Vai lá escrever o blog, anda!

Eu tenho conversado muito ultimamente e volta e meia volto num ponto: O que escrever num blog? Volta e meia eu tenho voltado no assunto. O assunto de como destruíram os blogs e agora o pessoal orfão não tem o que ler. Reclamam que podcasts estão um saco porque são monotemáticos. Afinal, só querem a receitinha fácil; mas, se você conhece a história dos blogs, já sabe qual será o final.

Mas o que escrever num blog?

Então, o Hemetério, bom cearense exportado pro Canadá, disse:

“Eu escrevo para mim mesmo”

Mas não era para ser isso =? Você compartilha coisas do seu dia. Blog vem de “Weblog” ou “diários da Web”, no literal, mas seria “diários virtuais”. Um pedacinho seu que você compartilha. Era assim com as redes sociais, também.

“Almocei bife com batata frita. Tava bom”

“Hora do cafezinho” <posta foto>

“Eu e minha gata”

Hoje isso virou crime. Se fala que comeu um bife, pessoal vem te atacar, porque vegans vão te chamar de assassino e o pessoal da Moral Superior™ virá dizer que muita gente no Brasil passa fome. Postar foto da namorada ou namorado (dependendo do gosto particular de cada um), se for de etnia diferente, vão te chamar de palmiteiro filho da puta. Feminazis berrarão “SUA NAMORADA? ELA É SEU OBJETO???”. Não pode postar foto do cafezinho, porque você tem que estar preocupado com o vagabundo desclassificado filho da puta que está concorrendo a um cargo político (nenhum especial, gente. Todos eles são vagabundos desclassificados filhos da puta. Sim, o político que você gosta é um deles. Foda-se se não gostou).

Depois de insistir, a Bajoriana criou o seu blog. Segundo ela, ela não pensa no que vai escrever. Ela simplesmente…

Vai lá e escreve e é assim que tem que ser. Eu que fiquei com babaquice de ter tema, de achar que as pessoas queriam divulgação científica. Dizem que querem, mas não querem. Então, eu voltei pra blogagem marota, a blogagem raiz.

Bajo gosta de notícias e perfis que trazem crimes reais, mas está de saco cheio que é sempre a mesma ladainha: Charles Manson, Ted Bundy. Então, eu parto do princípio: tá insatisfeito, faz você, e sugeri que ela escrevesse. Tem muito crime maluco, pelos motivos mais idiotas. E tem uma legião (porque são muitos) de pessoas querendo ler, ler blogs, ler qualquer coisa.

Os blogs só vão voltar se os escritores de blogs voltarem a escrever, porque leitores nunca deixaram ou deixarão de existir. Os blogueiros profissionais são uma nota no rodapé da Internet. Os podcasteiros, youtubeiros e instagrameiros também passarão. Os que apenas querem contar uma história sempre existiram, desde o alvorecer da Humanidade e perdurarão até que não estejamos mais aqui.

Escrevam suas histórias, gente. Escrevam e compartilhem aqui.

16 comentários em “Vai lá escrever o blog, anda!

  1. Eu tô atravancando o pobre do Bagunçadamente porque tenho dois temas em processo de pesquisa pra escrever e adivinha? Parei de novo. Feio, muito feio. Esses dias consegui escrever sobre verbo alemão. Ufa.

  2. muito pertinente o chute na bunda.
    gosto muito de ler blogs, mas só recentemente comecei a escrever um.
    não sei por quanto tempo vou manter, mas o legal é que também sinto que escrevo pra mim mesmo.

    é muito interessante quando se começa a escrever e o texto vai ganhando uma forma que me surpreende. estranho, quase como se mais alguém escrevendo junto, mas ao mesmo tempo, é você mesmo.

  3. Não vou mentir. Cheguei a ter blog alguns anos atrás mas parei e apaguei ele porque tinha perdido completamente o ânimo, mas você está conseguindo me motivar e tô pensando em voltar a blogar

    Provavelmente vai ser mais um blog que só quem escreve nele que lê, mas sinceramente, que se foda.

      1. Pois é. Eu ainda estou pensando em fazer o meu bloguinho. Mas antes de mais nada vou ver se eu conseguindo vencer essa desgraçada chamada preguiça.

  4. André, graças a você e sua motivação com esse post decidi criar meu blog. Não me preocupei com domínio, versões pagas, e o resto. Apenas fui lá e fiz.

    Depois de algumas horas lendo o blog da Bajoriana, pensei em seguir seu (o dela) post aí citado e escrever sobre o que der na telha também. E só de criá-lo me senti em um lugar melhor do que qualquer rede social da vida que eu tenha criado ou usado.

    Obrigado, André!

    [a propósito, estou no comecinho ainda, mas meu blog é – o nome foi falta de criatividade, mas é o de menos.]

  5. André, comecei o meu próprio Blog inspirado no seu, na sua forma de escrever e na sua paixão ao fazer isso. Em Abril, decidi falar sobre música e não parei mais. No futuro, pretendo trazer melhorias à ele, com o mesmo conteúdo, independente da quantidade de leitores. Acho que, de fato, escrevemos primeiro para nós mesmos, o resto é bônus.

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s