Humanos mandaram megafauna pro saco antes do que se pensava

Seu filho só come as tranqueiras que você compra ao invés de coisas saudáveis? Culpe o YouTube
Enzima boladona detona plásticos, trucida, aniquila, devora e se empanturra. Ok, não é nada disso

Dizem que seres humanos são um grande mal deste mundo, pois causou a extinção de várias espécies. O fato de ter havido grandes extinções várias vezes, quando mais de 90% da vida na Terra ter ido pro saco de uma vez só, bem antes de sequer haver humanos, passa batido. Somos mais um agente da Natureza fazendo o que a Natureza faz de melhor: acabar com a própria Natureza, mas não tão eficientes quanto um meteorão do mal como o que caiu em Yucatán.

Podemos ter em mente que quando apareceram hominídeos, eles não fizeram nada além do que qualquer espécie faz: detonar com as demais. O problema é que nossos tatataravós desenvolveram tecnologias que os fizeram mais eficientes nisso. Estudos atuais estão apontando que começamos a mandar as grandes espécies (ou megafauna) pro doce colo da inexistência mais cedo até do que se pensava.

Pesquisas anteriores sugeriram que a megafauna começou a ser extinta bem antes das suas contrapartes menores., isso até é compreensível se levamos em conta que bichos grandes precisam de maiores recursos, o que fica bem demonstrado que imensos dinossauros foram pra vala evolutiva enquanto que os pequenos acabaram virando galinhas, por exemplo.

A drª Felisa Smith é pesquisadora da Faculdade de Biologia da Universidade do Novo México. Sua atual pesquisa abrange a hierarquia de escalas espaciais e temporais, examinando as compensações da história de vida em populações modernas de roedores que ocupam ambientes extremos, bem como adaptações locais e regionais de animais ao clima tardio do Quaternário. Seus estudos são baseados em distribuições continentais e globais de mamíferos mortos há muito tempo que abrangem todo o Cenozóico.

Você pegou isso da Bio dela, né?

Sim.

Ok.

Ao analisar dados emergentes de registros fósseis, o dr. Smith chegou à conclusão que aquela odiosa lata de sardinha… NÃO, PÉRA! Doutor. Smith errado. O que a pesquisa de Felisa estimou é que a extinção da megafauna começou há pelo menos 125 mil anos na África. Nesse ponto, o mamífero africano médio já era 50% menor (em tamanho) do que em outros continentes, apesar do fato de que massas de terra maiores geralmente podem suportar mamíferos maiores. Quem foi o responsável por isso?

O que se sabe é que, quando os humanos resolveram dar um rolé para fora da África, outras extinções de megafauna começaram a ocorrer em regiões e épocas que coincidem com os padrões de migração humana conhecidos. Com o tempo, o tamanho médio dos mamíferos nesses outros continentes se aproximou e depois caiu bem abaixo do da África. Mamíferos que sobreviveram durante o período foram geralmente muito menores do que aqueles que foram extintos. As poucas espécies remanescentes estão em grande parte confinadas à África, mas não parece ser por muito tempo. Este declínio é coincidente com a expansão global dos hominídeos no final do Quaternário e ainda hoje nós aprontamos das nossas.

De acordo ainda com a pesquisa da doutora Feliz, digo, Felisa foi levantada uma questão: o que aconteceria se os mamíferos atualmente listados como vulneráveis ??ou ameaçados fossem extintos nos próximos 200 anos? Segundo a pesquisa, o maior mamífero terrestre seria uma vaca, e foi isso o que os jornaleiros apontaram, como se isso fosse a parte mais importante da pesquisa.

Aliás, vamos ser honestos: primeiro, vacas só existem porque foram selecionadas pelos humanos. Vacas jamais deveriam existir. Outra coisa que jamais deveria existir é aquela porcaria de animal inútil chamado panda. Estes bichos só existem porque são bonitinhos e fofinhos, mas não desempenham nenhuma importância na Natureza. Só comem bambu, não gostam de se reproduzir, são lerdos e preguiçosos (o que faz seus irmãos cinzentos e pardos fazerem facepalm) e nem capacidade de camuflagem ou mimetização têm, já que são bichos pretos e brancos vivendo numa selva verde. É praticamente andar com uma gigantesca placa iluminada com neon dizendo: “ME EXTINGUAM, POR FAVOR”.

A tendência de todo ser vivo é a extinção. O problema é que quando seres vivos entram em extinção, o eco-sistema local também muda, nem sempre pra melhor. Por isso seres humanos arrogaram para sai a defesa das espécies (exceto pandas. Aquelas porcarias não fedem nem cheiram). Estamos apenas tentando salvar a nós mesmos, e isso nem é tão errado, já que outras espécies fazem o mesmo. A diferença é que temos consciência disso, mesmo fingindo não ter consciência de nossa própria arrogância de querer fazer o mundo melhor apenas para nós mesmos (e falhando miseravelmente no processo).

A pesquisa foi publicada na Science

Seu filho só come as tranqueiras que você compra ao invés de coisas saudáveis? Culpe o YouTube
Enzima boladona detona plásticos, trucida, aniquila, devora e se empanturra. Ok, não é nada disso

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

Quer opinar? Ótimo! Mas leia primeiro a nossa Polí­tica de Comentários, para não reclamar depois. Todos os comentários necessitam aprovação para aparecerem. Não gostou? Só lamento!