Prefeitura do Rio convoca Fundação Cobra Coral para afastar chuva de Copacabana no Reveillon

Argentina celebra 1º casamento homossexual da América Latina
Anatomia de um crime no Orkut

Atenção povo carioca! Por um acaso vocês ficam em dúvida para onde vai o dinheiro dos seus impostos? Ficam encafifados por não verem melhoria na cidade, com ruas esburacadas, uma quantidade de mendigo que compete com a quantidade de ladrões e sujeira espalhada por todo lado? Por um acaso vocês se perguntam o que diabos o prefeito está fazendo que não resolve isso, ainda mais quando chove e a cidade alaga toda, como no caso da Praça da Bandeira, onde basta jogar um caneco d’água para tudo ficar parado? Não fiquem mais em dúvida, já sabemos a resposta! Os retardados do poder público, eleitos por uma massa mais retardada ainda, temem pelo Reveillon ser debaixo de chuva e, por isso, chamaram quem? Quem? Quem? Chapolim A Fundação Cacique Cobra Coral, que afirma que pode controlar o tempo! Sem tempo ruim, eu declaro, do alto dos meus poderes X-Men, que esta é a TERÇA INSANA!

Qualquer um que more no Rio sabe a tristeza que é cada vez que chove por aqui. Tudo fica alagado e – pior! – com a linda “competência” da Light (concessionária que fornece eletricidade para as casas), muitos bairros têm ficado às escuras, com comerciantes tendo muitos prejuízos. Não obstante, o queridíssimo prefeito acha que pagamos poucos impostos e sancionou uma lei criando uma tarifa para iluminação pública. Sim, aquela luz que fica ligada o dia inteiro em alguns bairros, ou totalmente apagada em outros, já que a Rioluz (órgão que cuida da iluminação pública) admite que 10% dos pontos de iluminação não funcionam. Maravilhoso, não?

Mas nada pode parar o Reveillon, como o mundo de dinheiro (e propinas, assaltos, incrementação do tráfico de drogas e acidentes de trânsito) que isso gera. Infelizmente, a Natureza toca um “dane-se” pro que os políticos e comerciantes querem fazer. A chuvarada no Rio decidiu ficvar por mais um tempo e, para isso, devemos apelar para o Sobrenatural de Almeida, como diria Nelson Rorigues. Assim, o pessoal não perde tempo de ganhar algum com isso e os toscos da prefeitura contrataram a não menos tosca Fundação Cacique Cobra Coral para “desviar as nuvens de Copacabana e garantir belo espetáculo”, conforme reportagem do jornal O Globo. Segundo o secretário municipal de Turismo Antonio Pedro Figueira de Melo, a médium com pão e manteiga Adelaide minha anã paraguaia Scritori foi convidada a participar da organização da festa. Se é que alguma coisa é organizada nesta cidade, além do crime.

Na Argentina, o espírito que a Ororo Monroe Adelaide diz incorporar estaria influenciando o desvio das nuvens, mas não se preocupem, pessoal! A médium com pão e manteiga garantiu que virá para Copacabana no Reveillon. O prefeitosco Eduardo Paes está acompanhado do secretário Antônio Pedro e do americano Scott Givens, que é responsável pela produção artística da festa, acompanhando a montagem de tudo. De minha parte, deveriam chamar outro Sr. Scott, mas este pegou o teletransporte pro Além já faz um tempinho. É pena.

Apesar do apelo ao sobrenatural da prefeitura, o secretário ressalta que acredita em Deus acima de tudo. Mesmo porque, mitos por mitos, ficamos com um mais fodão. Eu espero que Thor, o Deus do Trovão, lance um relâmpago na bunda da Adelaide a anã paraguaia, só para ver se os poderes mágicos harrypotterianos dela fariam efeito.

Parabéns, povo carioca! E não esqueçam: dia 02/01 as passagens de ônibus aumentam, enquanto os pensionistas não receberam 10 centavos de aumento. Dá gosto de morar nessa cidade!

Agradecimentos ao Alexandre Lopes pela Pérola Municipal.

Argentina celebra 1º casamento homossexual da América Latina
Anatomia de um crime no Orkut

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας