EU! EU! EU! O xamã pegou COVID!

Eu confesso: não sou uma pessoa pura de coração. Chocante, não é, mesmo? Eu adoro, amo de paixão, fico vibrando de alegria quando algum miserável se da mal, naquele sentimento que, em alemão, se escreve Chádesefodeu (ou algo assim).

O que me deixou afim? Foi saber que um xamã que recomendava água benta para tratar COVID acabou sendo vítima do coronga. Eu fico muito triste com uma notícia dessa.

Continuar lendo “EU! EU! EU! O xamã pegou COVID!”

Professor babaca achou que COVID era besteira e acabou se contaminando. Darwin que cuide

Eu acho que as pessoas têm o direito inalienável de serem estúpidas, burras e desinformadas. O problema é quando gente com formação age como alguém burro, estúpido e desinformado. Um perfeito exemplo deste tipo de idiota é Abderrahmane Fadil, um imbecil que trabalha na Inglaterra como professor. Ele não acreditava no COVID, se achava o tal, com peito de aço. O problema? Este energúmeno não é professor de Sociologia, mas de Ciências. Continuar lendo “Professor babaca achou que COVID era besteira e acabou se contaminando. Darwin que cuide”

Enfermeira que estimulava as pessoas a não se vacinarem morre de forma péssima de COVID. Eu ri!

Schadenfreude é um termo alemão que significa “sentir prazer e/ou satisfação quando alguém se fode”. Ok, não é bem assim, mas é uma tradução livre, problema meu! De qualquer forma, esta foi a palavra que me veio à mente quando eu soube de uma enfermeira que recomendava a todos os pacientes que não se vacinassem. O motivo do schadenfreude? Ela morreu toda ferrada num hospital por causa do coronga.

Que Deus a tenha e a reconforte no Inferno. Continuar lendo “Enfermeira que estimulava as pessoas a não se vacinarem morre de forma péssima de COVID. Eu ri!”

Artigos da Semana 64

Estamos na marca de 500 mil mortos, e este número vai subir nesta semana que entra. Um dos artigos falou sobre como não aprendemos nada, e jamais iremos aprender. Também trazemos a história do bon vivant com 39 esposas que bateu as botas e o inventário será uma dor de cabeça. Ah, e vídeos da Natureza e de foguetes.

Mas ainda há o número de 500 mil mortes nos assombrando.  Por que as pessoas não aprendem?

Continuar lendo “Artigos da Semana 64”

A briga de políticos que eu quero ver

Que político não presta, isso todo mundo sabe. Nenhum desses malditos parasitas vale um tostão furado e normalmente a única coisa que mereceriam seria o nosso desprezo, mas, de vez em quando, um relógio quebrado está certo duas vezes por dia, como é o caso do Eduardo Paes (prefeito do Rio) e João Dória (governador de São Paulo), “disputando” quem vacinará mais pessoas.

Continuar lendo “A briga de políticos que eu quero ver”

O sucesso de Singapura na luta contra o COVID-19 tem um nome: higiene. Brasil? Deixa pra lá

Todo mundo puxa o saco da Nova Zelândia como um exemplo de combate ao coronavírus, ou corona vírus, ou COVID-19 ou coronga, mesmo. Não que estejam errados, mas há uns detalhes que devem ser verificados, como o fato da Nova Zelândia ser uma ilha Oceano Pacífico, a cerca de 42 km da Austrália. Mas eu prefiro checar outro país: Singapura, que poucos mencionaram até agora (aka, quase ninguém), sendo que ela, apesar de ser uma ilha, está coladinha com Malásia (pelo Estreito de Johr) e Indonésia (separados pelo Estreito de Singapura).

Seus números de casos de coronga são ridículos, mas a que se deve isso? Continuar lendo “O sucesso de Singapura na luta contra o COVID-19 tem um nome: higiene. Brasil? Deixa pra lá”

Copa América no Brasil Corongado. Juntos melhoraremos o mundo!

Hoje é segunda-feira e é dia de quebra-pau. E a notícia bombástica hoje é que o Brasil está muito inclinado a receber a Copa América para o Brasil. Vários países se recusaram por causa do Coronga. Obviamente, pessoal teve ataque de pelanca por causa da aglomeração. Pois eu não vejo nada demais em ter Copa América aqui. Continuar lendo “Copa América no Brasil Corongado. Juntos melhoraremos o mundo!”

Tomar banho com bosta de vaca não ajuda a tratar COVID-19, dizem especialistas

Em março de 2020, eu noticiei o que um bando de malucos na Índia anda fazendo. E… bem, é um monte de maluquice, como é o caso da legião de idiotas da província de Hiriyur que acharam que era uma EXCELENTE ideia limpar o corpo e a alma tomando banho numa banheira com bosta de vaca.

Agora, um ano depois, médicos estão falando algo meio óbvio: se esfregar em esterco de vaca não vai afastar o corna vírus, ou coronavírus, ou SARS-COV-2 ou COVID-19 ou coronga, mesmo; reforçando que não há evidências científicas de sua eficácia e que corre o risco de espalhar outras doenças. Olhem para a imagem de abertura novamente. Continuar lendo “Tomar banho com bosta de vaca não ajuda a tratar COVID-19, dizem especialistas”

Portland quer manter as normas de distanciamento e uso de máscara. Pessoal chilicou

Em dezembro de 2020, eu tinha escrito que vocês podiam me chamar de paranoico. As vacinas estão um perrengue até hoje, com vários políticos se estapeando para saber quem vacina quem. Eu falei que ia ficar na minha, bem acastelado, além de continuar saindo na rua de máscara. Adorei não pegar resfriado em ônibus lotado. A máscara ajudou bastante e vou continuar com ela.

Já Portland, no Oregon, achou que esta é uma excelente ideia e vai continuar com as medidas restritivas, como distanciamento social e obrigatoriedade de máscara. Sim, pessoal está chilicando. Continuar lendo “Portland quer manter as normas de distanciamento e uso de máscara. Pessoal chilicou”

Nova variante do coronga brasileiro se dissemina com rapidez

Com a brutal escalada de mortos por causa do coronavírus, ou corona vírus, ou Sars-CoV-2 ou COVID-19 ou Coronga, el Mavadón, o esforço internacional atrás de uma solução foi tão intenso que em menos de um ano já tinham vacinas, mesmo porque, só quando a água bate na bunda de país rico que se corre atrás. O problema é que alguns presidentes débeis mentais de republiquetas vagabundas foram contra as vacinas, preferindo remédio que não tem eficácia (e isso dito pela própria companhia farmacêutica que produz). A questão é que alguns retardados se recusaram a tomar as vacinas e resolveram não seguir as medidas sanitárias, e isso implicou em virarem plaquinhas de Petri pro vírus.

Moral da história: múltiplas mutações ocorreram no vírus, que agora tem outros efeitos sobre as pessoas, em especial aqui no Brasil. Continuar lendo “Nova variante do coronga brasileiro se dissemina com rapidez”