Por que sites e canais falando besteira têm mais divulgação que os que trazem informação?

Afinal de contas, o que diabos é foro privilegiado e como ele funciona protegendo quem não deveria?
Facebook acha que cruz é feia e corrompe criancinhas, e bloqueia a bagaça

Várias pessoas lamentam nas redes sociais o conteúdo lixo das próprias redes sociais e em diversas mídias. Reclamam que há pouca divulgação de Ciência, enquanto a área “Em Alta” do YouTube é um reservatório de esgoto fétido. Reclamam que só compartilham bobagens e a pseudociência impera. Escuto que meu canal, assim como outros divulgadores científicos, é de suma importância, mas… bem, vamos resumir o que está acontecendo numa simples mensagem.

Pois, é. Ninguém quer passar por ruinzinho da família., recebem lixo nos WhatsApp da vida, e quem repassa o lixo não está preocupado em ser o joio da família, ou ficar sem contatos. Ele repassa porque é aquilo no que acredita, e nada mais forte que uma pessoa com convicção; o problema está na convicção desta pessoa.

As pessoas preferem divulgar (ainda que achando que não está) bobagens de Terra Plana e anti-vacinas. O famoso “olha lá que absurdo”. Mas esse “olha lá que absurdo” vá para as métricas do Google como tendo maior relevância do que um vídeo meu sobre o Cinturão de Van Allen. Quem ainda me ajuda é quem mais me odeia, o que nunca deixará de ser deliciosamente irônico, e faço por onde sempre que estes imbecis que acham que me refutam saibam que eles só fazem é melhorar minhas estatísticas. Ainda bem que eu posso contar com ele, porque se for para contar com alguém que aprecia o meu canal ou blog, ferrou. Afinal, eles não querem ser vistos como o “joio” ou que não têm amor ou lá que desculpa idiota tenham, simplesmente para esconder sua covardia e não dizerem o que pensam, se é que pensam.

Querem que outros deem a cara ao tapa. Outros dão, e são abandonados lá. Ninguém quer ser o joio. Querem que os outros falem, mas esta fala não é compartilhada, morrendo na obscuridade. Ninguém quer ser o joio. Na calada dos comentários, dão parabéns, mas não o compartilhamento. Colocam o dedo sobre os lábios e confessam. Ninguém quer ser o joio.

Elevaram babacas de anti-vacina a estrelas do YouTube. Se têm grande visitação, viram fonte (mesmo quando eles não apresentem nenhuma). Isso faz com que eles sejam mais divulgados, pois o tio que vê isso e acha que estamos sendo manipulados não perde tempo de divulgar no whatsapp da família. O meu vídeo, do Pirula, do Primata falante e de tantos outros, não. Ninguém quer ser o joio.

E querem saber? Vai acontecer o mesmo com este artigo. Vocês dirão “isso mesmo, André” ou “eu compartilho”, mas sabemos que não é bem assim que funciona. Eu coloco os links pros artigos e vocês dão “like” no link, mas não compartilham. Nem mandam estes links pros seus whatsapps ou no Twitter ou em qualquer outro lugar (eu tenho como saber quando compartilham os artigos, não se esqueçam). Nem mesmo vocês querem ser o joio, não é verdade?

Só não reclamem quando houver decisões favorecendo igrejas, benzedeiras, fosfoetanolamina, Terra Plana etc. vocês não quiseram ser o joio, e as ervas daninhas tomaram conta. Espero que estejam orgulhosos.

Afinal de contas, o que diabos é foro privilegiado e como ele funciona protegendo quem não deveria?
Facebook acha que cruz é feia e corrompe criancinhas, e bloqueia a bagaça

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

Quer opinar? Ótimo! Mas leia primeiro a nossa Polí­tica de Comentários, para não reclamar depois. Todos os comentários necessitam aprovação para aparecerem. Não gostou? Só lamento!