Efeito Cheerleader: quando um grupo faz você parecer menos feio

O "Efeito Cheerleader" foi cunhado pelo personagem Barney Stinson, da sitcom "How I met your mother". É uma expressão muito legal e uma sitcom que deve ser excelente, mas que meus neurônios se recusaram a ver (a bem da verdade, não gosto de sitcoms, por insistirem em colocar disco de risadas, duvidando que eu seja inteligente o suficiente para entender quando devo rir). De acordo com o personagem, cheerleaders só parecem ser bonitas porque estão em um grupo, mas se fôssemos examinar uma a uma, veríamos os defeitos de cada uma delas. Será verdade?

A ciência diz: "sim, é verdade."

Edward Vul e Drew Walker são pesquisadores do Departamento de Psicologia da Universidade da Califórnia, San Diego. Eles estudam como as pessoas observam a aparência de uma pessoa sozinhas e em grupos. Eles comprovaram que  as pessoas são vistas com aparência mais atraente quando observadas em companhia de outras pessoas do que quando vistos como indivíduos.

De acordo com os pesquisadores, as pessoas em grupos tendem a ter seus defeitos digamos, mais diluído, já que buscamos primeiro pontos positivos. Assim, moças tendem a ser vistas como um grupo de mulheres bonitas, mas quando as vemos individualmente, uma tem boca torta, outra é zarolha e aquela lá do canto nem o diabo aguentaria.

Que me perdoem as feias (NÃO!, elas que perdoem Darwin e me deixem em paz!) nossa herança biológica evoluiu para que procurássemos os indivíduos mais bonitos, mais fortes, mais capazes e mais saudáveis. Nós esquadrinhamos o horizonte em busca da perfeição, para podermos arrumar um jeito de gerar descendentes mais fortes, mais saudáveis, mais aptos a sobreviver. A contra-medida foi feita por nós mesmos, de maneira inconsciente: não conseguimos ver defeitos, se estamos procurando por perfeição. Os defeitos acabam sendo obliterado pelas características positivas. Quando chegamos perto do indivíduo e ficamos sozinho com ele, suas imperfeições não têm como serem diluídas, ficando evidentes.

Vul e Walker teorizaram que, então, nossos olhos captam todas as informações, mas a tosqueira gambiárrica do cérebro mistura todos os detalhes, obtendo um "rosto médio", sendo os detalhes apagados, já que nosso olhos não ficam paradinhos, mas estão em constante movimento. Assim, pelo diagrama ao lado, vemos como vemos a foto de uma mulher, e como a aparência muda quando adicionamos cada vez mais fotos de outras pessoas:

A pesquisa foi publicada no periódico Psychological Science e mostra como grupos fazem parte de nossa vida e influenciam nossa existência. Se não fossem estes grupos e o efeito cheerleader, possivelmente não haveria gente feia no mundo, mas qualquer um que estude minimamente sobre isso sabe que foi exatamente a variância existente dentro de um grupo que garante sua sobrevivência, ou algum patógeno maluco que surja e vai dizimar todos de uma só vez. E ainda devemos levar em conta que a aparência não significa que este ou aquele indivíduo seja uma melhor escolha, já que invdivíduos bonitos podem trazer males e doenças.

Então, fica a dica: quer parecer mais atraentes quando for pra night, trate de sair com colegas mais atraentes; e isso serve para homens e mulheres. Mas cuidado ao misturar os gêneros. ou você não reparou que na foto acima tem um homem no meio das beldades?

Um comentário em “Efeito Cheerleader: quando um grupo faz você parecer menos feio

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s