Itália contraria Vaticano e aprova venda de pílula abortiva

A Agência Italiana dos Fármacos (AIFA) – numa medida que eu entendo como “mostrar o dedo médio pra ICAR” – autorizou na noite de quinta-feira (30/07) o uso da pílula abortiva no país. O Império do Mal (aka Igreja Católica) ficou possessa com a decisão, protestou, bateu o pézinho, colocou as mãos na cintura e caiu em prantos, dizendo que a AIFA era feia, boba e chata. Mesmo assim, os Jedis da Agência de Fármacos não deram a menor bola. Como última tentativa de comoção, a ICAR ameaçou os médicos que prescreverem a pílula de excomunhão, bem como as pacientes que tomarem o remédio. Sim, você já viu essa notícia antes AQUI, AQUI e AQUI, mas há alguns quilômetros de distância deles.

Na brigalhada que isso provavelmente vai causar, os toscos membros (ops) do governo centro-direitista de Silvio Berlusconi também pressionaram a AIFA a não autorizar o uso da pílula. Mesmo porque, os políticos lá sabem que a maioria dos eleitores são católicos, mostrando que laicidade não é só um problema aqui, mas naquele cantinho insano do mundo também. O problema é que desde 1978, o aborto é legal na Itália nos primeiros 90 dias de gestação, sem necessidade de justificativa, ou até a 24ª semana, caso haja malformação fetal ou risco à vida da mãe. Por lei, todos os abortos devem acontecer em um hospital.

Isso significa dizer que não é porque a mulher tá grávida, que pode chegar na primeira clínica da esquina, tirar o feto fora, comprar um sorvete e ir no cinema. Há modus operandi bem definidos e casos nos quais o aborto pode e não pode ser feito. Mas a ICAR não quer saber disso. Os Siths querem mais poder, mais ovelhinhas bramindo em louvor ao seu deus patético que foi mais do que responsável por in´úmeros abortos selvagens. Tá tudo na Bíblia.

Os Jedis a favor da liberação da pílula, desenvolvida no início dos anos 1980, alegam que ela não viola nenhuma lei italiana. Mesmo porque, melhor usar uma pílula que meter um aspirador na vagina da mulher e sugar o feto lá de dentro (sim, existe esta técnica pra lá de questionável). Usada para interromper gestações de até 49 dias, a pílula é comercializada nos EUA pelo laboratório Danco sob a marca Mifeprex, e fora dos EUA pela francesa Exelgyn, sob a marca Mifegyne.

“Se uma mulher não pode ser convencida a evitar um aborto, devemos aceitar um método menos invasivo e doloroso”, disse a ministra da Saúde, Giorgia Meloni, de 32 anos, acrescentando que ela pessoalmente “jamais faria um aborto”. A AIFA estipulou que a pílula só pode ser administrada em hospitais, mas críticos dizem que, com a liberação, algumas mulheres deverão abortar em casa, sem assistência médica; querendo dizer que se eu comprar uma faca, eu poderei não só cortar bife, como poderei matar meu vizinho. Argumento com os pés no chão… todos os quatro.

Eugenia Roccella, dirigente do Ministério da Saúde, disse que a autorização estaria sendo “fortemente patrocinada por políticos”, e questionou a segurança do método. para ela “significa que as mulheres farão abortos em casa, porque o momento da expulsão (do feto) não é previsível”. Obviamente que há interesse político, já que não existe almoço de graça. Se por um lado a ala conservadora prefere não se opor ao Império do Mal, os “bonzinhos” estão apelando para o cavalo vencedor, já que mulheres também votam, independente de sua religião.

O Vaticano, contrário a todas as formas de aborto, por considerar que a vida começa na concepção, diz não haver diferença entre a pílula e o aborto cirúrgico, mas quem se importa com o que um bando de idiotas que acreditam em cobras falantes podem dizer a respeito? Sanidade nunca foi o forte deles e conhecimento científico dentro do Vaticano é algo que Galileu pode falar com mais propriedade.

Segundo o presidente emérito da Academia Pontifícia para a Vida (um nome pomposo, mas que é vazio de significado), Darth monsenhor Elio Sgreccia “primeiro o aborto foi legalizado para que parasse de ser clandestino, mas agora os médicos estão lavando suas mãos e transferindo o ônus da consciência para as mulheres”. Obviamente, não podemos deixar nos ombros das mulheres a decisão sobre seu próprio corpo. Mesmo porque, isso contraria a idéia de Saulo de Tarso, que afirma que as mulheres devem sempre permanecer caladas.

Assim, o que resta àqueles patéticos religiosos é fazer ameaças como: “Haverá excomunhão para o médico, a mulher e para quem quer que estimule seu uso”. Isso o faria perder uma noite de sono? Para medrosos, sim. Para pessoas mentalmente equilibradas e emocionalmente independentes de muletas psicológicas, isso é digno de risos. Quer excomungar? Excomungue,ora. Suas toscas visões do mundo, datando ainda da Idade Média não serve para muito mais do que nos dar pena e compaixão pelo seu atraso mental e filosófico.


Fonte: G1

9 comentários em “Itália contraria Vaticano e aprova venda de pílula abortiva

  1. Eu sempre digo, a unica coisa de bom da italia são os quadrinhos.

    Sera q os siths não se cansam nunca de serem idiotas.

  2. Mais uma vez a tosqueira da igreja Chatolica se metendo na barriga alheia!!! É fácil eles falarem!! Não vão ser eles que vão ter que pagar as despesas da mãe pelos próximos 20 anos ou mais, até a criança crescer e ganhar autonomia!!! E os filhos com problema de formação epigenética ou com síndrome de down!!! Eles acham que é fácil para um pai ou mãe carregar esse peso!! E eles se dizem guardiões dos valores da família!! Como se tivessem muita experiência no assunto, o que não é verdade!! Agora, colocar as mãos sujas no filho dos outros para fazer sacanagem, esse padrecos pedófilos adoram!!! Tem que tomar muita água com açúcar para aguentar essa murrinha religiosa, viu!!!

  3. Olá amigos! Este é meu primeiro comentário neste blog que considero um dos melhores da internet. Discordo do desesperado, os queijos, os vinhos e “le ragazze” também são atrativos da Itália que merecem o nosso louvor!
    Mas realmente a Igreja não tem mais vergonha na cara mesmo, um bispo de lá disse que a pílula abortiva seria “pesticida humano”. Que loucura.
    Aproveito este espaço e mando esta curiosa notícia. Já usei o canal “Fale conosco” do blog, e nunca tive resposta, vou tentar por aqui.
    Muitos devem ter visto o vídeo do menino de 7 anos que fugiu da polícia dias atrás, após uma breve perseguição, nos EUA. O que muitos não devem saber, ou não se deram conta (sou um deles) é que o menino estava fugindo dos pais para não ter que ir à missa!! Esse menino é o meu herói!!
    http://g1.globo.com/Noticias/PlanetaBizarro/0,,MUL1248985-6091,00-MENINO+DE+ANOS+E+PERSEGUIDO+APOS+PEGAR+CARRO+PORQUE+NAO+QUERIA+IR+A+IGREJA.html

    1. Ok, vc acha que uma criança de 7 anos tem esta visão anti-religiosa. Ele não quis ir pra igreja porque queria ficar jogando em casa. Daria o mesmo se fosse pra ficar plantado em outro lugar, como o colégio.

          1. @André, Genialidade entendida com o olhar da ironia, que no final das contas era o que eu queria ressaltar linkando o texto aqui. Mas concordo com o amigo, fanatismo por fanatismo, ser tão anti-religioso com essa idade já seria um sinal preocupante.

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s