Oncologista era prostituta blogueira

É um fato irônico que a mais antiga profissão tem relação com a mais antiga daqs doenças. Uma ex-prostituta britânica mantinha um blog com suas memórias. Uma espécie de Bruna Surfistinha em meio ao fog londrino, apesar de ela não surfar nas águas do Tâmisa. Os detalhes eram quentes, bem apimentados e com alguns detalhes deliciosos. Havia grandes especulações sobre quem era Belle de Jour, o pseudônimo da “prima” inglesa, cujo nome vem do filme homônimo estrelado pela não menos deliciosa Catherine Deneuve em 1967 (tá, faz 42 anos, e daí?). No Brasil, onde os tradutores acham que sempre podem melhorar o título (Giants/Assim caminha a humanidade), o título Belle de Jour (a Bela do Dia) virou A Bela da tarde.

Até agora, ninguém sabia quem era a prima, cujo blog começara em 2003. Apareceram mil e uma especulações, mas pelo resultado, todos erraram miseravelmente. A Scort é cientista trabalha na pesquisa do câncer infantil. Por essa ninguém esperava.

O site do jornal Sunday Times trouxe reportagem, revelando a identidade da Belle de Jour. Trata-se de uma respeitada cientista, que nos tempos da faculdade trabalhava como garota de programa de luxo e mantinha o blog The Intimate Adventures of a Call Girl (“As Aventura Íntimas de uma Garota de Programa”), e ficou famoso o bastante para inspirar um seriado de TV, chamado Secret Diary of a Call Girl (Diário Secreto de uma Garota de Programa), estrelada por Billie Piper, e até mesmo um livro. O Doce Veneno do Escorpião é pra fracos. ;)

A Drª Brooke Magnanti, que diz ter trabalhado como prostituta de luxo para bancar seus estudos de doutorado, resolveu revelar sua identidade ao jornal The Sunday Times porque não queria mais “esse segredo massivo” pesando sobre seus ombros (sem falar que uma boa publicidade pode ser legal de vez em quando). Ela ainda disse ao Sunday Times que trabalhou como prostituta de 2003 até o final de 2004, uma atividade que considerava “bem mais agradável” do que um outro emprego que mantinha, de programadora de computador. Em suma, ela cansou de ser computeira e foi à luta, com todos os trocadilhos inerentes à situação.

De acordo com ela, o precinho camarada era de 300 libras esterlinas (R$859,28 pela cotação de hoje) por hora (!!) por seus serviços – das quais ficava com 200 libras para manter seus estudos para PhD em informática, epidemiologia e ciências forenses. E só alguém bem idiota não para pra especular o que a gracinha (foto ao lado) não propiciava por quase 900 reais…

Com a grana levantada com as adaptações de seu blog para um livro e a série de TV, Magnanti largou a carreira de prostituta, e hoje trabalha em um programa de pesquisa de saúde infantil de um hospital da Universidade de Bristol. Cujo porta-voz disse: “Esse aspecto do passado da Drª. Magnanti não é relevante para o seu atual papel na universidade” e que as revelações não afetariam suas futuras chances de contratação.

25 comentários em “Oncologista era prostituta blogueira

  1. What?! 900 lulas eu daria para deliciosa da abertura do artigo! Uma mulher nerd, de óculo de secretária, vestida de doutora, usando uma lingerie cinta-liga vermelha ??!… só pode ser photoshop… Damn!!

    Essa ex-michê [?] parece a Mischa Barton após 3 cirurgias plásticas na bocheja; olho e queixo. E pela marca pesada do seutião nas costas dela, provavelmente… não sei direito o que dizer sobre isso mas… pode ser uma prova que mais nenhum homem conseguiu tirar o seutião da moça ou… ela usava/usa preenchimento nos macumbos e tivesse/tem medos que eles caíssem e… melhor eu parar por aqui porque a cada linha me enrolo ainda mais.

    E é admiravel que ela tenha largado a “carreira” para fazer o que ela faz agora. Tem garota que entra nessa vida de “um salário em uma hora” que nunca mais sai.

  2. Imagino ela contando à mãe: “Tenho 2 notícias, a boa e a ruim, a boa é que continuo fazendo programa (antes ela era programadora), e a ruim é que eu sou puta”.

  3. Não é uma filhinha de papai, teve que ralar de uma forma bem promiscua pra chegar ao sua profissão tão sonhada. Foi puta, mas acima de tudo corajosa.
    Parabéns pra ela!
    Tava dando o que é dela e ninguém tem nada com isso.

    1. @Paula,

      Apesar de achar que a forma mais fácil de ganhar dinheiro geralmente não é a mais decente, indeed que ela dá o que é dela e ninguem tasca, ou tasca se tiver grana…

      1. @Spy,

        Será que é tão fácil assim?
        Como existe de tudo no mundo algumas podem até gostar do que fazem, mas outras é por dinheiro mesmo, as que fazem por que gostam as vezes não seguem a profissão de prostitutas, dão de graça mesmo, são rotuladas de galinhas. Não é mesmo?

      2. @Spy,

        De qualquer maneira ninguém tem nada com as indecências dos outros. Tem?
        Pelo menos eu acho que a vida intima é uma coisa muito pessoal.

        1. @Paula,

          Paula, você sabe quanto vale a hora de um programador de computador? Se deitar com um cliente por 300 libras a hora parece dinheiro fácil (e “agradável”), a própria doutora no artigo da testemunho disso. É claro que entendo que ela deve pegar clientes diversos… mas trabalhar 10 horas por dia numa atividade chata (como programar) também não é nada prazeroso. Vender ecstasy na balada é dinheiro fácil, mas tb não é decente.

          “De qualquer maneira ninguém tem nada com as indecências dos outros. Tem?
          Pelo menos eu acho que a vida intima é uma coisa muito pessoal.”

          “indeed que ela dá o que é dela e ninguem tasca…” [2]

          1. @Paula,

            PiadinhaOn

            Bem que eu gostaria. Mas acho que uma puta com cara de Nerd iria falir na primeira semana de profissão :mrgreen:

            PiadinhaOff

  4. Eu sei que não é, mas a primeira coisa que eu pensei quando vi a primeira foto do artigo foi:
    OLAAAAAAAAAAAAAAAAAA Enfermeira!
    :mrgreen:

  5. É… quem pode pode!! O resto fica na sombra!!! Falta de cacife dá nisso!! Solidão acompanhada de um belo 5 X 1. Aliás, solidão se constrói ao longo da vida !!!! E tá cheio de babacas por aí enchendo o c.. (vulgo fiote) de solidão. Eeeeelooouuuuu!!!! Coisa mais tacanha esse lance de preconceito. Coisinha de gentinha pequena, curta e RUDIMENTAR!!!

  6. A tal Escarlet :?: tinha um caso com um professor
    e tbm era garota de programa,a Marilyn Monroe tbm
    começou por baixo… :shock:

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s