Professor que não é professor ganha prêmio, mas foi exonerado do cargo por ter diploma falso

Nada mais inútil que esses prêmios de “Professor do Ano” ou “Professor Nota Mil” ou bobagens neste sentido. Motivo? Normalmente, quem ganha é alguém tosco que nem se compara com um pobre desgraçado com 70 alunos em sala de aula numa escola pública dentro de favela. Em 2017, uma tia ganhou prêmio por dar aula de língua indígena para 15 criancinhas no interior de Rondônia. Grandes merdas! E os outros premiados não são lá essas coisas também. Sim, eu escrevi sobre.

Esses prêmios de educadores do mundo todo premiam muita coisa, não quem realmente está se ferrando para ensinar, não raro em locais que não querem professor (e isso já partindo dos alunos). A que isso leva? A um zé ruela que ganhou prêmios (plural) como melhor professor, sendo que toda sua documentação era falsa, pois não tinha formação nenhuma.

Wemerson da Silva Nogueira é professor. Ou, pelo menos, foi esse miguem que ele jogou pra todo mundo, e vagabundo caiu como um patinho. Ele foi finalista do prêmio considerado o “Nobel de Educação”, o Teacher Global Prize edição 2017. Ele venceu do prêmio “Educador nota 10” edição 2016. Um cara maneiro, né? Pois é, só que o caldo entornou pra ele, e está proibido de trabalhar na Educação do estado do Espírito Santo por, pelo menos, cinco anos. Motivo? Ele falsificou todos os documentos que comprovavam sua formação.

Resumindo: o cara que ganhou prêmio como excelente professor – sem fazer nada demais, frise-se – sequer tinha cursado faculdade, muito menos faculdade de Licenciatura. Durante uma auditoria, desconfiaram dos documentos que Wemerson (quem foi o insano de achar que isso seria um nome maneiro?) apresentou como sendo graduado na Licenciatura em Química e Ciências Biológicas na Universidade Metropolitana de Santos. Os auditores bateram um fio para a referida universidade e ela retornou que nada daquilo era verdadeiro. Todos os documentos são falsos.

Quando até gente que não tem cabedal para ensinar, pois sequer estudou o que vai colocar na aula ganha prêmio por ser melhor professor, vê-se que o premiado não precisa ensinar nada, não precisa apresentar resultados, não precisa comprovar que seus alunos aprenderam. Basta pagar de bonzão, com temas idiotas, como fazer artesanatinho ou ensinar línguas indígenas mortas que sequer se sabe a gramática, inventando tudo na hora.

O mínimo deveria ser ele ser obrigado a devolver todos os prêmios, devolver todo o salário que recebeu este tempo todo e ser processador por estelionato e falsidade ideológica, indo parar na cadeia. Mas tenho certeza que nada disso vai ocorrer. No máximo, cassarem o cargo dele e varrerem tudo pra debaixo do tapete, pra ano que vem premiarem mais um inútil.

Nobel de Ensino de reto é órgão sexual sexual masculino


Fonte: Gazeta do Povo, via Bia Kunze

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s