Preocupado com desperdício, morador de Goiás economiza água e é punido por isso

Padres italianos aparecem nus em sites gays
Invenção Magnífica da Semana: usar batatas para produzir eletricidade

A lei principal que rege o Brasil é a Lei de Gérson. O sistema econômico vigente é o Braso-Capitalismo (o princípio que você tem o dinheiro, quer comprar as coisas licitamente e as lojas fazem de tudo para impedir), e o princípio ético é regido por duas proposições: "Bonzinho só se fode" e "Toda boa ação será castigada".

Um morador de Goiás resolveu fazer a sua parte, economizando ´[agua. Junto com o apelo ecológico, ele percebeu que assim diminuiria a conta da água. Resultado? Ganhou uma multa pra deixar de ser esperto taxa extra.

Geraldo Corredeira é músico e mora em Anápolis, Goiás. Como ele é uma pessoa consciente (diferente de mim, que jogo litros e mais litros de água no ralo, só para zoar os outros), Geraldo achou que não havia porque gastar muita água. Além disso, ele estava disposto a reduzir sua continha de água. Sendo assim, ele criou um sistema para reciclagem de água, recolhendo-a, filtrando-a e aproveitando-a de várias formas.

A SANEAGO resolveu que Geraldão estava gastando muito pouca água e, claro, mandou fiscais lá para ver se ele não tinha um miau (imagino que para solucionar casos de falta d’água eles não são tão eficientes assim). Depois de mostrar toda sua parafernália, os fiscais saíram bolados (claro, não podiam arrumar o da cerveja). De brinde, Geraldo ganhou uma multa, digo, um acréscimo na conta.

A alegação é que ele estaria usando esgoto, mas eu não sabia que lavar quintal e regar planta fazia a água ir pro esgoto. Moral da história, Geraldo deu um "dane-se" e voltou à sua vidinha de antes, gastando demasiada água.

Na entrevista que a gerente da SANEAGO dada ao pessoal da Grôbo disse na maior cara-de-pau que eles precisavam cobrar a mais, pois esgoto precisa de mais tratamento. Sabe o que eu tenho a dizer, minha senhora? MEU RABO! Água de molhar planta precisa de tratamento de esgoto? Água com sabão precisa de mais tratamento do que deixá-la própria para ser bebida? É, né? E o jornaleiro bundão ainda pergunta se a SANEAGO tem algum projeto e a dondoca jogou um migué. Era pro jornaleiro continuar, mas como todo bundão que é fez o que o diretor mandou e largou pra lá e o tiozão que se dane.

A Mariazinha disse ainda que não é possível evitar a cobrança do valor mínimo, mas esqueceu que ele está pagando A MAIS. Se você sabe fazer contas, basta pegar a conta de antes, dividir à metade e teremos o valor da entrada e saída, digamos assim. O valor de entrada foi reduzido e esta água foi reaproveitada. Se foi reaproveitada, minha cara SANEAGO, esta droga de água NÃO FOI PRO ESGOTO! Ela foi reaproveitada e recolocada em uso, para DEPOIS ir pro esgoto. Ou seja, é a MESMA água que entrou antes. Não tem valor maior, dondoca. Geraldão pode ter engolido esta conversa mole, mas eu não!

A burocrata negou que a estatal não incentive a economia de água, pois o incentivo é o que ele já obteve, que é a redução no consumo, que é imediato. Só que ele foi punido com um valor a m ais. E, claro, PROCON não serve pra porra nenhuma e Geraldo e família ainda terão que ficar com esta merda de conta.

Este é o Brasil, onde esperto se dá bem e honesto é punido!


Fonte: G1 via @iberethenorio

Padres italianos aparecem nus em sites gays
Invenção Magnífica da Semana: usar batatas para produzir eletricidade

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

Quer opinar? Ótimo! Mas leia primeiro a nossa Polí­tica de Comentários, para não reclamar depois. Todos os comentários necessitam aprovação para aparecerem. Não gostou? Só lamento!

  • reinaldo

    Depois de uma notícia destas, quem é que vai querer economizar água?
    Se preciso pagar sem usar, jogo fora mesmo…..
    Na minha cidade também são cobrados ao menos 10m³, mesmo que não consuma isso, daí ninguém dá bola pro tanto de água que se gasta.
    E mais, se é necessário cobrar pelo esgoto, onde está o “relógio” que mede quanto se despeja de esgoto no sistema?
    Ps. Esqueci o nome correto do instrumento, daí usei “relógio” mesmo.

    Administrador André respondeu:

    1) Nome do “relógio” é “hidrômetro”.

    2) Não tem sentido cobrar a mais pelo esgoto, porque a água foi reaproveitada. Ela NÃO FOI pro esgoto. E querer cobrar pela POSSIBILIDADE do cara usar água da chuva (aquela mesma água que iria pro bueiro) é sacanagem

  • Magno

    A Sanesgo tá violando a lei de Lavosier ou imagina que o cara entrega 10 metros cúbicos de água para 6 metros cúbicos de consumo, sugerindo que a família dele produza 4 metros cúbicos de merda por mês. Urina não entra na conta porque, em média, ele bebe a mesma quantidade de água que descarta.

  • Acho meio pé no saco esse policiamento a cerca de quem desperdiça isso ou aquilo, mesmo porque em geral é hipocrisia. A cadeia produtiva é uma das maiores fontes de poluição e desperdício de recursos e ninguém (ou a maioria) está sempre consumindo como gafanhotos. Procriar também é altamente antiecológico e até 2050 seremos 10 bilhões. Poucas pessoas (ou nenhuma) de fato detém a moral nesta questão.
    Mas ok, continue separando as latinhas e se achando o benfeitor da humanidade…

  • É de matar de vergonha, estupidezes como essa 😛

  • Pingback: Inaugurada usina solar flutuante em lago de hidreletrica. E voce achando vantagem | Ceticismo.net()

  • Mais ridículo impossível.
    Será que ninguém avisou o cara que esta cobrança foi indevida?

    Pryderi respondeu:

    Como se isso fosse empecilho para se cobrar