessa hora duvido alguém ser tachado de religioso.

    1. Só uma correção. Na verdade eu queria dizer *God.

      Droga! Preciso voltar a aula de inglês. E o andré precisa colocar uma opção para visualizar o comentário.

  3. Garimpando o Google pelas palavras-chaves “stephen hawking deus” eu cheguei a um blog criacionista (http://criacionista.blogspot.com/2010/09/stephen-hawking-deus-nao-criou-o.html) que copiou na íntegra do portal Terra a notícia do livro “The Grand Design” e o autor ainda disse que a sanidade mental de Hawking é questionável. Como se acreditar num amiguinho imaginário que pode tudo mas não faz nada não fosse um atestado de insanidade.

    Esse desrespeito dos religiosos desesperados só pode ter um motivo: falta de ceiling cat no coração http://icanhascheezburger.com/tag/ceiling-cat/

    1. @Livio Ribeiro, Isso é irrelevante, só tem peso na comunidade cristã, ou seja, nenhum! Deixar estar, a frase de Hawking que diz: “A ciência vai ganhar porque funciona!” é simples direta e perfeita, só temos que ignorar essas amebas religiosas e prestar atenção nos gênios !

  4. André.

    Deixa eu te fazer uma pergunta off-topic.

    Se considerarmos a expansão do universo a partir se uma singularidade (Big Bang) e se formos idealizar a sua expansão, poderiamos supor que o universo esta se expandindo a partir de um ponto em todas as direções, certo?

    Se nós (planeta Terra) estamos num ponto desta expansão podemos observar as galaxias (por exemplo) que estão se movendo na mesma direção (ou quase) que nós, certo?

    Mas (aí vem a minha dúvida) é possivel observar as galáxias que estão se movendo na direção diâmetralmente oposta á nossa direção? Ou seja, as galáxias que estão do outro lado do ponto onde houve o Big Bang, e que estão se movendo na direção oposta à nossa, são possíveis de observar?

    Tks.

    1. Se considerarmos a expansão do universo a partir se uma singularidade (Big Bang) e se formos idealizar a sua expansão, poderiamos supor que o universo esta se expandindo a partir de um ponto em todas as direções, certo?

      Sim.

      Se nós (planeta Terra) estamos num ponto desta expansão podemos observar as galaxias (por exemplo) que estão se movendo na mesma direção (ou quase) que nós, certo?

      Não. Estão se afastando. Isso que demonstra o redshift.

      Mas (aí vem a minha dúvida) é possivel observar as galáxias que estão se movendo na direção diâmetralmente oposta á nossa direção? Ou seja, as galáxias que estão do outro lado do ponto onde houve o Big Bang, e que estão se movendo na direção oposta à nossa, são possíveis de observar?

      Sua pergunta carece de sentido. Pense num balão de festa. Pinte, com uma canetinha, diversos pontos, separados por uma determinada distância. Quanto mais vc encher o balão, mais os pontos se afastam uns dos outros. Nenhum vai em direção a outro, qq um deles. Compreendeu?

          1. Estou longe de dominar teoria das cordas. Me referi às camadas, no sentido de que dois pontinhos pintados no balão não se separam apenas entre si, mas tbm dos pontinhos imaginários em camadas inferiores.

            E outra coisa que eu não entendi: pq não é possivel observar as galáxias que estão se movendo na direção diâmetralmente oposta á nossa direção? Considerando que o universo se expande como um balão, pontos separados pelo centro poderiam se afastar numa mesma direção.

          2. Eu falei branas e não cordas. A teoria das Branas estabelece que todo o universo está numa espécie de membrana (daí o nome Brana). Se existirem múltiplos universos, eles estarão em múltiplas branas. Cana um na sua.

            E outra coisa que eu não entendi: pq não é possivel observar as galáxias que estão se movendo na direção diâmetralmente oposta á nossa direção?

            Por definição, TODOS estão se afastando diametralmente em oposição a nós, dado o ponto de referência que escolhemos. É coo sentar num carro e ver que os postes é que passam por nós.

          3. @Renato Kistner,

            Kistner, me permita cair de para-quedas, mas eu amo muito tudo isso :mrgreen:

            Nem todas as galáxias estão se afastando, algumas estão em rota de colisão como a nossa e Andromeda, apesar da expansão do Universo. Isso ocorre porque as gáláxias sofrem colisões e se fundem mudando a sua direção, ou quando uma galáxia passa próxima a outra, tambem podem sofrer mudança de direção pelo efeito gravitacional.

          4. Shame on me. Me esqueci deste detalhe. Levei em consideração apenas a expansão. Merda, estou ficando idiota. Daqui a pouco desenvolverei um sotaque lusitano e montarei um blog criacionista.

          5. @André,

            “Merda, estou ficando idiota. Daqui a pouco desenvolverei um sotaque lusitano e montarei um blog criacionista”

            Isso causaria um grave desequilibrio na força. :mrgreen:

      1. @André,

        Sim, entendi.

        Eu não fui claro na minha pergunta. Deixa eu tentar novamente. :mrgreen:

        Todos os pontos estão se afastando (usando o exemplo do balão). Imaginemos um ponto que esteja exatamente do outro lado do balão, em relação à um outro determinado ponto. Conforme o balão expandir esses dois pontos estarão se afastando em sentidos opostos. Se imaginarmos um balão esférico, o centro dele seria onde se iniciou a expansão (Big Bang).

        A minha dúvida é:

        É possível observar essa galáxia (voltando, agora, ao exemplo do universo), que está se afastando de mim em sentido oposto ao meu, e em relação ao ponto onde se iniciou o Big Bang estarmos em extremos opostos?

        Putz…não sei se me fiz entender… :roll:

      2. Só complementando, quer dizer que não há galáxias se movendo numa mesma direção e sentido, mesmo que se afastando?

          1. Umm… É pq no seu exemplo eu visualizei o raio do balão. Então eu pensei: supondo que há dois pontos naquele raio. Quando o balão se expande, os dois pontos se afastam do centro na mesma direção e sentido (não na mesma velocidade), ao mesmo tempo que se separam. E é claro que o universo não é 2d, é só conceber a idéia que o balão pode ter muitos raios.

            Então, é possível ou não galáxias se movendo numa mesma direção e sentido?

          2. O problema é que estamos assumindo um formato esférico para o universo. Nesse caso, não, nenhum ponto está se afastando igual ao outro da mesma forma. A questão é: como é formato do Universo? Ninguém sabe.

      3. Sabe, lendo essas respostas me lembrei dos “conceitinhos” que eu lia na Super Interessante e depois saia falando p/ todo mundo sobre universo, big bang, e coisas do gênero… Aí, hj eu me senti aquele molequinho. :oops:

  5. “Por haver uma lei como a gravidade, o universo pode e irá criar a ele mesmo do nada. A criação espontânea é a razão pela qual algo existe ao invés de não existir nada, é a razão pela qual o universo existe, pela qual nós existimos”, escreve o célebre cientista em “The grand design”, que será publicado em série no jornal The Times”

    1 – E por que não assim: Por haver uma lei como a gravidade, o universo NÃO pode e NÃO irá criar a ele mesmo do nada. A criação DERIVADA é a razão pela qual algo existe ao invés de não existir nada, é a razão pela qual o universo existe, pela qual nós existimo

    2 – Se a gravidadade é que causou, então a gravidade é anterior, e o que é posterior não pode ter a causado, então algo deve ter causado a gravidade

    3 – Excluir criador é tão não científico como incluir, até agora, só explicação de causa e efeito e nenhum efeito sem causa, mesmo que em outros planos, mas todo efeito até aqui, tem causa

    4 – O problema é o grau que possa ser apostado numa certeza relativa.

    5 – Eu não digo que criador existe; e não digo também que não existe água em estado líquido em outra parte do universo, pois se eu disser que não existe água em estado liquido em outra parte do universo, me sentirei no dever de provar.

    6 – No momento, eu ainda não vi prova da existência e nem da inexistência de nenhum deus….estou disposto a acreditar quando existirem provas da existência ou da inexistência

    7 – Ser como se não existisse é diferente de inexistir

    Até agora nenhum efeito sem causa.

      1. @André,

        “Então, algo “causou” Deus. Por mim, vc pode acreditar até na fada madrinha.”

        Não é questão de acreditar, são os “cálculos” que geram dízimas

  6. Ah sim, um videozinho ilustrando a coisa: http://www.youtube.com/watch?v=jwEzkBXz1Yg

    Ah, @André, na verdade não existe expansão das galáxias. Elas na verdade estão todas se afastando de Chuck Norris. De medo.

    Na minha opinião Deus é um cara que um dia será descoberto. Afinal, várias coisas que eram consideradas suas obras tem cada vez sendo descobertas como obras de outros processos naturais. Acho este tal de Deus o típico colega de escola que Renato Russo chamaria de “Zé Chinelão”. O cara fala que transou com todas as meninas da escola, mas não, não pegava ninguém. Mas espalhava pra todo mundo que fazia.

    Hoje muitos crentes estão tentando achar Deus em lugares que antes não existiam, como por exemplo forma que criou o big ben, digo, gang bang, digo, big bang, pois em lugares que antes havia a certeza do dedo de deus, já descobriu-se que javé não tocou.

    O mais engraçado é que é a ciência que tem permitido que os crentes continuem com estas invenções, pois cada vez que a ciência desmascara mais uma obra de deus, descobre um outro aspecto mais complexo do universo, aspecto este que, por ser – temporariamente – desconhecido pela ciência, é tido como prova da existência do todo-fuderoso. E, como creio que o universo seja um lugar realmente complexo, a ciência vai cada vez mais desvendá-lo com maior precisão, mas sempre criando novos motivos para crenças religiosas.

    Por exemplo, se o universo se expande como uma bexiga inflando, quem é que sopra a bexiga? (típico de quem não entende metáforas). Isso prova que Deus, além de existir, tem pulmão. Logo deve ser muito parecido com os seres existentes no planeta terra, provavelmente com o homo sapiens, o que prova que a biblia está certa e deus tem a imagem e semelhança que o homem.

    Creio que chegará uma hora em que deus só existirá dentro das latas das ervilhas em conserva. E mesmo assim haverá quem o louve. Neste dia as latinhas se tornarão sagradas.

    ps: respondo aqui embaixo pq há muitos replies pros seus comentários acima.

  7. Rodam nas rodas, onde o espírito de DEUS sustenta;
    Comem do pó, do mesmo pó que fostes criado;
    Tem olhos pra ver, mas não vêm;
    Nem sabem que és pobre, nu e necessitado;

  8. sou novo aqui, e me interessou essa conversa acima na parte em que se comenta sobre a expansão do universo.
    acho que seria bom lembrar que existem locais em que essa expansão é contida pela gravidade, em especial, um lugar de convergência chamado “grande atrator”…http://revistapesquisa.fapesp.br/?art=2767&bd=1&pg=1&lg=
    o que me faz crer, especulando abertamente, que seria de todos os lugares conhecidos do universo, o mais indicado para dar inicio a um possivel “big crunch”

    1. @cesarious,

      O artigo que vc citou da Fapesp não diz que a expansão do Universo é contida em certos locais pela gravidade, mas que a gravidade influi no deslocamento das galáxias em questão.

      Mas eu concordo que se o Big Crunch for o destino final do nosso Universo, [coisa que de fato ninguém sabe] o ponto central talvez seja o ponto mais denso.

      1. @Icarus,
        o ponto central talvez seja o ponto mais denso.
        Ou a região onde a soma da gravidade com a “antigravidade” da matéria escura tenha um valor de atração maior.

  9. É preciso muita fé para não acreditar em Deus. Creio que física é uma explicação (ou uma tentativa, um esboço talvez) do homem tentar entender o universo ou os multiversos, mas não é de fato a ação…da onde veio tudo isso nunca saberão.
    Sua imagem de Deus anda meio deturpada, andas vendo muita televisão ou vendo fiéis de terços, dízimos, santos, pastores, templos de salmões…?

    Nem o Sir Hawking sabe o que fala, tá mais pra filósofo. Fala tanta coisa que uma hora ele ainda acerta.

    Abraço

    1. Em quantas universidades ao redor do mundo você leciona?

      Dica: Nenhuma. É apenas mais um imbecil que acha que só porque decorou uma fórmula de cinemática que pode dizer o que é e o que não é Física.

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s