Gás usado contra impotência é testado como tratamento contra o coronavírus, levantando expectativas

E nas maluquices diárias que têm aparecido, quase todas elas têm a ver com o coronavírus, ou corona vírus, ou SARS-CoV-2, ou COVID-19. A todo momento está sando alguma loucura para tratar, nem que seja ozônio ou MMS via retal. Se bem que se alguém vier falar que está tomando MMS, eu pergunto por que não enfia logo na bunda.

Agora, segundo uma reportagem idiota, gás usado no Viagra é nova esperança contra coronavírus, pois um tratamento em estudo nos Estados Unidos em pacientes com Covid-19 envolve o óxido nítrico, gás que dilata os vasos sanguíneos. Só que tem uns probleminhas aí…

O probleminha é que o Viagra e feito à base de sidenafila. Sildenafila não é óxido nítrico, ou monóxido de nitrogênio. Apesar deste segundo também ser vasodilatadaor, o sildenafila é que age nas veias, dilatando-as e levando mais sangue para o órgão. No caso, o órgão era para ser o coração e ele ser bombeado, mas isso deu um efeito colateral: facilitar a ereção.

Ainda de acordo com a reportagem, que se baseou na reportagem da CNBC, o óxido nítrico é composto de uma parte de nitrogênio e uma parte de oxigênio, os dois gases mais comuns na atmosfera. Sabem o que isso significa? Pois é, nada.

Daí, continua, os dados preliminares indicam que o óxido nítrico inalado pode matar o coronga. O que a reportagem deixou passar batido é que este gás é potencialmente tóxico, sendo considerado membro de uma família de poluentes ambientais indesejáveis e carcinogênico.

Em 1998, o farmacologista Louis Ignarro compartilhou o Prêmio Nobel por descobrir o óxido nítrico como uma molécula sinalizadora no sistema cardiovascular. Foi subsequentemente aprovado pelo FDA dos EUA em 1999 e os médicos usaram o composto para uma ampla gama de condições médicas desde então. Atualmente, o NO constitui um dos mais importantes mediadores de processos intra e extracelulares, além de agir no sistema nervoso, pois é um neurotransmissor no cérebro humano e importante agente terapêutico na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal.

O dr. Norman Stuart Harris é médico no Hospital Geral de Massachusetts. Segundo ele informou à CNBC, há quatro estudos em andamento para explorar se o óxido nítrico inalado poderia ser aproveitado para tratar o coronavírus, ou corona vírus, ou SARS-CoV-2, ou COVID-19. Não, não é o viagra que está sendo administrado. É o gás monóxido de nitrogênio, mesmo. Se os dois tem o mesmo efeito, é secundário. Sabem o que tem o mesmo efeito? Nitroglicerina, que apesar de ser usado como explosivo, também pode ser empregado em pessoas com problemas no coração e, por causa disso, impedidas de usar viagra, pois aumenta e muito a vasodilatação. Só que não é porque dois ou três compostos têm a mesma ação que o organismo que são a mesma coisa. Não são e temos que ser duros com isso.

Em cada um dos estudos, os médicos estavam estudando os efeitos sobre o coronga, de forma a minimizar o número de pessoas intubadas. Menos pessoas intubadas são menos pessoas a necessitarem de respiradores, diminuindo a sobrecarga do hospital, que pode ficar com as expectativas lá em cima mesmo para quem está com a moral lá pra baixo. Está funcionando? Ainda é cedo pra dizer, mas tenho absoluta certeza que alguns deles estão lá insatisfeitos com a oportunidade perdida enquanto estão internados e observam enfermeiras naquelas roupinhas sexies passeando pra lá e pra cá.

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s