Mochila Mágica Harrypoteriana promete arrumar água direto de Nárnia ou algo assim

Jesus era o jardineiro e agora é mecânico
Need for Speed para cirurgiões. Eu quero brincar com um!

Eu adoro fórmulas mágicas. Tipo. O Gandalf chegando e dizendo SOU SERVIDOR DO FOGO SECRETO, GUARDIÃO DA CHAMA DE ANOR. YOU SHALL NOT PASS! Daí, a bagaça explode em chamas, a ponte desmorona e o Balrog cai no abismo levando o Gandalf junto, mas faz parte). Já Harry Potter é um latim tosco que a Rowling inventou saindo ABRACADABRA, digo, AVADA KEDAVRA. Ah, sim, tem as magias vagabundas que o pessoal com o poder do Místico Poder Ascencional do 3D Studio é capaz de fazer. Não raro, fazer chover sem ter água.

Sim, mais um apetrecho mágico parar tirar leite de pedra do deserto.

Lembram-se do WarkaWater? Em 2014, eu critiquei aquele lixo. Teve gente que me xingou, pois crenças são assim mesmo. A pessoa PRECISA acreditar em algo mágico, incrível e fantástico. Mostrar ser mentira tira a pessoa desse mundo e a joga no mundo real. Nem todos estão preparados.

Agora, temos uma mochilinha poderosa que promete por meio de nanotecnologia (provavelmente grafeno ou CRISPR) retirar água da atmosfera, mesmo de desertos como o da Namíbia, como um certo besouro faz isso.

O dr. Shing-Chung “Josh” Wong é engenheiro mecânico e pesquisador da Universidade Akron. Ele criou uma mochila que por meio de:

Em um evento promovido pela American Chemical Society, Wong “demonstrou” (preste atenção nas aspas) a viabilidade de uma engenhoca que promete servir para coletar partículas de água da atmosfera. O dispositivo tem a forma de uma mochila, sendo capaz de obter até 40 litros de água limpa e potável POR HORA, mesmo em ambientes áridos.

Olha, para fazer este tipo de magia só se for este Wong aqui:

Pela descrição do Wrong Wong, o mecanismo miniaturiza o mecanismo natural, já que partículas atmosférica de água no ar são a maior fonte de abastecimento de água fresca no planeta.

Ele está falando de ciclo da água, em que ambientes úmidos fornecem muita água sob a forma de vapor e este viaja pelo ar até regiões distantes. Eu escrevi um artigo falando sobre rios voadores, e como a Floresta Amazônica é a responsável por chover na região sudeste.

O dr. Wrong ainda diz que o sistema é muito eficiente e a bateria dura bastante. Para que a bateria? Bem, ele não disse. Deve ser para o celular funcionar no deserto da Namíbia. Ele até menciona que INcas usavam sistemas de coleta de umidade do ar para encher cisternas. O detalhe que Incas não moravam no deserto pareceu ser secundário, mas, claro, você vai querer ver o treco funcionando, né? Infelizmente, a “demonstração” foi na base do 3D Studio, a versão high tech do papel, que aceita tudo.


Detalhe pra mochila que consegue obter 40 litros de água por hora,
mas só tem espaço pára uma canequinha.
 

Claro, você vai querer ver o paper do dr. Wrong, certo? Vou ficar deveno, pois não tem. A propósito, “imitar” esta droga de besouro nem é recente. Teve uma startup que desenvolveu um sisema baseado em nanotecnologia para fazer isso. Ano? 2012. Até agora, nada. Já sabemos o que vai acontecer com a mochilona, né?

Enquanto isso, vejam um vídeo de algo que existe e funciona: dessalinização da água do mar:

Ah, eu não falei? A Namíbia é banhada pelo Oceano Atlântico. Dá bem pra dessalinizar a água e mandar pro deserto. Mas quem diabos quer ir morar no deserto da Namíbia?


Fonte: Folha

Jesus era o jardineiro e agora é mecânico
Need for Speed para cirurgiões. Eu quero brincar com um!

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

Quer opinar? Ótimo! Mas leia primeiro a nossa Polí­tica de Comentários, para não reclamar depois. Todos os comentários necessitam aprovação para aparecerem. Não gostou? Só lamento!