Por que ainda se acredita em idiotices?

O tosco mundo de Hades, Nosso Senhor, é movido à estupidez. Larga maioria da população é burra, e eu gostaria muito de dizer que isso é exclusividade de brasileiros, mas somos apenas os mais eficientes em incompetência. É difícil ser uma gota de informação nesse oceano de insanidade chamada Internet. É difícil competir com a maluquice degenerada, à solta e sem controle. Os veículos de informação veiculam tudo, menos informação. Ou veiculam, se entendermos que informação não é conhecimento.

Mas por que, com tantos lugares para se achar informações, as pessoas ainda repassam tanta besteira?

Porque querem. Porque no fundo, as pessoas querem ser burras!

Vejamos um estudo de caso. Veja abaixo a foto de um cientista e de um idiota.

O dr. Eric Betzig é um manezão. Ele apenas ganhou o prêmio Nobel de Química de 2014, juntamente com com Stefan Hell e William Moerne. Mas ele não é um cientista para a maioria das pessoas. Parece mais um atendente de horti-fruti (eu ia escrever "quitandeiro", mas a maioria de vocês não saberia do que se trata). Mas cientista é quem fala complicado, é quem acaba com as doces ilusões. O cientista faz mal à população.

Tomemos o caso do manezão que "inventou" um carro movido a água. O Gilmar do E-farsas fez uma postagem sobre isso. Ele prometeu me pagar 100 reais pra cada um de vocês que for ver o site dele. Vejam lá, eu espero (e me ajudem a comprar caviar). No caso, o Zé Ruela diz que “inventou” um carro a água. Tudo muito lindo se não fosse por umas coisinhas:

  • O carro não é à água, já que água não é combustível.
  • O carro é movido por gás de Brown, devidamente explicado pelo Gilmar.
  • Esse negócio já existe há décadas, o manezildo inventou tato quanto eu inventei uma bicicleta com um motor (depois meu pai me avisou que já existia mobilete).

Aqui eu expliquei como funciona uma célula a combustível, mas o tiozão não lê Ceticismo.net. E, pelo visto, nem os “engenheiros” que ficaram boquiabertos. Muito piorque isso é a MENTIRA dita que a caixa de e-ail dele tem milhões de e-mails. PUXA! A Volkswagen, a Renault, a Honda e tantas outras empresas estão atrás do cara, afinal, os engenheiros desses locas nunca ouviu falar no Gás de Brown. Faculdades vagabundas, hein?

CLARO, a ralé da rede-que-não-mencionamos, incapaz de juntar lé com cré, começa a vociferar que o cara vai morrer, que isso e aquilo, o projeto vai sumir etc. Por que ele já não está na Itália, colocando seu querido motor numa Ferrari ou Lamborghini, eu jamais irei entender. Elon Musk já deve ter se entregue à bebida e os sheiks árabes mandaram o Mossad dar cabo do sujeito.

As pessoas não pensam, essa é a verdade. Uma verdade maior aind: não querem pensar. Pensar dói, acaba com a magia do mundo. Se fossem pensar, fariam as seguintes perguntas:

  • De onde vem a energia para transformar água em hidrogênio?
  • Como a bomba que leva hidrogênio até a câmara de combustão funciona?
  • O que faz o motor dar partida?
  • Qual é a eficiência de produção de hidrogênio?
  • O que pressuriza o hidrogênio na câmara?

Peraí, André! Você falou em célula a combustível. mas célula a combustível usa a eletricidade produzida, não o hidrogênio.

Muito bom, gafanhoto! Você leu o meu outro artigo! Isso que faz tudo muito estranho. Querem outro exemplo de como as pessoas não param para pensar, nem se importam com o que os outros dizem? Este Zé aqui colocou pedaços de carvão vegetal numa bacia com água e vegetais para que ele “absorva os agrotóxicos”. (sim, tinha que ser Facebook).

Por mais que alguns poucos conscientes digam que não funciona, a maioria ficou maravilhada. Algo como…

Mas as pessoas não querem saber da realidade. Querem coisas mágicas. Querem um deus lhes dando tudo, de forma a ficarem sentados esperando, sem fazer nada e tudo caindo do Céu. O cientista que aparecer e desmistificar é arrogante, metido, há muitos mistérios, estão encobrindo a verdade. É a síndrome do “Vai que é verdade”.

O pensamento crítico é ruim, e o Gilmar sabe muito bem disso, quando a legião de trolls corre para a área de comentários xingando-o de tudo, pois o malvadinho feriu os brios das pessoas, ao dizer indiretamente que elas são burras, estúpidas e totalmente imbecis por acreditarem naquelas besteiras. Não que elas deixem de ser burras, estúpidas e totalmente imbecis.

  • O “Vai que é verdade” é um câncer, dada a sua desonestidade.
  • Nossa (Sua) Senhora apareceu nos céus de Fátima. Vai que é verdade?
  • Na UNICAMP tem ETs escondidos. Vai que é verdade?
  • As forças armadas farã um golpe de estado amanha. Vai que é verdade?
  • Evolução é fato e temos provas. NÃO ACREDITO? MEU PASTOR DISSE QUE É MENTIRA? CADÊ OS FÓSSEIS INTERMEDIÁRIOS?
  • Vacinas não causam autismo. É SIM, EU VI NA REVISTA PLANETA. VAI QUE É VERDADE?

Temos acesso a muitas informações, mas ninguém quer, e os veículos de informação fazem tudo, menos informar. Informar não gera lucro. O que gera lucro são patrcinadores e anunciantes. Eles só patrocinam e anunciam mediante o retorno que esperam ter, e o retorno é a audiência. Jornais e revistas não vivem de informar nem educar e muito menos conscientizar. jornais e revistas vivem de vender jornais e revistas, e ganhar dinheiro com anunciantes. Sendo assim, ees precisam dar à população o que a população quer. E a população quer a magia, o entretenimento, a gostosa do dia e quantos gols seu time dez.

Colunas de ciência não dão retorno. Jornais têm, porque têm, assim como tem seção de horóscopo. Os tetos de ciência são ruins, copiados de outros lugares, que também noticiaram mal. Ninguém quer saber de cientistas, aqueles malditos arrogantes que falaram mal do meu Whey ou que horóscopo não funciona. Claro que funciona! Minha vizinha leu e deu tudo certinho pra ela.

Hoje temos informação, mas ninguém a quer. Jovens e adolescentes brigam plo smartphone mais potente, mais caro, com mil e um recursos, para usá-los apenas para tirar foto feia, usar whatsapp e ouvir essa barulheira que chamam de música. Ainda esta semana um dos meus alunos tinha o arquivo no celular, mas não conseguia baixá-lo. Eu falei para mandar pelo email, só que ele não sabia como. Que adianta ter um aparelho que cabe no seu bolso e tem acesso a todas as bibliotecas, museus e informações do mundo inteiro se não usam? Não é muito diferente daquele velhusco Ultratac que só fazia e recebia chamada.

É muito difícil tirar as pessoas da ignorância. Ainda mais quando elas não querem. Eu, o Gilmar, o Pirulla, o Átila e tantos outros tentamos. Não sou responsável se muitos me veem como um mau-humorado chato que quer ensinar tudo a todos. Sim, eu quero. Sim, eu vou. Não quer aprender? Não reclame depois, mas vai reclamar e irá no médico e não saberá por que sua vida desandou. Talvez, se tomarmos aquele remedinho homeopático… vai que funciona?

11 comentários em “Por que ainda se acredita em idiotices?

  1. Excelente artigo!
    O que me chateia é a constante inversão do onus da prova. Quem afirma coisas extraordinárias nunca consegue prova-las e ainda desafia você a provar que elas estão erradas!
    No caso do carro movido a água, o “inventor” não deu nenhuma prova de que seu “invento” realmente funciona (somente mostrou um carro andando pela rua). Muitos leitores me xingaram nos comentários, exigindo que eu provasse que o tal motor não funciona (mesmo eu mostrando inúmeros links e dados provando que o processo de geração de hidrogênio por eletrólise é ineficiente para isso).

  2. Eu que não sou professor, que não tenho um décimo da bagagem intelectual do André, as vezes fico besta com cada idiotice que nos é jogada pelas mídias, cada bobagem com que as novas gerações, que deveriam ser A nova geração, ocupam suas vidas…Professor, sei que sua indignação é maior, mas compartilho dela. Eu tento fazer minha parte como divulgador de ciências: sempre indico o ceticismo.net e o e-farsas pros meus convivas(olha aí, essa é das antigas, hein?)

  3. minha mae e outras pessoas mais velhas sempre dizem: “ah, isso é muito complicado, não to mais em idade de aprender essas coisas”, pra aprender a fazer uma coisa boba no iphone que queriam tanto ou ate pra usar o ar condicionado digital do carro novo, que é ate mais facil do que o do antigo! quando é minha mae ou alguem que posso xingar, eu falo pra deixar de preguiça, pois não passa de preguiça e vai melhorar a vida deles. mas é muito difícil.

  4. Nesse deserto chamado internet,temos ainda alguns oásis como o Cet.net,o e-farsas,o Pirula e o Scicast.Andre,depois de ler esse texto já fiz minha doação anual.

  5. Sai ano, entra ano, esse boato do carro mágico retorna. Mas acho que dessa vez retornou mais forte, pelo menos foi minha impressão. Talvez pelo momento de divisão (sim, aquela palavra que não se pode mencionar senão dá briga) que o país esteja.
    As respostas que tive quando repassei o artigo do Gilmar foram exatamente essas: “Vai que é verdade”…

    É triste, nunca na história do mundo fomos tão capazes de trocar/analisar/debulhar informações porém nunca estivemos mais desinteressados.

  6. Faz um tempo, vi um remake da “Super Máquina”. Num determinado momento do filme, o carro avisa que precisa reabastecer, e um dos personagens pergunta se ele é movido a hidrogênio ou plutônio. O carro responde que plutônio é caro e estritamente controlado, e que hidrogênio muito instável e geralente indisponível; assim ele usava gasolina mesmo, que barata, segura e amplamente disponível.
    Moral da História: Ficção de quinta categoria é mais sensata que nossa realidade.

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s