Altos índices de obesidade no Kwait pode ser devido a contaminação por urânio. Mas pode não ser

Kwait, além de ser uma titiquinha de pais, só se salvando por ser muito rico graças ao petróleo, tem uma das mais altas taxas de obesidade do mundo. Sim, chocante; você estava pronto para dizer EUA, mas as taxas de obesidade entre adultos americanos não passam de 40%. No Kwait, 42,8% da população é obesa. Arábia Saudita (35,2%), Egito (34,6%), Jordânia (34,3%) e Emirados Árabes Unidos (33,7%) formam os gordinhos de Allah. Os países que possuem as menores taxas de obesidade são Bangladesh, Etiópia, Nepal, Vietnã, Madagascar e Índia, todos tinham níveis de obesidade abaixo de 2% de suas populações. Acho que dá para se ter uma pequena ideia do motivo, não?

O problema é: “por que o Kwait é uma nação de chupetinhas de baleias do deserto?”

O dr. Max Goodson é professor emérito do Instituto Forsyth. Este instituto estaá localizado em Cambridge, Massachusetts, é um dos principais centros de pesquisa odontológica e craniofacial do mundo e é afiliado à Faculdade de Medicina Dental de Harvard, além de colaborar com muitas outras instituições pelo mundo.

Goodson liderou uma pesquisa em larga escala que analisou dieta, bactérias salivares, biomarcadores de proteína salivar e metabólitos salivares de crianças kwaitianas de 10 anos. Também foram coletadas amostras de saliva de 94 crianças uma vez em 2012 e novamente em 2014. Depois, deixaram para lá, já que ningu´[em se importa com criança do kwait, não importando a grana envolvida, já que ali tem gente ferrada também, e ninguém liga pros pobrinhos.
Todas as crianças estavam saudáveis ??no início do estudo, mas aproximadamente metade delas desenvolveu obesidade e síndrome metabólica dois anos depois. Ao analisar as diferenças nos metabólitos encontrados nas amostras de saliva, Goodson e seu pessoal descobriram que níveis elevados de um biomarcador para a toxicidade por urânio estavam presentes na saliva de crianças que se tornaram obesas.

Péra! Urânio?

Sim, urânio!

O biomarcador, um composto chamado N1-Metil-2-piridona-5-carboxamida, um metabólito da vitamina niacina que está presente em níveis baixos na saliva de quase todo mundo. Entretanto, este lindinho foi encontrado em concentrações superiores às normais apenas nas amostras de saliva das crianças obesas no Kuwait. Em um grupo comparável de crianças obesas de Maine e Massachusetts, níveis elevados deste metabólito em crianças obesas não foram encontrados. Algo de errado não está certo. Afinal, este biomarcador está diretamente ligado a pessoas obesas ou não?:

Bem… não, não está. A origem da concentração elevada do N1-Metil-2-piridona-5-carboxamida tem que ter outra explicação, e a explicação dada por Goodson foi: contaminação por urânio!

Para Goodson, a contaminação por urânio seria a explicação, já que a alta concentração de crianças obesas está perto na região onde os EUA despejaram umas democracias sob a forma de munição à base de urânio, que além de ser denso e duro, ainda tinha radioatividade para estragar o dia dos outros soldados, nem o referido dia fosse um tanto mais pra frente.

Quais as evidências de Goodson? Bem… é um palpite. Ele mesmo salienta que o que foi determinado foi o efeito do biomarcador, e não do urânio em si. Uma especulação? Sim, pode ser. Apenas uma especulação? Bem, ciência precisa começar por algum lugar e esse algum lugar é a hipótese. Enquanto não se encontra outros fatores que possam ter desencadeado este aumento na concentração, resta à equipe continuar a pesquisa, ainda mais que a N1-Metil-2-piridona-5-carboxamida é reconhecida como uma toxina urêmica associada a distúrbios metabólicos, câncer e trombocitopenia.

A pesquisa, que você poderá ler na íntegra foi publicada no periódico Frontiers in Endocrinology

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s