Como prever quando um vulcão vai explodir?

Vulcão é uma coisa tão violenta e abrasadora que só um deus do vulcão teria a ideia maquiavélica, sacana e pérfida de criar um vulcão. Vulcões são feios, vulcões abalam geral, vulcões são muito maneiros, admita! O problema com aquela 4risteza é que, bem, quando ele está meio irritado, não sobra muita coisa. Pergunte ao pessoal de Pompeia. A questão que fica, então, é: Será que poderemos prever com boa antecedência quando um vulcão ficará de TPM e explodir?

A drª Chloé Michaut trabalha no Institut de Physique du Globe de Paris. É um instituto que fica em Paris e estuda geofísica. Ela é fascinada por vulcões. Eu também sou, ainda mais quando eles estão bem longe de mim. Como eu falei, o problema dos vulcões é, além do péssimo humor deles, apresentar sinais de alerta que não entendemos em toda sua complexidade. É difícil dizer quando e onde um vulcão vai explodir, excetuando, claro, as figurinhas fáceis como o Kilauea. Sim, este aqui do time lapse abaixo:

Não tem como não gostar do Kilauea, mesmo sendo um vulcão. Claro, existem vulcões e vulcões, como o Monte Sta Helena, que no dia 18 de maio de 1980, às 08h32min, mostrou aos arredores do sudoeste do estado norte-americano de Washington a sua ira e 57 pessoas morreram. Perder UMA vida já seria muito. Haveria como impedir mortes assim? Só se pudéssemos detectar a iminência de uma erupção explosiva.

No artigo publicado na Nature Geoscience, Michaut discute como observatórios vulcanológicos estudam a atividade medida para uma erupção vulcânica. Esta atividade são os sinais do que está por vir. Assim, a tarefa desses observatórios é monitorar a atividade vulcânica e tentar prever quando a explosão acontecerá, a fim de mandar que os moradores ao redor piquem a mula o mais rápido possível.

.Os sinais são os tremores quase imperceptíveis que vão aumentando de intensidade até que chegue ao clímax. Assim, monitorando com precisão estes tremores, pode-se ter uma ideia do que está acontecendo, já que tremores de terra acontecem a todo momento e é preciso saber quando um determinado tremor antecederá o kaboom!

O problema nisso é exatamente o fato de tremores serem comuns, com períodos cíclicos, onde o chão sobre inchaço e colapso, inchaço e colapso, como se uma mão estivesse comprimindo e esticando uma mola. Estas oscilações, que podem ou não ter liberação de gases, têm ciclos com duração de várias horas a um dia, e se repetem por vários e vários dias. O monitoramento, portanto, é para determinar quando uma oscilação está fora dos padrões, e isso não é fácil de detectar, mas mesmo assim é importantíssimo.

De acordo com os pesquisadores envolvidos, as oscilações lentas e longas são devido às ondas de gás no interior do da ” chaminé ” central do vulcão, através da qual o magma sobe antes de uma erupção e, como no caso do Sta. Helena que metade da montanha explodiu em uma tempestade incandescente de cinzas, rochas, magma e destruição.

Se uma camada de magma no conduto fica particularmente borbulhante, ele vai subir mais rapidamente e viajar como um pulso de onda. Se o pulso é grande o suficiente , o gás vai se expandir à medida que sobe, mesmo porque, o aumento da temperatura faz com que qualquer gás se expanda, fazendo a intensidade do pulso crescer ainda mais. Durante este processo, o pulso pode não ter força suficiente para explodir tudo, o que acabará se colapsando e se encolhendo, para que  as energias vindas do interior da Terra façam expandir de novo e crescer, num período cíclico, até que aquela porcaria exploda de vez e mande tudo para os quintos, sexto e sétimos do Inferno.

Se os observatórios conseguirem tabular todos estes dados e com instrumentos de medida cada vez mais precisos, será (mais) fácil determinar quando algo está fora do padrão e daí é só alertar todo mundo para ralarem peito dali o mais rápido possível, e mesmo assim um bando de idiotas ficará lá, pois cientistas não sabem de nada, Ciência não serve pra porra nenhuma, Jesus vai nos salvar (se bem que alguns teimosos continuam em casa, mesmo Jesus mandando um helicóptero).

Mas é tão bonito ver como a Natureza é pacífica e ordenada, com bichinhos felizes e saltitantes pra lá e pra cá, certos que nada de ruim vai acontecer, enquanto Mãe Natureza estiver de olho…

Mas algumas mães são piores que a madrasta da Branca de Neve.

2 comentários em “Como prever quando um vulcão vai explodir?

  1. Tive a oportunidade de chegar bem perto da boca do Vesúvio,e te digo que não me senti nem um pouco confortável com aquela situação,mas ainda é um passeio turístico quase que obrigatório para quem visita a região da Campanha, no sul da Itália.Se esse vulcão entrar em erupção novamente,o estrago que fez em Pompéia será fichinha,tamanho o número de pessoas que vivem em torno do vulcão.O interessante é que além do Vesúvio,há ainda um supervulcão ou caldeira magmática,pouco conhecido,dentro de uma depressão submarina nos arredores de Nápoles,chamado Campi Flegrei.O potencial de destruição desse último é imensamente maior do que o Vesúvio.Não adianta ter um sistema de alerta eficiente,se não existirem rotas de fuga e treinamento para a população.

  2. Madrasta para quem?

    Olhando por outro ângulo uma erupção vulcânica, apesar do pequeno efeito colateral de exterminar toda vida em um grande raio ao seu redor, torna a terra mais fértil.

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s