Ateus de fim-de-semana têm ataque de piti e querem proibir festejos de Natal. Depois vão reclamar…

Tão chatos quanto aquele bando de crente inconveniente que vem bater às 7 da manhã num domingo para que você ouça a Boa Nova — que está mais que velha — são os ateus de fim-de-semana, um bando de idiotas que só porque leram Deus, um Delírio (um livro chato e risível do ponto de vista de alguém que leu sobre a história dos mitos) acham que podem se dar o luxo de "exorcizar" (deliciosa escolha de palavras, hein?) qualquer tipo de festejo religioso da humanidade.

Agora, os ateuzinhos fofuxos dos EUA querem dar uma de Grinch e cancelar o Natal em parques públicos. Acho que eles não ganharam presente do Papai Noel.

Muito provavelmente, algum retardado virá aqui me xingar (lembrando que o lugar de fazer muinto isso é no Twitter) porque eu traí o movimento ateu, véi. De minha parte, a religião é um câncer sociológico, mas só um débil mental não entende o mundo como ele é ou tenta explodir imagens sagradas (coisa que muçulmanos radicais e cristãos toscos são mestres). Há uma diferença entre achar que sistemas religiosos organizados são um mal por causa de influência política e ficar de merdinha por causa de uma porcaria de decoração natalina. Eu, de minha parte, gosto de ver presépios, árvore de natal, Papai Noel e eu acharia o máximo ter a festa de Krampus por aqui.

Enquanto isso, na terra da Liberdade e dos direitos civis, a ateuzada resolveu que Christmas my ass, e entraram com uma ação na justiça exigindo que fosse removido os enfeites de natal dos parques públicos. Em novembro, uma juíza de Santa Mônica, comunidade costeira de 90 mil habitantes próxima a Los Angeles, na Califórnia, proibiu toda e qualquer manifestação natalina em um parque da cidade.

Para Hemant Mehta, diretor da Foundation Beyond Belief, "ter um presépio em uma propriedade do governo dá a impressão de que esse promove o Cristianismo, e isso é ilegal, segundo a Constituição". As informações são da BBC Brasil. Outros ateus alegam que o Estado não pode patrocinar uma religião (notem que isso é por causa da bosta de um presépio!), por causa de John Adams, cuja frase estampa agora vários murais, como este aqui ao lado.

Infelizmente, isso apenas ilustra uma coisa: falta de vergonha na cara. Não sei se isso chamou a atenção de vocês, mas olhem as reticências. A frase ´"Como o Governo dos Estados Unidos da América não é, em qualquer sentido, fundada sobre a religião cristã…" está incompleta. Dando uma pesquisada exaustiva (2 segundos de Google) eu achei o Tratado de Tripoli, onde o Artigo 11 diz:

As the Government of the United States of America is not, in any sense, founded on the Christian religion,– as it has in itself no character of enmity against the laws, religion, or tranquility, of Mussulmen [Muslims],– and as the said States never entered into any war or act of hostility against any Mahometan [Muslim] nation, it is declared by the parties that no pretext arising from religious opinions shall ever produce an interruption of the harmony existing between the two countries.

Como o Governo dos Estados Unidos da América não é, em nenhum sentido, fundado na religião cristã, como não tem em si nenhum caráter de inimizade contra as leis, a religião ou a tranquilidade de muçulmanos, e como os Estados nunca entraram em nenhuma guerra ou ato de hostilidade contra qualquer nação muçulmana, é declarado pelas partes que nenhum pretexto decorrente de opiniões religiosas jamais produziram uma interrupção da harmonia existente entre os dois países.

Não é um libelo contra ou a favor das religiões. Muito pelo contrário. É dito ali que se respeita outras religiões e se preocupa em viver em harmonia com as diferenças. Em outras palavras o que os babacas dos ateuzinhos fizeram foi exatamente aquilo que eles condenam em religiosos fanáticos: mudar textos para se adequarem às suas (más) intenções. Porque o que resultará disso não será a simpatia das pessoas para aqueles que simplesmente não acreditam em deuses. Muito pelo contrário! Isso fará com que as pessoas os recriminem por obliterar uma tradição, uma decoração. Seria o mesmo que algum estúpido ir na Bahia e pregar aos 4 ventos que a lavagem da Igreja do Senhor do Bonfim viola os preceitos do Estado Laico, o que é uma estupidez atroz. Tão estúpido quanto ficar de merdinha com a frase "Deus seja Louvado". Parece até que qualquer um que pegue dinheiro nas mãos se converta imediatamente às mensagens de Jesus. São hipócritas pois se um colégio católico convidar para trabalhar lá, ganhando 10 mil reais por mês, num instantinho irão.

Quanto a mim? Minha guirlanda está vindo de presente, minha árvore será decorada, e manterei minha decoração natalina. Acho que isso me obrigará a fechar o Cet.net e virar filial da Montfort, já que, né, uma decoraçãozinha obriga a todo mundo a ser cristão. Ainda bem que não comemorarei Hanukah, ou corro o risco de algum mohel aparecer aqui com um facão nas mãos.

48 comentários em “Ateus de fim-de-semana têm ataque de piti e querem proibir festejos de Natal. Depois vão reclamar…

  1. Eu amo o Natal. Também gosto de presépios, bibelôs e quinquilharias afins com temática de Papai Noel e tudo mais. Sempre tomei a iniciativa de decorar a casa, mesmo quando meus pais mal tinham como pensar nisso e eu acordava em plenas 6 horas da manhã para montar a árvore. Na verdade, eu acho que gosto de quase todas as festas religiosas, simplesmente pelo fato de serem festas, as vezes reunirem a família. A comida, é claro. E não vejo por que não apreciar decorações natalinas. Partindo desse princípio, não seria possível ver beleza em qualquer pintura barroca, ou deveria ser criado um museu apenas para obras de arte de cunho religioso (no qual provavelmente enfiariam algumas pinturas do Salvador Dalí). Francamente, não tem por que não gostar do natal. Um dia, espero, Jacob Marley lhes fará uma visita.

    Fiquem com isto: http://www.youtube.com/watch?v=6cKbqOJiglY

    (Outra festa que seria legal por aqui é o Halloween. Piadas com balas perdidas à parte.)

  2. O pior é que o Natal é o Dies Natalis Solis Invicti, o dia do nascimento do Sol Invictus, o Deus romano do Sol. Nem é uma celebração cristã.

    E como diria Sheldon: um busto de Isaac Newton seria muito mais natalino já que Newton realmente nasceu no dia 25 de Dezembro.

      1. @André, Mas idiota mesmo é acreditar que Jesus nasceu no 25 de Dezembro quando a Bíblia não diz o mês nem o dia em que elel nasceu, e as únicas “pistas” no NT indicam que ele nasceu no Verão, o que seria entre Março e Agosto no Oriente Médio.

  3. Essas manifestações descabidas de alguns ateus militantes, são irritantes e apelativas. Dignas de dó. Tento mostrar isso pro meu filho, que posta tudo que a ATEA divulga sem refletir.

    Alou, novos ateus e ateus vera-verão!

    1. @alessandro,

      Francamente, pare de fazer conotações de que os caras são gays.

      Nós também não queremos eles. Chame de alguma coisa que ofenda menos gente, sei lá, dendrófilos. :mrgreen:

      1. @El Residente,
        Pois é, seria isso só que não. Quando digo “vera-verão” me refiro ao “EEEEEEEEEPPPPAA”.

        Não me referi ao lado homoafetivo, mesmo porque adoro(ava) o Lafon e seu personagem principal.

        Mas, saquei a o seu tom de sarcasmo. :razz:

        1. @alessandro, “Francamente, pare de fazer conotações de que os caras são gays.
          Nós também não queremos eles”

          Venceu. Se nem os gays querem os neoateuzinhos, é porque a coisa ficou muito feia para o lado deles. (isso pode ser considerado preconceito? :???: )

          1. @El Residente
            Maldade. Se esta pensando que vai ganhar dinheiro as minhas custas, se fu…, sou pobre. :cool:
            Dúvida: pode se alegar homofobia quando o “acusado” não é hetero? Ou isso séria classificado como difamação? :lol:
            Deixando a brincadeira de lado. Malditos sejam os neoateuzinhos, como ousam tentar impedir o glorioso dia do Sol Invictus? :evil:

  4. O Natal é a festa mais foda do ano. É a única data que todos os parentes estão livres e podem reencontrar-se.

  5. Na verdade os crentes tem todo direito de pendurar todos os enfeites que quiserem, MAS NÃO COM DINHEIRO PÚBLICO.

    Na casa deles, no trabalho deles(se forem os donos), no c* deles…

    Tb fui criado cristão e adoro os enfeites, os filmes… principalmente pq sei que muitos feriados foram roubados dos pagãos pela igreja católica então acho até graça.

    Mas “Estado Laico” é pra servir a TODOS. Não fazer uma ditadura da maioria..

    1. Olha, eu até ia falar algo, mas como ficou claramente demonstrado ateísmo de fim-de-semana, totalmente ignorante no significado de laicismo, fica aí com sua revoltinha.

    2. @claudiobraz,

      Laico: “Que não favorece nenhum tipo de religião”. Não “que é ateu”.

      Desde quando um enfeite de natal é, exclusivamente, cristão, que mal lhe pergunte? O presépio, talvez. Mas de qualquer forma, reitero o que eu disse da arte barroca.

      1. São pessoas assim que não veriam nada demais destruir obras de Michelângelo pois são obras religiosas. E, sim. Eu já vi gente defendendo a destruição completa da Basílica de São Pedro.

  6. O Natal é um dos meus feriados favoritos. :|
    Os neoateuzinhos deveriam se preocupar com coisas mais importantes, que mal ao estado laico causa um presépio ou uma árvore de natal? :roll:

  7. Poxa logo o Natal? O melhor feriado do ano e talvez até o mais bonito.
    E o que esses neo-ateuzinhos irão fazer agora? Inventar um órgão chamado ATEA? Opa, acho que já fizeram isso.

  8. Deus, um Delírio (um livro chato e risível do ponto de vista de alguém que leu sobre a história dos mitos)

    É um bom livro para quem quer iniciara libertação do mal que é a religião. Acho também que o Dawkins percebeu os deslizes e mandou o The Magic of Reality para se redimir. Nenhum é definitivo, óbvio. O leitor deve ser cético a ponto de questionar inclusive os livros que se dizem céticos, buscar outras referências de estudos mais aprofundados do assunto.

    Por isso gosto dos livros do Brian Greene, por exemplo. Ele sempre faz questão de dizer, mesmo que sutilmente, que está pisndo em ovos, que está tratando de hipoteses, e que o que há ali não deve ser interpretado como descoberta.

    1. É um bom livro para quem quer iniciara libertação do mal que é a religião.

      Para ateus de fim-de-semana deve ser. Para quem estuda, é apenas mimimi, cometendo sérias falácias. Para entender o fenômeno religioso deve-se estudar acadêmicos da área. Dawkins deveria manter-se em sua área de expertise.

      Ademais, não será um livro que fará alguém deixar de ser crente e — OOHHHH, COMO NÃO VI ISSO? — passar a ser ateu (como se ser ateu fosse ser a melhor coisa do mundo)

      Acho também que o Dawkins percebeu os deslizes e mandou o The Magic of Reality para se redimir. Nenhum é definitivo, óbvio. O leitor deve ser cético a ponto de questionar inclusive os livros que se dizem céticos, buscar outras referências de estudos mais aprofundados do assunto.

      O Mundo Assombrado pelos Demônios dá na cara de qualquer “Deus, um delírio”.

      Por isso gosto dos livros do Brian Greene, por exemplo. Ele sempre faz questão de dizer, mesmo que sutilmente, que está pisndo em ovos, que está tratando de hipoteses, e que o que há ali não deve ser interpretado como descoberta.

      Brian Green é um chato. Consegue ser mais chato que o Gleiser (gosto do Dança do Universo, mas ele tb está cheio de erros), só perdendo em chatisse pro Michio Kaku. Dos divulgadores de ciência atuais, Neil deGrasse Tyson e Jim Al-Kalili são os melhores. Brian Cox é… bom, mas tenho certa antipatia com ele (e quando ele disse que Entropia era desorganização e demonstrou com um balde de areia molhada, eu ri muito alto). Iain Stewart é excelente também e continuo sem saber por que cargas d’água Martyn Polyakoff não estreou nenhuma série. Dawkins faria melhor se só falasse de Evolução.

      Entretanto, podem rebolar o quanto quiserem. Nada supera Carl Sagan.

      1. @André, Para ateus de fim-de-semana deve ser. Para quem estuda, é apenas mimimi, cometendo sérias falácias.

        Por isso comentei, bom para iniciantes. Dada a partida, vem o aprofundamento, e a noção de que se tem muito mais falácia para desmascarar (incluindo no proprio Deus Um Delirio, como já dito).

        O Mundo Assombrado pelos Demônios dá na cara de qualquer “Deus, um delírio”.

        Obrigado pela dica, ainda não li este.

        Brian Green é um chato. Consegue ser mais chato que o Gleiser (gosto do Dança do Universo, mas ele tb está cheio de erros), só perdendo em chatisse pro Michio Kaku. Dos divulgadores de ciência atuais, Neil deGrasse Tyson e Jim Al-Kalili são os melhores. Brian Cox é… bom, mas tenho certa antipatia com ele (e quando ele disse que Entropia era desorganização e demonstrou com um balde de areia molhada, eu ri muito alto). Iain Stewart é excelente também e continuo sem saber por que cargas d’água Martyn Polyakoff não estreou nenhuma série. Dawkins faria melhor se só falasse de Evolução.

        Usei o Greene de exemplo por ele não se colocar nunca na posição de dono da verdade, e mais que isso, praticamente pede para que não usem seus livros para criar idéias absurdas em cima de hipóteses. Sobre ser chato ou não, acho que é uma questão de gosto. Não gosto do Kaku, fantasioso demais.O deGrasse é ótimo, não conheço o Stewart (procurarei sua bibliografia, mas recentemente li The Rocks Dont Lie do DR Montgomery, conforme sugerido aqui).

        Evolução é da área de dominio do Dawkins. Saindo disso, ele vira um jornalista falando de ciência.

        Entretanto, podem rebolar o quanto quiserem. Nada supera Carl Sagan.

        Nem ousaria citá-lo por ser hors concours

  9. Falando em livros, alguem ja leu Pietro Ubaldi? Tem um ser me enchendo o saco com faz meses com esse livro, dizendo que ele comprova quimicamente a existência de espiritos, etc. Comecei a ler, mas logo nas primeiras páginas o cidadão já parte do principio que deus existe sem maiores explicações, aí larguei essa porcaria.

    O cara vem também com um papo de que ele dava conselhos para o Einstein, mas não lembro de ter lido nada na biografia dele.

    Até já instiguei o André a opinar, mas a resposta foi “não tenho interesse” com o habitual charme e elegancia. HahAhAHhaAH! “Não tô aqui pra te agradar”, ele dirá.

  10. Realmente é ridículo se opor a decorações natalinas, mas no caso do “Deus seja louvado”, essa frase nas cédulas não estaria se opondo a laicidade do estado brasileiro?Afinal a frase “Deus seja louvado” é um salmo bíblico e portanto é o estado favorecendo uma religião especifica, no caso a cristã.É discutível se seria perda de tempo retirar a frase, afinal a merda foi feita a vários anos atrás graças a nosso amiguinho Sarney, mas pelo que eu sei todos os dias são destruídas e impressas novas notas, então retirar a frase das novas cédulas não adicionaria gastos para os cofres públicos.Mas independente disso o que vocês acham, viola ou não a laicidade?

    1. mas no caso do “Deus seja louvado”, essa frase nas cédulas não estaria se opondo a laicidade do estado brasileiro?

      Não. Ele não está privilegiando religião nenhuma. Qual é o privilégio de mencionar genericamente um deus numa cédula de dinheiro que vc pode usar para comprar um livro do Sam Harris?

      Afinal a frase “Deus seja louvado” é um salmo bíblico e portanto é o estado favorecendo uma religião especifica, no caso a cristã.

      Então, vá estudar. Salmos não estão na mitologia cristã e sim pertencentes ao Velho Testamento. E a frase não é exclusiva do judaísmo.

      .É discutível se seria perda de tempo retirar a frase, afinal a merda foi feita a vários anos atrás graças a nosso amiguinho Sarney, mas pelo que eu sei todos os dias são destruídas e impressas novas notas

      E vc virou crente por causa disso? Que tal mudarmos os nomes dos planetas? Sabe como é, esses nomes privilegiam a antiga religião romana. Mas garanto que vc ignora todos os feriados religiosos e vai trabalhar nestes dias, não é mesmo? N.S. da Aparecida? Natal? Semana Santa? Nah! Vc é um ateu que se irrita com a intromissão da religião no Estado e não reconhece nenhum feriado, fazendo questão de ir trabalhar, sem ganhar um centavo de hora extra.

      Mas independente disso o que vocês acham, viola ou não a laicidade?

      Claro que eu acho que viola a laicidade. Eu até deixei isto bem claro no presente artigo.

      1. @André,

        André, o que acontece é que eu particularmente não me incomodo com “Deus seja louvado” nas cédulas e nem com feriados religiosos.Pelo que eu entendi você também não se incomoda com a frase na cédula, porém você concorda que viola a laicidade, então eu só vejo duas soluções para essa questão:ou retiram a frase da cédula, ou mudam a parte da constituição que fala sobre laicidade do estado, porque se nada disso for feito o Brasil só vai continuar sendo o país do faz de conta, onde as leis só valem no papel.Eu também concordo que na prática essa frase não favorece nenhuma religião, mas você não concorda que mesmo assim ela viola a laicidade pois não leva em conta a parte da população que não crê em deus?

        1. André, o que acontece é que eu particularmente não me incomodo com “Deus seja louvado” nas cédulas e nem com feriados religiosos.

          Mentira. Se não se incomodasse, teria citado outra coisa, como as benesses que as igrejas têm (o que tb não viola o princípio da laicidade de forma estrita, apesar de ser discutível). Vc não se importa mesmo é com feriado religioso. Desculpe, vc é mentiroso e hipócrita.

          Pelo que eu entendi você também não se incomoda com a frase na cédula, porém você concorda que viola a laicidade

          Pelo que entendi, vc tem problemas de leitura. Eu disse que a frase NÃO VIOLA A PORRA DA LAICIDADE.

          Diz a verdade, vc não faz a menor ideia do uqe é um Estado Laico.

          então eu só vejo duas soluções para essa questão:ou retiram a frase da cédula, ou mudam a parte da constituição que fala sobre laicidade do estado

          Eu vejo uma terceira: parem de merdinha.

          porque se nada disso for feito o Brasil só vai continuar sendo o país do faz de conta, onde as leis só valem no papel.

          Filho, quem é vc para dar lição de moral em alguém? Quer que se remova a frase? Bem,, vc é maior (imagino) tem título de eleitor e votou para deputado e senador. Por que não escreve para o seu congressista? Por que não vai lá no Congresso exigir os seus direitos? Por que vc não arregimenta vários que pensam como vc e proponham as mudanças que vc tanto quer?

          Eu também concordo que na prática essa frase não favorece nenhuma religião, mas você não concorda que mesmo assim ela viola a laicidade pois não leva em conta a parte da população que não crê em deus?

          Uéééééééé. Ateísmo é religião agora? Vc não se sente ofendido de ficar natal e sexta-feira santa em casa quando não acredita no nascimento, vida e morte de Jesus? Seu pensamento tacanho é o mesmo que fez um certo pessoal se ofender com representações de outras religiões. Eles se sentiram tão ofendidos como vc, sabe? O que aconteceu? Eles explodiram estátuas milenares de Buda. Vc não é melhor que eles em nada, garoto.

          Como vc quer que a constituição seja respeitada, ela veda o anonimato em qualquer exercício de manifestação de pensamento, caro SeuMadroga / gepetovive@hotmail.com / 187.106.88.128

          Assinar o próprio nome vc não faz, né?

          1. @André,

            Ué você me respondeu “Claro que eu acho que viola a laicidade. Eu até deixei isto bem claro no presente artigo.” não sei se foi sarcasmo seu e eu não entendi, ou foi você que escreveu errado mas continuo afirmando que pouco me importa a frase escrita na cédula, o que me incomoda é não ver a lei sendo cumprida, ai você provavelmente vai falar que não viola o estado laico mas até agora você não me explicou direito porque caralhos não viola.Então que tal você fazer me explicar direito o porque você pensa assim?Só estou dando uma sugestão porque eu acredito que muita gente, assim como eu, ainda não entendeu porque você acha que não viola a laicidade, e eu não estou aqui pra ensinar ninguém, estou aqui pra ver vários pontos de vistas.E eu não quero dar lição de moral em ninguém, qual o problema de eu falar de uma coisa que realmente acontece no Brasil?Em algum momento eu menti?

          2. Ué você me respondeu “Claro que eu acho que viola a laicidade. Eu até deixei isto bem claro no presente artigo.” não sei se foi sarcasmo seu e eu não entendi, ou foi você que escreveu errado

            Senhoras e senhores, aqui temos um analfabeto funcional!

            mas continuo afirmando que pouco me importa a frase escrita na cédula, o que me incomoda é não ver a lei sendo cumprida

            I beg your pardon. Me mostra uma lei PROIBINDO o uso da frase numa cédula, sim?

            ai você provavelmente vai falar que não viola o estado laico mas até agora você não me explicou direito porque caralhos não viola.

            Por que colocar a merda do cacete de uma frase genérica na porra de uma nota de real não implica em preferência por um caralho de religião, ateuzinho de fim-de-semana.

            Então que tal você fazer me explicar direito o porque você pensa assim?

            Filho, vc é incapaz de entender frases simples, como ficou demonstrado acima. E eu não tenho saco de ficar fazendo cartilhinha para analfabetos.

            Só estou dando uma sugestão porque eu acredito que muita gente, assim como eu, ainda não entendeu porque você acha que não viola a laicidade

            Somente pessoas que passaram por aulas de interpretação de texto são capazes desta proeza.

            e eu não estou aqui pra ensinar ninguém, estou aqui pra ver vários pontos de vistas.

            Mimimimi Sou um pobre coitado que quer aprender mais pois sou rasileiro e não desisto nunca.

            (agora o animal é capaz de pensar que eu estou falando de mim mesmo).

            E eu não quero dar lição de moral em ninguém, qual o problema de eu falar de uma coisa que realmente acontece no Brasil?Em algum momento eu menti?

            Mentir? Não, mentir não mentiu. Só foi extremamente idiota, estúpido, imbecil e totalmente incompetente ao ler frases simples. Ah, estou sem saco. Tchauzinho, troll. Não tenho saco para aborrecente revoltz. Jogue fora todas as suas notas de real, sim. Vc pode ser obrigado a ser crente ao pagar um sanduíche com elas.

          3. @SeuMadroga, “Sarcasm On”:Já que o sistema de cotas está na moda,acho que o Banco Central deveria implementá-lo na impressão das notas de Real.Assim teríamos notas com a imagem de Alan Kardec,Iemanjá,Shiva,Buda e até do Bule Voador para você ficar calminho.Ah,você sabe como se diz quarta feira em italiano:Mercoledi,ou seja Dia de Mercúrio(UM DEUS PAGÃO).Ei!,alguém tem que avisar o papa.”Sarcasm off.”

          4. @SeuMadroga,

            Vamos a algumas definições:

            Laico: Que não dá prioridade a qualquer religião – Não “que é ateu”

            Deus: Termo utilizado para definir qualquer divindade – Não “O Deus judaico-cristão YHWH”

            Aplicação prática:

            “Zezinho crê apenas em Cthulhu. Ele pega sua nota de 50 reais e lê “Deus seja louvado”. Zezinho se sente feliz, pois seu estado reconhece a sua fé em Cthulhu. Ele pega sua nota de 50 reais e compra um livro do H.P. Lovecraft, que lê em voz alta para seu travesseiro com uma foto de uma garota de anime.”

            “Mahmoud é um estereótipo. Ele é muçulmano. Ele pega sua nota de 50 reais e lê “Deus seja louvado”. Ele se sente feliz, pois seu estado reconhece sua fé em Allah. Com esses 50 reais, ele compra um ingresso para assistir “Innocence of Muslims” num cinema local”

            Conclusão:

            “Deus seja louvado” serve pra QUALQUER DEUS.

  11. Eu nunca tinha reparado na frase “deus seja louvado” até que os amigos da chaleira arrumassem esse barraco. :shock: E para as pollyanas da chaleira (pleonasmo?) é fácil a resolução de tal problema: quando ver a dita frase pense em Lemmy do Motorhead, pois todo mundo sabe que Lemmy is god \m/

      1. @André, Para evitar a terceira guerra mundial vou citar Dio ( que é foda, mas Ozzy é o Ozzy ) HEAVEN AND HELL MOTHERFUCKERS!!!

        PS: Eu teria ganho se eu pudesse chamar o Batman.

  12. Concordo que é ridículo querer proibir o natal, mas:

    O governo dos EUA respeitasse alguma coisa! Não sou anti-americano, mas a frase de Adams (especialmente a completa) para justificar qualquer coisa hoje em dia é piada!
    À época dos pais fundadores, tudo bem. Caso fossem seguidos a maioria de seus preceitos os EUA seriam um exemplo para a civilização.
    Criticar Dawkins dizendo que deus, um delírio é fraco, também é ridículo. Sua pretensão foi mostrar as baboseiras religiosas, o que ele fez muito bem. Este livro não tem pretensões acadêmicas, se você não percebeu isso, precisa fazer aulas de interpretação de texto!
    Outra coisa absurda é comparar um protesto baseado em leis de um Estado LAICO, com os protestos que os religiosos fazem, baseados em um livro (este sim, uma m3rd@) que não possui quase nada que preste. Sua animosidade contra os “ateus de fds” lembra muito os religiosos também.

    1. Hook
      billyzrocker@gmail.com
      184.105.144.9

      Criticar Dawkins dizendo que deus, um delírio é fraco, também é ridículo.

      Meu blog, minha opinião. A menos que vc argumente contra.

      Sua pretensão foi mostrar as baboseiras religiosas, o que ele fez muito bem.

      Para ateus de fim-de-semana, pode ser.

      Este livro não tem pretensões acadêmicas, se você não percebeu isso, precisa fazer aulas de interpretação de texto!

      E se foi isso que vc entendeu que eu quis dizer, é pior ainda. Precisa ser alfabetizado. Quem lê “Deus, um delírio” não lê “Em Nome de Deus” nem “Carta a uma nação cristã” e muito menos as obras de Joseph Campbell.

      Mãe, ó o religoso, ó!

      Outra coisa absurda é comparar um protesto baseado em leis de um Estado LAICO, com os protestos que os religiosos fazem, baseados em um livro (este sim, uma m3rd@) que não possui quase nada que preste.

      Argumento tão profundo quanto um pires. Qual protesto? Xingar no twitter? Fazer petição online? POrque, caro ateuzinho de fim-de-semana, nunca vi nenhum de vocês ir no Congresso exigir o fim das isenções fiscais para a igreja ou o fim de todos os feriados religiosos. Rebola, nêga. Rebola porque “Deus seja louvado” não é privilegiar religião nenhuma, mas isso só pessoas alfabetizadas entendem.

      Sua animosidade contra os “ateus de fds” lembra muito os religiosos também.

      Um processo religioso é formado por uma crença sem embasamento lógico-científico. É como eu afirmar, sei lá, que deus existe ou que deus não existe. Minha análise contra a ralezinha da qual vocês fazem parte é embasada de argumentação e demontrações facilmente verificáveis.

      Rebola, nêga. Rebola que esta vc perdeu. E eu garanto que vc não vai trabalhar no Natal, não faz questão de levantar da cama em dia 12 de outubro e nem em qualquer outro feriado religioso. Ateuzoide fofuxinho hipócrita.

      1. @André, O que vc acha do livro “Fim da Fé” do Sam Harris. Já leu? Eu tava pensando em ler mas não conheço ninguém que já leu pra perguntar se é bom ou não.

          1. @André, O Sam Harris para mim é o único cara do New Atheism que critica a religião de maneira pertinente. O Daniel Dennett
            tem críticas muito ligadas a filosofia pro meu gosto que nem sempre são pertinentes. Já o Dawkins eu nem consigo aguenta as críticas dele. Ou ele fala coisa muito óbvia ou ele não responde aos argumentos religiosos diretamente, como é o caso de “Deus, um Delírio”, onde ele zomba da religião mas sem refutar nenhum argumento feito depois de 1200 AD. O Hitchens criticava muito a influência política, mas à vezes ele agia de um jeito muito troll, como se ele falasse coisa só pra irritar as pessoas contrárias a ele.

    2. @Hook,

      “Criticar Dawkins dizendo que deus, um delírio é fraco, também é ridículo. ”

      Argumentos.

      blablablabla “estado LAICO”

      Cacilda, André, acho que você vai ter que colocar a definição de “laico” no topo do artigo.

      “Sua animosidade contra os “ateus de fds” lembra muito os religiosos também.”

      O engraçado é que se ele estivesse defendendo os A.F.D.S., essa animosidade seria bem tr00 ortodoxa Dauquins-style

  13. Ateus de final de semana, não! Neo-ateus! Porque nem todo ateu é aleijado intelectual, mas isso, obviamente, é uma exceção. Assim, neo-ateu é uma horda de idiotas que usam a internet para malhar, principalmente, o cristianismo – não sei que tara é essa!. Dizem ser perseguidos e humilhados pelos cristãos, e afirmam que a religião é a raiz de todo mal sobre a terra. São tão fundamentalistas e fanáticos que chegam a superar qualquer grupo radical islâmico. Como fazem parte de uma minoria ínfima e irrisória seus ataques são com muita verborragia e achincalhação via internet.

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s