O voo divino de Helios

Hélios é a personificação do Sol. Embora, às vezes, associado a Apolo (que chegou a perder a cabeça por Aquiles), Helios é uma divindade que retrata o poder do Sol, tal qual Guaraci. Filho dos titãs Hipérion e Teia, Hélios tinha como irmãos Eos, Aurora e Selene, a Lua (ou Jaci, dependendo do mito que você mais goste). Ele está a serviço de Zeus, o deus pegador, e com seu carro de fogo percorre os céus. Se fosse um barco, ele teria outro nome, seria outro mito e este artigo não teria o menor sentido, então, vamos deixar Tolkien descansando de lado um pouquinho.

À semelhança de Hélios, outro veículo voa pelos céus usando unicamente o poder dos feixes energéticos e das emissões eletromagnéticas do Sol. Por muita justiça, a NASA batizou o protótipo com o nome do Deus Sol dos gregos.

A aeronave Hélios ainda é um protótipo, foi uma prova de conceito de uma asa movida por motores elétricos, cuja alimentação é produzida por células solares. Ele foi projetado para operar em altas altitudes, para vôos de longa duração. Abaixo, uma foto do menino:


Quer maior, né guloso? Clique na imagem então.

Esta foto foi tirada a 3 mil metros de altitude, e esta coisa que mais tarde fará parte do exército do Skynet é parte do projeto ERASTEnvironmental Research Aircraft and Sensor Technology (Aeronave de Pesquisa Ambiental e  Tecnologia de Sensoriamento). O Hélios não é nenhuma novidade, já que está sendo desenvolvido e aperfeiçoado desde 2001. Como podem ter observado, ele não tem cockpit, já que é basicamente uma asa voadora, servindo majoritariamente como aeronave de pesquisa (e espionagem, óbvio).

Em 26 de junho de 2003 a aeronave estava fazendo o segundo de uma série de voos conhecidos como "Shakedown". Basicamente, é uma espécie de teste de esforço, onde a aeronave faz uma viagem para ser avaliado de forma rigorosa, de forma que possa ser considerado operacional. 16 minutos depois de ter decolado, Hélios enfrentou forte turbulência, pois os ciclos de calor que fazem alterar as zonas de alta e baixa pressão não estão nem aí pros projetos que custam milhões de dólares. 30 minutos depois, a turbulência aumentou e Hélios tornou-se instável, acabando por cair que nem uma pedra.

— Rá! Milhões de dólares gastos a troco de nada, quando poderiam ter dado para os pobres.

Sim, é um comentário com os pés no chão… todos os 4. Mesmo que a NASA (que não recebe tanta verba assim quanto pensam) não tivesse investido na pesquisa do Hélios, as pobres criancinhas da África ainda estariam correndo atrás daqueles urubus de metal que jogam comida por lá. Ninguém para para (odeio este maldito acordo ortográfico!) pensar na gama de novas tecnologias desenvolvidas, pesquisa de novos materiais etc. Em contrapartida, os bilhões de dólares gastos em operações militares sem muito sentido poderiam financiar décadas de pesquisas e estaríamos muito mais avançados em determinadas áreas, mas o mundo não é como gostaríamos que fosse. De qualquer forma, o Hélios é uma tecnologia que não será desinventada (como coisa que quiséssemos desinventá-lo só porque alguns idiotas pedantes não dão valor a ele) e, diabos, é uma boa ideia. Uma aeronave não-poluente, que poderá fazer o trabalho de satélites, sem que seja necessário queimar toneladas de hidrazina para mandar um foguete para o espaço, onde parte de sua carcaça será perdida.

Abaixo, um vídeo da criança (preste atenção na data):

Que outra palavra poderia dizer a não ser "Fantástico!"? A 3 mil metros, com pequena quantidade de ar para sustentá-lo, o Deus Sol mostra sua magnificência ao pairar sobre nossas cabeças despreocupadas. A ideia é que se ele pode voar em regiões com ar rarefeito (e o que mantém um avião no ar é exatamente o próprio ar), talvez ele seja capaz de voar em planetas onde o ar seja um bem que não esteja em abundância, como Marte, por exemplo.


Fonte: APOD

6 comentários em “O voo divino de Helios

  1. Realmente isso é fascinante. Um avião movido a base de energia solar. Quando conseguirem criar um que leve pelo menos uma pessoa vou querer um para mim. :mrgreen: Mas sei que esse veículo não foi criado para esse fim. :|

  2. Caso haja energia disponível, vários aviões destes poderiam fazer uma rede WAN em áreas pós desastre, como a que aconteceu no Japão… Claro que ainda precisariam de um equipamento em terra para compor uma rede local, mas imagino que a rede celular da região poderia se beneficiar de algo assim.

    1. @Mari., meio grande para ser algo “invisível”, como preza um bom Bond, James Bond :-)

      Ok, à algumas dezenas de quilômetros de altura (e ainda com a parte de baixo pintada de azul céu! :-)) as pessoas não saberiam se tratar de um avião (OMG, um OVNI/UFO!), mas acho que pra espionagem eu iria de algo menor :-)

      Mas, pelo que eu vi, o bicho é imenso. No vídeo um furgão parecia de brinquedo perto dele. Será então que uma pessoa de uns 80kg faria tanta diferença no peso total dele? Se bem que estas naves são projetadas “milimetricamente” talvez até uma mosca que pousasse (moscas à quilômetros de altura? em Marte!) poderia desestabilizá-la :-)

      pesquisem “247 pés em metros” no google e vejam o tamanho do negócio :-)

      1. Não há nenhuma informação nosite da mãe da criança sobre ele levar pessoas. Ademais, ele não voa “a algumas dezenas de quilômetros”.

  3. O aparelho de 2003 apresenta uma parte central maior, parecendo ter capacidade para transportar um ser humano, além da grande antena.

    Além disso, já transporta dois equipamentos próximos as duas extremidades das asas.

    Imagino como estaria hoje.

Deixe uma resposta para SandroCeara Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s