Sindrome do Olho Fantasma: quando você “vê” coisas que não está vendo

Telma, eu não sou preconceituosa
Modelos impressos em 3D podem ajudar nas aulas de anatomia

O cérebro humano, esta gambiarra, não cansa de nos surpreender com suas loucuras, como é o caso dos membros fantasmas. A pessoa perde um membro, e os terminais nervosos estão todos bagunçados. O cérebro surta e VOILÁ! Olha lá o membro que não está lá. Já apareceu casos em que o sujeito apresentou um terceiro braço fantasma. Você pensa que isso é só com braços e pernas? E se eu te disser que há casos que, por algum infortúnio, a pessoa tem o seu olho retirado, mas mesmo assim consegue "enxergar" por ele, mesmo tendo a órbita vazia? (soam os trovões, o assoalho treme, uma risada macabra ao fundo)

O que se esconde de bizarro no olho fantasma?

O retinoblastoma é um tumor maligno que se desenvolve na retina. Pode ser de origem hereditária ou não. O melanoma intraocular é o tipo mais comum de câncer que se desenvolve dentro do globo ocular em adultos, mas ainda é bastante raro. O linfoma Intraocular é um tipo de câncer que se inicia nas células do sistema imunológico denominadas linfócitos, mas também podem originar-se em órgãos internos como estômago, pulmão e raramente nos olhos. Existem dois tipos principais de linfoma: o linfoma de Hodgkin e o linfoma não Hodgkin. O linfoma intraocular é sempre um linfoma não Hodgkin.

Quando se demora para detectar esses tipos de câncer, o olho já era e você terá que removê-lo. O pior é que relatos de pacientes dizem que eles ainda continuam "enxergando", como vultos, sombras e gente morta… todo o tempo. Imagino que muita gente foi pra fogueira por causa disso.

O dr. Heinrich Heimann, além de ser homônimo de um oficial nazista (deve ter um nazistão homônimo de cada nome alemão) é cirurgião oftalmológico do Grupo de Pesquisa em Cirurgia Ocular de Liverpool, mas ao que se sabe, ele nunca foi fotografado em Abbey Road.

Cerca de um terço dos pacientes que tiveram um olho removido apresentam sintomas de "olho fantasma" todos os dias. Na maioria dos pacientes, os sintomas cessaram espontaneamente, mas alguns pacientes relataram que eles têm de fazer alguma coisa para parar a sensação, como se distrair ou piscando. E isso levando em conta que somos um projeto idealizado por um projetista inteligente, pois remover um olho e simplesmente não conseguir ver mais é algo complicado demais (ou sem graça).

Um quarto dos pacientes relataram que, às vezes, sentem que eles podem até mesmo ver o que realmente está acontecendo ao seu redor. Heimann e seus colaboradores descobriram que um quinto dos pacientes encontrar essas sensações agradáveis, mas um número similar são perturbados por eles.

A pesquisa foi publicada no periódico Ophthalmology, e não só contribui para a gente ver como a síndrome do membro fantasma é algo absurdamente louco, como responde a questões de videntes, profecias, encapetamentos etc.

Telma, eu não sou preconceituosa
Modelos impressos em 3D podem ajudar nas aulas de anatomia

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

Quer opinar? Ótimo! Mas leia primeiro a nossa Polí­tica de Comentários, para não reclamar depois. Todos os comentários necessitam aprovação para aparecerem. Não gostou? Só lamento!