Suíços pesquisam tartaruga-robô. Skynet acha que dá um caldo

Imagine você descansando placidamente numa praia, observando as partes hipodérmicas alheias, quando de repente o futuro do passado do fim da humanidade tem início: o Apocalipse Robótico, onde várias criaturas se erguem do mar, com cascos de um brilho baço, murmurando "Morte aos humanos! Morte aos humanos! Morte aos humanos!". Imaginou? Então, vá tomar seu gardenal, essa palhaçada de apocalipse robótico é coisa de gente tosca sem imaginação

Robôs submarinos não são novidade. Mas agora pesquisadores da Suíça, cansados de fazer queijos e chocolates, resolveram construir um robô com características de tartarugas marinhas.

O projeto naro começou, de acordo com suas próprias palavras, como um projeto de estudo foco no último ano dos cursos de Engenharia Mecânica na Eidgenössische Technische Hochschule Zürich, mais conhecido como ETH ou Instituto Federal de Tecnologia de Zurique. Eles desenvolvem uns robôs engraçadinhos. Agora, eles pesquisam uma tartaruga-robô; e como bons engenheiros, eles não ficam andando atrás do próprio rabo, inventando algo que já vem sendo desenvolvido há mais de 3 bilhões de anos. Sendo assim, eles se basearam no design de tartarugas marinhas. O robô tem propulsão diferenciada de submarinos; mesmo porque, ele não é um submarino

Os estudantes estão trabalhando em um robô capaz de nadar com maior eficiência, levando muita carga. Pode não ter o mesmo charme de peixes-robôs, mas são mais fáceis de construir e melhores para o transporte de cargas e peças. A propulsão é por meio de membros semelhantes ao "produto original", tendo 1 metro de comprimento, massa de 75 kg e podendo alcançar uma velocidade média de 2 m/s. Tudo isso comandando por um processador intel i7, sendo o bichinho todo revestido de alumínio e capaz de mergulhar a uma profundidade de 100 m. Sim, eu também quero um para poder brincar na praia.

A foto de abertura do artigo é conceitual ainda. No momento, o que temos é isso aqui embaixo. Tudo bem que não é muito mais elegante que aqueles caixões cilíndricos que temos por aí, mas é um projeto ainda no início. Se no final ele realmente terá a real configuração das nossas amigas casca-grossa´é difícil dizer, mas eu não duvido nada que consigam.

Uma das principais finalidades do robozinho feliz será o desenvolvimento da navegação autônoma sob a água. O robô será uma plataforma que permite a utilização de sensores diferentes para várias tarefas. A Evolução não privilegiou a reais tartarugas à toa e seria idiotice não aproveitar um design plenamente funcional. Quando muitos de nossos recursos vêm do mar, a necessidade de termos sistemas de monitoramento e robôs que possam inspecionar equipamentos e topografia subaquáticos é mais do que necessária, sem termos que deslocar mergulhadores para isso, muitas vezes expondo-os a perigos desnecessários quando temos tecnologia para desenvolver algo mais seguro.


Fonte: Mãe da criança.

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s