Você é um bebum irresponsável? Culpe seus genes

Você é daqueles pé-de-cana, cachaceiro, bebum, manguaceiro, adora uma birita, tem pé inchado e é apontado como pudim de cachaça? Não fique triste. Ou fique, já que seu estadoé lastimável. Mas isso não implica que a culpa seja inteiramente sua (não que você não tenha uma parcela de culpa, é claro). Sua tendência a se autodestruir por vias alcoólicas esta escondido bem no seu fundinho.

Não na sua bunda, mas nas profundezas do seu DNA, conforme aponta pesquisadores finlandeses.

O dr. Roope Tikkanen é psi.. visqui.. bem, ele é doutor. E é em psiquiatria e trabalha na niversidade de Helsínque, Finlândia, mas ele não usa sapatos esquisitos e gorro verde (acho). Junto com seus colaboradores, já que psiquiatras não ficam fuçando o DNA alheio, Tikkanen (que parce ser nome de algum demônio dos tempos antigos) identificou uma mutação genética que faz com que seus portadores tenham comportamento impulsivo e irresponsável, principalmente quando estão cheios de álcool na ideia. bêbado. Em outras palavras, quando o cara fica de porre, começa a fazer bsteira. Querem o mais legal? De acordo com a pesquisa, mais de cem mil Finlandeses carregam esta mutação, o que, para fins de análise populacional, é bem expressivo, porque a Finlândia tem cerca de 5,4 milhões de habitantes, menor que a cidade do Rio de Janeiro, e a metade da cidade de São Paulo. 100 mil pessoas é uma vez e meia a favela da Rocinha.

No caso desses finlandeses x-bebuns, a mutação num gene do receptor 2B de serotonina faz com que eles tenham comportamento impulsivo, irresponsável e totalmente idiota (mais do que a média entre bebuns em geral)

O receptor 2B de serotonina serve para… bem, não se sabe ao certo para que ele serve ao certo. O que se sabe até agora, é que ele interage com muitas das funções fisiológicas centrais e periféricas da serotonina. Além disso, trabalha com o sistema cardiovascular, como contração dos vasos sanguíneos e alterações na forma das plaquetas. Os efeitos no sistema nervoso central incluem a sensibilização neuronal a estímulos tácteis e mediação de alguns dos efeitos das anfetaminas substituídos alucinogénios. Em outras palavras, ele mexe com sua frequência cardíaca e como a serotonina age no seu cérebro. os detalhes específicos? Aí fica o problema. Ele deixa você mais suscetível a ficar zicado com entorpecentes e/ou estimulantes, e é daí que vem o problema. A mutação faz com que esse gene seja bem mais ativo, funcionando mais do uqe as outras pessoas.

A pesquisa foi publicada no periódico Translational Psychiatry . Não que seja uma desculpa,mas raz entendimento sobre como o receptor 2B de serotonina age, trazendo-nos compreensão dos mecanismos que fazem pessoas embiragadas perderem o contrpole. Longe de ser apenas uma curiosidade, isso é importante porque famílias são afetadas por esse comportamento descontrolado. Atualmente, alcoolismo está categorizado como doença, e qualquer pesquisa que vise o entendimento do processo pode, não curar, mas minimizar os efeitos.

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s